Resenha: livro “O pequeno príncipe”, Antoine de Saint-Exupéry

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? No post de hoje, venho comentar minha experiência de leitura com o livro “O pequeno príncipe”, escrito por volta da década de 1940, pelo francês Antoine de Saint-Exupéry e publicado no Brasil pela Editora Agir.

Resenha, livro, O-pequeno-príncipe, Antoine-de-Saint-Exupéry, editora-agir, opiniao, critica, trechos, quote, foto, capa, edição, agir, ilustrações

 Talvez vocês já tenham me visto comentar que tinha uma certa “birra” com “O pequeno príncipe”, porque, quando eu tinha uns 10 anos, na escola, a professora de Ensino Religioso nos fez assistir uma animação da história e depois tivemos que responder perguntas sobre o que vimos. A sala de vídeo da escola era extremamente desconfortável, o traço da animação era feio, a voz não acompanhava direito as imagens e a gente tinha que fazer um esforço enorme pra entender o que estava sendo dito, e eu nunca fui da turma que conseguia dar as respostas que a professora queria. Por tudo isso, durante anos, a simples menção ao título “O pequeno príncipe” me fazia torcer o nariz. Eis que o tempo passou, eu cresci, e resolvi que tinha que ler o livro para ver se tirava a minha má impressão da história. Eu ganhei um exemplar num site de pesquisas do qual participo (o convite para esse site é feito por e-mail, se alguém quiser participar, deixa o e-mail aí nos comentários que mando convites; lá é só responder pesquisar, acumular pontos e trocar por prêmios, livros, etc.).

 O livro é narrado por um piloto cujo avião sofre uma pane e ele precisa pousar no deserto do Saara para arrumá-lo. O que o piloto não esperava, era que um certo dia, aparecesse um principezinho pedindo-lhe que desenhasse um carneiro! Esse foi só o início de uma amizade entre ele e o pequeno príncipe, um garoto de cabelos cor de trigo, que vivia fazendo perguntas e não desistia até conseguir sua resposta, mas que se recusava a responder claramente as perguntas do aviador.

 O que o piloto conseguiu descobrir e conta ao leitor, é que o pequeno príncipe veio de um planeta distante, um planeta tão pequeno que possuía dois vulcões minúsculos e que serviam como fogão!

 "Ele possuía dois vulcões em atividade. E isso era muito cômodo para esquentar o café da manhã." (página 34)

 Havia também uma rosa, que foi um dos motivos para o pequeno príncipe resolver se aventurar fora do seu território.

 "É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas. Dizem que são tão belas!" (página 36)

 Em suas viagens, o pequeno príncipe passou por muitos planetas e asteroides, até chegar na Terra. Ele viu muita coisa em suas viagens. A minha parte preferida, foi a passagem pelo asteroide onde morava um rei, um rei que não exigia mais do que seus súditos podiam cumprir.

 "- Exato. É preciso exigir de cada um o que cada um pode dar - replicou o rei. - A autoridade se baseia na razão. Se ordenares a teu povo que ele se lance ao mar, todos se rebelarão. Eu tenho o direito de exigir obediência porque minhas ordens são razoáveis." (página 40)

 O que eu lhes digo agora, depois de finalizar a leitura de "O pequeno príncipe", é que me sinto grata por finalmente ter lido a obra e conhecido esse clássico em sua totalidade, não apenas em trechos lidos na escola ou postado nas redes sociais. Durante meus vinte e cinco anos, ouvi muito falar sobre essa história, principalmente sobre ser eternamente responsável por aquilo que cativamos, e essa pode ser uma ideia perigosa se usada de forma distorcida, nas relações de hoje em dia, então fica o alerta quanto à interpretação dessa e de outras partes.

 "Mas a raposa retomou o seu raciocínio.
 - Minha vida é monótona. Eu caço as galinhas e os homens me caçam. Todas as galinhas se parecem e todos os homens também. E isso me incomoda um pouco. Mas, se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra. Os teus me chamarão para fora da toca, como se fossem música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim não vale nada. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos dourados. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará com que eu me lembre de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo... " (páginas 68 e 69)

Resenha, livro, O-pequeno-príncipe, Antoine-de-Saint-Exupéry, editora-agir, opiniao, critica, trechos, quote, foto, capa, edição, agir, ilustrações, classico
Resenha, livro, O-pequeno-príncipe, Antoine-de-Saint-Exupéry, editora-agir, opiniao, critica, trechos, quote, foto, capa, edição, agir, ilustrações
Resenha, livro, O-pequeno-príncipe, Antoine-de-Saint-Exupéry, editora-agir, opiniao, critica, trechos, quote, foto, capa, edição, agir, ilustrações, diagramação
Resenha, livro, O-pequeno-príncipe, Antoine-de-Saint-Exupéry, editora-agir, opiniao, critica, trechos, quote, foto, capa, edição, agir, ilustrações
Resenha, livro, O-pequeno-príncipe, Antoine-de-Saint-Exupéry, editora-agir, opiniao, critica, trechos, quote, foto, capa, edição, agir, ilustrações, citação

 A edição que li é a quadragésima nona, lançada em 2015 pela Agir, a editora original da versão brasileira em 1952. Não há erros de revisão. As páginas são brancas, o que não compromete o conforto da leitura, visto que é uma leitura que pode ser feita rapidamente, em poucas horas (e pode ser relida depois, diversas vezes). Talvez as páginas brancas também favoreçam as ilustrações coloridas, reproduções de aquarelas feitas pelo próprio autor. A diagramação traz letras, margens e espaçamento grandes.

 "-Onde estão os homens? - tornou a perguntar o principezinho. - A gente se sente um pouco sozinho no deserto.
 - Entre os homens a gente também se sente só - disse a serpente." (página 60)

 Eu gostei de verdade de "O pequeno príncipe", mas ele não se tornou meu favorito. É uma fábula bonita, com seus planetas exóticos e fantasiosos, e seus animais e plantas falantes, mas acho que já virei gente grande demais, e gente grande "têm sempre necessidade de explicações". Além disso, considero que seja realmente uma obra mais voltada para o público infantil. De qualquer forma, fica a minha recomendação para leitores de todas as idades. Aproveitem que tem diversas edições bem baratinhas da obra!

 Detalhes: 96 páginas, ISBN:9788522031443, Skoob. Onde comprar online: Submarino, Americanas.

 "- Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos." (página 72)

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado do post. Me contem: já leram "O pequeno príncipe"?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl
8 comentários via Blogger
comentários via Facebook

8 comentários

  1. Olá!
    Esse livro é fantástico *-* Já o li três vezes! Algumas pessoas acham que é infantil, mas na verdade trás muitas lições que devem ser interpretadas de outros ângulos. Fico feliz que tenha gostado haha Ótimo post!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mari.
    Muito bom conhecer suas impressões sobre o livro.
    Eu também tenho uma certa "birra" com este livro, que eu pretendo rever em breve, pois adquiri um exemplar nos últimos dias em uma promoção muito bacana. A minha "birra", acredito eu, foi ter lido da forma inadequada pelo motivo errado. Quero e sei que vou corrigir isso ainda esse ano.
    Gostaria de saber mais sobre esse site de pesquisa. Não sei se entendi completamente do que se trata.
    Um super beijo!
    Thamiris Dondóssola, Historiar

    ResponderExcluir
  3. Eu dei o meu exemplar de presente para a minha prima quando ela tinha cerca de 11 anos. O livro estava parado aqui na prateleira e vi ela observando os livros, daí tirei ele e dei para ela. <3 Não me arrependo do que eu fiz, pelo contrário espero que a história tenha tocado ela assim como vários livros que eu li.
    Quanto a adaptações eu nunca assisti nennum...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *nenhuma
      Só para corrigir!

      Beijos e até logo! ;)

      Excluir
  4. Olá,
    Tenho 26 anos e ainda não criei vergonha na cara para ler esse clássico e olha que não tenho birra nenhuma nem passei pela situação desconfortável que você passou para criar a tal.
    A premissa é bem interessante e já assisti uma animação atual da obra e gostei muito das mensagens que passa. Adorei saber suas impressões e que conseguiu tirar essa má sobre a obra.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Então, eu também lembro de ter lido o livro mas não me lembro da história porque eu era muito nova e tenho que reler ele outra vez para ter uma nova visão como você teve. Aí posso dizer que realmente tive a mesma impressão.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa esse livro é meu queridinho, ganhei da minha mãe ainda pequena, até mandei reforma-lo por que ás páginas estavam descosturando. Enfim a história é muito singela, eu li depois de grande e a mesma sensação permanece. Bjkas

    ResponderExcluir
  7. Também li esse livro depois de adulta e nossas impressões acabam sendo outras.
    Concordo com você sobre ter gostado da leitura, mas não o ter achado tão especial como foi e é para muita gente. Mas enfim foi ótimo rever esse livro e conferir suas impressões.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo