Resenha: livro "O androide", Paulo de Castro

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? No post de hoje venho comentar sobre a minha experiência de leitura com o livro "O androide", escrito pelo mineiro Paulo de Castro e publicado em 2016 pelo selo Talentos da Literatura Brasileira.

Resenha, livro, O-androide, Paulo-de-Castro, talentos-da-literatura-brasileira, distopia, ficção-cientifica, capa, fotos, robos, opiniao, critica, resumo, vida

 "Poderia uma máquina fazer o papel de um profeta de Deus? Poderia a máquina ser esse Deus, dando vida de novo aos seres humanos?" (páginas 58 e 59)

 "O androide" pode ser classificado como uma distopia ou uma ficção científica. Com narração em terceira pessoa, a história se passa num futuro onde a humanidade foi extinta, e quem habita o planeta Terra são os robôs. Além deles, há os androides, robôs com aparência humana, inicialmente criados para desenvolver alguma função específica.

 JPC-7938 é um androide que passava seus dias escondido, pois todas as máquinas (robôs e androides) em funcionamento deveriam se subordinar ao misterioso H1N1 (ninguém sabia ao certo o quê ele era). As máquinas insubordinadas eram destruídas pelas sentinelas, robôs com aparência de um enorme animal construídos para essa finalidade.

 Certo dia, JPC-7938 presenciou um robô fugindo de uma sentinela, era OPR-4503. Ele acabou ajudando na fuga, e nas conversas entre os dois, JPC-7938 (que trabalhou como médico quando vivia com os humanos) ficou sabendo que OPR-4503 passou por um laboratório onde havia material reprodutivo humano congelado. Daí surgiu uma ideia na cabeça de JPC-7938, com a ajuda de OPR-4503, um engenheiro, ele tentaria trazer os humanos de volta à vida. Será que conseguiriam?

 "- O que fazia fora dos ferros-velhos? O que estava procurando?
 - Eu estava procurando o mar.
 - O mar?
 - Sim. Queria ver o mar antes da minha extinção. Depois de mil anos desse vazio completo, dessa ausência de necessidades, não conseguia mais ficar nos ferros-velhos consertando robôs fadados à extinção. Resolvi ver o mar e depois deixar uma sentinela me destruir.Vou existir por mais quantos anos? Mil, 2 mil? Mas existir para quê?" (página 38)

 Eu gostei demais de "O androide"! Acho que o autor construiu muito bem a história, a ambientação e os personagens. Achei super interessante a forma como foi descrito o nosso planeta pós-humanos, como a Terra se reajustou livre de nós e de toda a degradação que causamos. Gostei também de como a trama foi passando por diversos lugares, mas principalmente pelo Brasil, Paulo de Castro prova que é possível sim fazer uma distopia muito boa no nosso país.

 E sobre os personagens: eu nunca imaginei que poderia gostar tanto de mocinhos e vilões que não eram humanos nem seres sobrenaturais. Acho que o autor trabalhou bem com a questão da ausência dos sentimentos, como o medo, nos seus androides; eles eram inteligentes, eram programados para pensar e tomar decisões levando em conta as probabilidades, mas seus corpos não respondiam como os nossos.

 Além da vontade enorme de descobrir quem era o H1N1 e de saber se o plano de recriar os humanos daria certo, foi interessante também descobrir o passado dos personagens quando ainda havia pessoas na terra e entender como eles chegaram até os dias de hoje, e por que JPC-7938 tinha uma bateria diferente das dos demais androides e como ele, o OPR-4503 e a NCL-6062 não foram atingidos por um vírus que infestou todas as máquinas. Não sei se as sentinelas foram uma homenagem ao Sabujo, o cão mecânico de Fahrenheit 451, do Ray Bradbury, mas se foi, ficou bem legal.

 Chegando ao final, fiquei sem algumas respostas: não entendi exatamente como os robôs se rebelaram e para onde iriam três personagens bem importantes. É um "final ok", satisfatório até certo ponto, mas ver que na ficha catalográfica há a palavra "série" me deixou bem animada, por que se tiver uma continuação eu vou querer ler para ver o que mais a mente criativa do Paulo de Castro vai aprontar para essa história tão original (pelo menos para mim).

Resenha, livro, O-androide, Paulo-de-Castro, talentos-da-literatura-brasileira, distopia, ficção-cientifica, capa, fotos,

Resenha, livro, O-androide, Paulo-de-Castro, talentos-da-literatura-brasileira, distopia, ficção-cientifica, capa, fotos, robos, distopia-futuristica
escritor, mineiro, paulo-de-castro, o-androide
diagramação do livro O androide, uma distopia com robôs escrita por Paulo de Castro, novo século editora

 A edição tem uma capa bonita, páginas amareladas, margens, letras e espaçamento de bom tamanho, além de iniciar o capítulo com uma fonte diferente e ter alguns detalhes nessa fonte. Há poucos erros de revisão.

 Fica a minha super recomendação para que vocês leiam "O androide", é uma história fantástica, com um ritmo muito bom, daquelas em que o leitor fica muito curioso para saber o que vai acontecer no próximo capítulo. Agradeço ao Paulo pela oportunidade de ler uma obra que me transportou para uma época que, espero eu, não venhamos a viver.

 Detalhes: 256 páginas, ISBN-13: 9788542808124, Skoob, curta a página no Facebook. Onde comprar online: Submarino, Saraiva, Amazon.

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha. Me contem: já conheciam o livro ou o autor?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl
20 comentários via Blogger
comentários via Facebook

20 comentários

  1. Oi, Mari!
    "O androide" é um livro que estou de olho há um bom tempo. Sempre está com um bom preço na Amazon, mas nunca efetuo a compra.
    Não sabia que se tratava de uma série, só espero que não seja muito extensa. rsrs...
    A ideia do livro é muito original e sua resenha só me deixou com mais vontade de ler. Na minha próxima comprar vou colocar ele na lista com certeza.
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Já tinha visto esse livro antes e de inicio não tinha despertado o meu interesse, agora ao ler suas considerações fiquei mais empolgada e curiosa sobre essa premissa, adoro ficção científica então acho que irei me divertir um bocado com esse enredo, que aliás é bem inovador.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  3. Oie amore,
    Que capa linda! Sou fascinada por literatura nacional, então fica fácil ler esse também.
    Interessante essa coisa de distopia no Brasil, afinal, nunca passou isso por minha cabeça... ou já, não me recordo!
    Dica anotada!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Confesso que gostei da capa! Muito atrativa! Sua resenha como sempre foi ótima Maria. Gostei do seu ponto de vista e que interessante saber que o autor soube trabalhar bem as características dos personagens, mesmo que este sejam robôs. Gostei!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?

    Li recentemente este livro, e simplesmente adorei. Normalmente não curto muito o gênero, mas resolvi sair da minha zona de conforto, e me aventurar em suas páginas, e m para a minha surpresa, o livro me cativou imensamente. Uma das coias que mais achei interessantes, foi o fato do autor ter utilizado o Brasil como cenário. Também esperoa que haja uma continuação.

    Beijos,
    Dai | Virando a Página

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu vi várias resenhas desse livro por aí e em todas elas as pessoas se surpreenderam positivamente com a obra, e fico feliz em saber que aconteceu o mesmo com você. O que mais me interessa, definitivamente, é descobrir como o autor conseguiu criar um cenário de distopia que se passe no Brasil e não vejo a hora de conferir. Espero que o segundo volume tenha saído até lá para matar a curiosidade!

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Eu adoro distopias, mas não sou muito fã de ficção científica, e esse livro, infelizmente, não chama minha atenção :/ Espero que haja mesmo uma continuação, se o final deste livro não foi lá tanta coisa. Fico feliz que tenha gostado da obra em si :)
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mari

    Eu já conhecia esse livro, já pude conferir algumas resenhas. Confesso que não leria, eu não curto muito distopias e não curto nada ficção científica, e acho que esses nomes com siglas iriam me cansar ao longo xa história.
    Que bom que você gostou apesar de faltar algumas respostas, espero que ele dê as devidas explicações nas sequências.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá ♥
    Vi comentários bem positivos referente a esse livro. Algo que me agrada muito e a ambientação e a idea que o autor teve de criar um cenario novo, e ainda desenvolver super bem a trama. Não curto muito narração em terceira pessoa, mas nesse gênero faz jus esse tipo de narrativa, quero muito ler, mas estou correndo de séries, pois quando começo um livro quer ler todos de uma só vez.A premissa desse livro me encanta, espero em breve poder fazer a leitura, beijos♥

    ResponderExcluir
  10. Olá! Que bom que você gostou demais do livro. Bacana que os personagens, os cenários e a história foi bem construída. Pequena que nem todas as resposta foram respondidas. A capa é bonita mesmo. Adorei saber mais do livros e sua opinião sobre ele. Beijos'

    ResponderExcluir
  11. Oi, dá para ver que realmente você gostou do livro e soube passar os melhores pontos para a resenha, no entanto, mesmo assim ela não conseguiu me conquistar não... não sei se é o fato de ser em terceira pessoa, ou que se trata de uma série, ou da trama mesma futurística, mas não conseguiu ter aquele impacto que me fizesse apaixonar e desejar mais do que tudo. No entanto, fiquei feliz de conhecer mais da obra, de saber que possui um ritmo bom e personagens cativantes, mesmo eu não gostando posso indicar para quem eu conheço que gosta e isso é ótimo!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  12. Acho o enredo desse livro muito interessante, um mundo só com robôs e andróides em que alguns andróides resolvem tentar recriar o ser humano é legal demais para deixar passar. Mas, como esse final te deixou sem algumas respostas, e odeio quando isso acontece, vou preferir esperar que a série esteja finalizada pra ler, espero que seja uma série mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Oie!
    Infelizmente não me senti tentada a ler esse livro. Definitivamente ficção científica não é um gênero que goste de ler e acabo não me interessando.
    Vou passar a dica.
    Bjo

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Já tinha visto esse livro ano passado, e não tinha visto a premissa, mas ao ver agora é muito interessante; adorei saber que o final dá um gancho para um próximo livro, além dele conseguir trabalhar as características em robôs, isentando de sentimentos; adorei a edição, está simples mas encantadora.
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia o autor, mas o robo da capa me lembrou dos robôs do filme Eu, Robô!

    Gosto de distopias e ficção cientifica, então acredito que leriaesse livro com prazer. Apesar do final ficar com muitos fios soltos, talves seja porque há um prenuncio de um próximo livro, quem sabe? Gostei muito do livro e da resenha!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  16. Oie
    poxa, que pena que não foi um final tão satisfatório mas bem legal a história no geral, tenho ctz que os fãs do gênero vão querer ler hahah

    beijos
    ]http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oii!!!
    Não conhecia o livro ainda e fiquei feliz em saber que uma história tão interessante tenha sido escrita por um autor brasileiro.
    Fiquei bem curiosa para saber como foi a extinção dos humanos, agora eles decidirem trazer os humanos de volta, por mais que eles estejam em uma situação ruim, não sei se seria a melhor opção kkkkk. Gostei muito da sua resenha, despertou minha curiosidade para ler a história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu adoro distopias e quando vejo uma me rendo logo a lê-la. Eu achei a premissa bem interessante e pensar que o androides vão se arriscar para ajudar a trazer a espécie humana de volta a vida e não ao contrário é algo até novo em livros desse tipo.

    ResponderExcluir
  19. Capa muito fofa, nem parece ser a d uma distopia. Quero muito poder ler em breve para conferir esse livro, mesmo saindo de minha zona de conforto e muito. Beijos

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?

    Nunca tinha visto comentários a respeito desta obra e fiquei instigada pelo enredo.

    Na verdade nunca li algo parecido, então não sei como reagiria após iniciar a leitura. Achei a capa muito agradável, o que já é um convite e tanto para conhecer a obra.

    Sua resenha ficou super legal. Procurarei ler um pouquinho mais sobre O Androide e sobre o autor da obra!

    Parabéns pela resenha (:

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo