Leituras de julho


  Olá, pessoal, espero que estejam bem. No post de hoje, venho trazer um resuminho  das minhas leituras de julho. Vocês podem apertar o play para conferir no vídeo ou continuar lendo:

 "O mistério da estrela: Stardust" do Neil Gaiman, Editora Rocco, foi a primeira leitura que finalizei no Kindle Unlimited. A história é sobre um jovem que vai em busca de uma estrela cadente para sua amada, e vai acontecer muita coisa nessa sua jornada. A história é mega criativa, mas não foi uma leitura que me prendesse tanto (expliquei melhor no vídeo), gostei mais do filme. 

 "Coisas que ninguém sabe" do Alessandro D'Avenia, Editora Bertrand, também disponível no Kindle Unlimited, era o livro do autor que faltava eu ler para concluir suas obras lançadas no Brasil. É sobre uma garota que precisa enfrentar a escola nova e a saída do pai de casa. Queria muito ter gostado dele como gostei de "O que o inferno não é" do mesmo autor, mas achei que tem muitas reflexões do autor no meio do enredo e acabei não me prendendo tanto.
 

 "A segunda morte de Suellen Rocha" da Cláudia Lemes, Editora Avec, também lido pelo Kindle Unlimited, fez ressurgir o meu prazer de ler. Uma mulher é brutalmente assassinada e o crime pode ter ligação com algo que ela e três amigas viveram vinte anos atrás. A história me prendeu da primeira à última página! Achei incrível como a autora mostrou a amizade das personagens. Confesso que acertei quem era o assassino, mas tinha muito mais envolvido do que eu esperava. 

 "Ligeiramente perigosos" da Mary Balogh, Editora Arqueiro, foi o único livro físico que li. Peguei esse romance de época por estar querendo ler algo mais leve, e fiquei apaixonada pela forma como a autora faz uma espécie de releitura de Orgulho e Preconceito. Ele é o último de uma série, então só vou resenha-lo quando ler e resenhar os anteriores.
 

 "Perfeito pra mim" da Kel Costa foi um e-book que peguei no último dia do mês e gostei muito. A Kel sempre acerta (acho que é o quinto livro dela que leio) e não foi diferente nesse romance hot protagonizado por um cadeirante apaixonante. Está disponível no Kindle Unlimited e tem o físico pela Ler Editorial. 

Teste o Kindle Unlimited gratuitamente por 30 dias ou assine: https://amzn.to/2XuouGa .

Até o próximo post!
Me acompanhe nas redes sociais:

Resenha: livro "O Gato do Futuro", D'aumon

 Olá, pessoal, como estão? Na resenha de hoje, venho indicar, para vocês, "O Gato do Futuro", livro infantil ilustrado lançado na Amazon pelo Hugo Dalmon.

Resenha, livro-infantil-ilustrado, O-Gato-do-Futuro, Hugo-Daumon, Blog-Literario-Petalas-de-Liberdade

Resenha: livro "Perfeita Mulher", Dani Nascimento

 Olá, pessoal! Espero que estejam bem. Na resenha de hoje, venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Perfeita Mulher", escrito pela Dani Nascimento e publicado em 2019.

Resenha, livro, Perfeita-Mulher, Dani-Nascimento, kindle-unlimited, protagonista-trans, blog-literario-petalas-de-liberdade

Tag dos 50%: sobre as leituras do 1° semestre

 Olá, pessoal! Espero que estejam bem. No post de hoje, venho responder a Tag dos 50%, que consiste em 15 perguntas sobre nossas leituras do 1° semestre. A tag foi criada pelo Victor Almeida do canal Geek Freak e você pode conferir o vídeo dele clicando aqui. Gravei um vídeo com as respostas, e nele falei também sobre as minhas leituras de junho e sobre o saldo da Maratona Literária de Inverno. É só apertar o play para conferir ou continuar lendo:



Conheça "Arrufos: Desavenças de Amor", romance de época da Caroline Salignac

 Olá, pessoal! Espero que estejam bem! No post de hoje, venho apresentar um lançamento muito especial para vocês: "Arrufos: Desavenças de Amor", escrito pela Caroline Salignac e publicado pelo Selo Reino.

 Quem acompanha o blog deve saber o quanto eu amo romances de época, e "Arrufos" é um romance de época que tem um diferencial: é ambientado no Rio de Janeiro em 1870, no Brasil Imperial.

 Confiram a sinopse:

 Rio de Janeiro, 1870
 Os jovens aristocratas, Cecília Caldas e Jorge Candido, tinha o hábito de fazer apostas, sem se importarem em manipular a vida alheia. Uma nova aposta se formou quando as habilidades de casamenteira de Cecília são questionadas. Ela acreditava ser capaz de fazer Maurício Santiago, o mais carrancudo do grupo de amigos, se casar antes do final do ano, enquanto Jorge acreditava ser impossível.
 Ao concordarem com a aposta, Jorge organizou um baile às avessas e fora de temporada, convidando as famílias mais desfavorecidas e indelicadas da Corte, a fim de fazer com que o amigo evitasse os convites futuros de Cecília. No meio das convidadas, solteironas e feias, apareceu a irreverente Amélia Monteiro, uma jovem de convicções fortes e absurdas para a época, que não está interessada em se casar.
 Após o baile, Cecília tem a convicção de que achou na solteirona a pretendente ideal para desposar o amigo. Ela só não poderia prever uma coisa: Amélia e Maurício simplesmente não conseguem se entender e viviam em pé de guerra.

 Sobre a autora: Caroline Salignac nasceu em 1993, na cidade de Manaus. Desde pequena escrevia ficções cobertas de fantasia, mas só durante a graduação em Letras que descobriu sua paixão por coisas antigas e narrativas ambientadas no século XIX. Atualmente, faz mestrado em Letras e Artes, continua apaixonada por antiguidades, e escreve contos e romances ambientados no Brasil Imperial. Esse é o seu romance de estreia.


 Pela sinopse e pelas citações que já li, podemos esperar uma ambientação interessante e uma mocinha bem determinada, Amélida deve virar de cabeça para baixo a vida toda certinha do Maurício! No meio disso, ainda temos a Cecília e o Jorge querendo vencer a aposta sobre a vida amorosa do amigo... Já estou curiosíssima para ver no que vai dar essa história, e vocês?

 O e-book do livro está disponível para compra na Amazon e incluso no Kindle Unlimited, clique para baixar:


 Clique aqui e adicione o livro no Skoob. Acompanhe a autora nas redes sociais: Facebook, Instagram (ela tem postado curiosidades sobre a época em que o livro se passa por lá, vale a pena conferir).

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post, me contem o que acharam do lançamento.

Compre seu Kindle em até 12x sem juros

Até o próximo post!
Me acompanhe nas redes sociais:

Livros novos na estante

 Olá, pessoal! No post de hoje, venho mostrar 3 livros que vieram para a minha estante no último mês, apertem o play para conferir no vídeo ou continuem lendo:



Resenha: livro "Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi", Joachim Meyerhoff

 Olá, pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje, venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi", escrito pelo Joachim Meyerhoff e publicado no Brasil pela Editora Valentina em 2016.

Resenha: livro "Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi", Joachim Meyerhoff, Editora Valentina, Blog Pétalas de Liberdade

 "inventar significa recordar."

 A história é narrada por Joachim, também chamado de Josse. Acompanharemos Josse desde seu primeiro dia de aula, aos sete anos, até se tornar adulto. A casa onde ele mora com os pais e os dois irmãos mais velhos, na Alemanha, fica dentro dos muros de uma instituição psiquiátrica, pois seu pai é médico e diretor de um hospital psiquiátrico para crianças e adolescentes com mais de 1000 pacientes.

 "A entrega dos presentes ocorria de maneiras muito diferentes. Havia unidades em que pessoas sem braços nem pernas, às vezes até sem cérebro, fitavam inconscientes. Somente quando fiquei mais velho é que pude ir lá também. Essas unidades eram silenciosas, tudo permanecia intacto, e os presentes eram colocados nos travesseiros, ao lado da cabeça deformada dos pacientes. Ou a unidade em que só residiam quatro moças. Durante toda a cerimônia de entrega dos presentes, elas não tiravam os olhos de mim, fulminando-me de maneira ameaçadora. Cantavam canções de Natal maravilhosas. Cantavam com o corpo inteiro, balançando-se de um lado para o outro ao som melódico da flauta que um objetor de consciência tocava com empenho."

 A capa, o título e a sinopse me fizeram colocar o livro nos desejados, e acabei pegando o e-book no Kindle Unlimited. Mas a leitura não me prendeu tanto quanto eu imaginava, pois parece que a história não tem um fio condutor, um destino, são apenas relatos soltos da vida de um garoto: momentos entre pai e filho, brigas com os irmãos, a escola...

 Os pacientes do hospital não tiverem tanto destaque quanto eu esperava, alguns poucos são mostrados apenas pelos olhos do Josse que, muitas vezes, não sabia muito sobre eles.

 Pensei em abandonar a leitura por volta da metade, mas persisti até o final, na esperança de ter algo marcante no desfecho, o que não aconteceu, porém, nos últimos 25% do livro, a leitura teve um ritmo um pouco mais ágil e pude perceber, nas entrelinhas, como a forma como Josse via os pais mudou: na infância, tanto a mãe quanto o pai eram dignos de admiração, um porto seguro, mas, com o passar dos anos, os problemas do casal foram aparecendo, as fragilidades do relacionamento, os defeitos, algo que muitos de nós passamos a ver ao crescer.

 "Durante toda uma vida, ou melhor, durante toda a vida dele, ela punha em prática o que ele concebia na teoria. Sempre teve de assumir pelo meu pai toda a parte prática. Anos antes, ela chegara até mesmo a escrever a tese de doutorado e de livre-docência para ele, que sabia tudo, mas não conseguia se sentar e pôr as ideias em ordem. Fumando, passou 14 dias no quarto, andando de um lado para o outro e ditando para minha mãe todo o seu trabalho de livre-docência. Era mestre em delegar as coisas, mas um zero à esquerda para realizá-las."

 Fiquei sabendo que "Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi" faz parte de uma série, onde o autor conta mais de suas memórias nos outros volumes que, infelizmente, não foram publicados no Brasil. A obra não superou minhas expectativas, pela de uma ligação mais firme entre um relato e outro, mas é uma leitura que tem citações marcantes e que pode agradar leitores em busca de narrativas sobre registros familiares.

 Mais algumas citações:


 "Muitas vezes, junto aos dois portões e também na frente das entradas principais dos prédios, ocorriam cenas dramáticas. Pacientes novos, que acabavam de chegar, recusavam-se a entrar na área ou nos prédios, agarravam-se aos parentes e chutavam os enfermeiros; ou, então, pacientes antigos defendiam-se com unhas e dentes para não deixarem a área ou os prédios, agarravam-se aos enfermeiros e chutavam os parentes. Para muitos, tanto o caminho para entrar no hospital psiquiátrico quanto para dele sair era puro horror."

 "Ficava me perguntando por que justamente aquilo que mais se deseja no mundo causa um medo tão feroz."

 "Quando eu dormia em outro lugar, na casa dos meus avós, em Munique, ficava com uma enorme saudade de casa. O silêncio me deprimia. Eu odiava ouvir meu sangue murmurar no travesseiro e ficar deitado no escuro como uma múmia preparada para a eternidade. Sentia saudades dos gritos, da gritaria tranquilizadora dos doentes."

 "– Que loucura toda é essa, filho? A gente pensa que na velhice, de certo modo, vai melhorar – da dor de amor, da saudade –; tudo bobagem."

Detalhes: 352 páginas, Skoob, ISBN-13: 9788565859974, tradução: Karina Jannini. Clique para comprar na Amazon:

Topo