Oito de março, Dia Internacional da Mulher

fonte
   Caso alguém não saiba, "o Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. Essas manifestações marcaram o início da Revolução de 1917. Entretanto a ideia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas de mulheres por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto." (Wikipédia)
   "A versão mais conhecida diz que, nessa data, em 1857, 129 operárias de uma fábrica têxtil de Nova York entraram em greve. Além de salário igual ao dos homens, elas reivindicavam a redução da jornada de trabalho, que era de até 16 horas diárias. Os patrões trancaram as operárias e incendiaram a fábrica. Todas as grevistas morreram queimadas. "Guia dos curiosos
   Estamos no século vinte e um, a situação da mulher no mundo melhorou em muitos pontos, mas, vejam a foto abaixo:
fonte da imagem
   "A moça da foto é a jovem  afegã Aesha de 19 anos, que teve suas orelhas e nariz arrancados pelo marido. A jovem foi agredida por seu marido e pela família do homem após tentar fugir da casa onde moravam. Nessa foto, Aesha mostra o resultado de uma série de cirurgias para reconstruir sua face.
“Eu era abusada pelo meu marido e pela família dele todos os dias. Mentalmente e fisicamente. Um dia, isso se tornou insuportável e eu fugi. Eles me apanharam e me colocaram em uma prisão por cinco meses”, contou a jovem afegã, em entrevista à “ITV”. “Quando fui ao juiz, ele me enviou de volta para o meu marido. Naquela noite, eles (familiares do esposo) me levaram para as montanhas. Eles amarraram minhas mãos e pés. E disseram que a punição seria cortar meu nariz e orelhas. E foi isso o que fizeram”, continuou. 
Abandonada nas montanhas, Mohammadzai conseguiu chegar à casa de seu avô, onde recebeu cuidados médicos iniciais. “Quando eles cortaram meu nariz e orelhas, eu desmaiei. Acordei no meio da noite, e senti como se tivesse água gelada no meu nariz. Abri os olhos e nem conseguia enxergar por causa de todo o sangue”, disse ela à “CNN”.
Aesha foi prometida a um membro do Talibã com apenas 12 anos pelo pai, interessado em quitar uma dívida. Durante o período ao lado do marido, ela foi obrigada a dormir com animais em estábulos e  proibida de estudar. Livre da opressão de seu antigo esposo, a jovem afegã promete agora lutar a favor das mulheres violentadas pelo mundo. " Trecho de uma matéria que saiu no Yahoo, leia clicando aqui.
   Algumas pessoas dizem que é bobagem comemorar o Dia Internacional da Mulher, mas se pensarmos que, infelizmente, todos os dias muitas mulheres ainda passam por situações difíceis, são violentadas, discriminadas, humilhadas e tratadas como inferiores aos homens pelo simples fato de serem mulheres, vemos a importância desse dia. De falar sobre a situação da mulher no mundo.
   Em alguns países, as mulheres não podem estudar, não tem direito ao voto, ganham salários menores que os homens mesmo que ocupem o mesmo cargo (isso acontece no Brasil) e, acreditem, não podem sair sozinhas de casa. Algumas pessoas não conseguem entender que mulheres e homens são iguais, feitos da mesma matéria e por isso tem os mesmos direitos.
   Penso que a obrigação de cuidar da casa é dos moradores dela, sejam eles mulheres ou homens. Obrigação de cuidar e educar os filhos é do pai e da mãe, os dois são igualmente responsáveis. Mulher pode e deve usar a roupa que quiser, mulher de roupa curta não dá o direito de um homem se comportar como um criminoso ou um animal. Uma mulher não é uma coisa que pertence a um homem.
   Espero que o pensamento de que mulheres são inferiores ou menos capazes que os homens seja exterminado. Que continuemos evoluindo e não retrocedamos, que a desigualdade diminua e o respeito aumente. 
   Feliz Dia Internacional da Mulher!

----------
   Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Editora Gente vai fazer um super sorteio na sua página no Facebook, serão sorteados 25 livros com temas variados para dois ganhadores. Curtam a página da editora (www.facebook.com/editoragentebr) e participem (link do sorteio), o sorteio acontece hoje, dia 8 de março, as 18 horas. Boa sorte!
14 comentários via Blogger
comentários via Facebook

14 comentários

  1. É incrível como em algumas culturas o senso de justiça seja tão absurdo. Já vi mais notícias sobre mulheres que tiveram seus rostos dilacerados por supostamente terem traído seus maridos ou qualquer outra coisa que lá eles julguem que uma mulher mereça passar por esse tipo de punição. Infelizmente em alguns países a mulher não tem voz e não é tratada com respeito... nós aqui não nos damos conta do quanto somos livres e independentes comparadas com outras mulheres de outros lugares. Vemos essa diferença social também pelas notícias de Juárez, tão conhecida pelo grande número de assassinatos de mulheres (onde os assassinos ficam sempre impunes).

    Parabéns pelo nosso dia, que a cada ano que passe a mente das pessoas evolua e um dia todas as nações aprendam a respeitar não só a mulher, mas seus semelhantes no geral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom seu comentário, Nanda; parece que quando o crime é cometido contra uma mulher a punição é outra, infelizmente parece que tem justificativa matar ou ferir uma mulher, como se a vida de uma mulher valesse menos do que a de um homem.

      Excluir
  2. Ainda existem muitas lutas a serem vencidas e nesse dia que marca o dia da mulher se tornam mais aparentes. No entanto muito do que foi conquistado hoje é banalizado, muito do foco foi perdido em meio as transformações do século. Enfim... Que esse seja o dia de comemorar todas as conquistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata, obrigada pelo seu comentário, realmente, às vezes a gente não valoriza coisas que atualmente são simples, mas que só foram possíveis graças a muita luta.

      Excluir
  3. Oi linda seu blog esta participando da lista de divulgação de blog lá nos Adoráveis Vícios, não esqueça de uma passadinha lá para visitar os outros blogs da lista!
    http://www.adoraveisvicios.com/2013/03/5-lista-de-divulgacao-de-blogs.html

    ResponderExcluir
  4. Muito boa a postagem , que triste a história da Afegã , imagino toda a humilhação e sofrimento que ela passou ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Andy; infelizmente não só essa garota mas muitas outras ainda passam por essas situações.

      Excluir
  5. É por essas e muitas outras histórias que vemos por esse mundão afora que dou valor ao Brasil. Somos livres para fazer e escolher o que quisermos, o preconceito existe em qualquer lugar, mas tenho certeza que aqui ainda é muito pequeno perto do que se passa por ai...
    Parabéns pelo nosso dia e pelo post!
    Se puder dá uma passadinha no meu blog?
    http://haveaniceday11.blogspot.com.br/
    Bjinhus!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nay, obrigada por comentar. As coisas aqui no Brasil, felizmente, já progrediram muito.

      Excluir
  6. Muito legal a postagem.
    É muito assustador de ver que no mundo de hoje ainda existem esse tipo de coisa, mulheres que são vendidas e tratadas piores do que animais e é inaceitável que haja tão pouca discussão sobre isso. Dou graças por morar no Brasil uhahahaa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline, obrigada por deixar seu comentário. Sim, precisamos de mais discussão sobre o papel da mulher no mundo, e o dia internacional da mulher, o mês da mulher são datas propícias à isso.

      Excluir
  7. Gente, que horror aquela mulher afegã! Eu fico chocada que isso ainda aconteça em algum lugar do mundo, é um absurdo!


    http://suhdd.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Absurdo mesmo, Suuh; por isso a importância de se lutar pelos direitos da mulher. Obrigada pela visita e pelo comentário.

      Excluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo