sexta-feira, 31 de março de 2017

Resumo do mês de março

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? E mais um mês está se encerrando! Março parece que voou, né?! Hoje venho fazer um resuminho do que rolou aqui no blog no último mês, para que quem perdeu algum post possa relembrá-lo. Como tinha muitos posts para fazer, acabei não cumprindo a promessa de postar um dia sim e outro não, sendo assim, tivemos 17 posts no blog.

 Temos um novo autor parceiro: o Lucinei Campos, criador da "Lavínia" e da "Violeta". E uma nova editora, a Alicanto.

 Tivemos resenha do filme "Mad Max: Estrada da Fúria", com a maravilhosa Furiosa botando pra quebrar! E dos livros:

"Confissões do Crematório", da Caitlin Doughty, edição caprichada da DarkSide,

"Confissões do Crematório", da Caitlin Doughty, edição caprichada da DarkSide, uma leitura para quem tem estômago forte.

 “Grito”, do Godofredo de Oliveira Neto, uma trama para quem curte uma tragédia.

 E "Paixão e Crime", escrito pelo João Paulo Balbino e lançado pela Luva Editora, essa é uma resenha especial por ser premiada. Um sortudo vai levar um exemplar do livro para casa! Clique para participar.



 Nos desafios que estou participando, li e resenhei o famoso conto "Felicidade Clandestina", da Clarice Lispector no #ProjetoClaricese e os também famosos conto "Eleonora" e poema "Annabel Lee", do Edgar Allan Poe no #12mesesdepoe.

 Ainda nos desafios, escrevi um pequeno conto chamado "O pequeno pássaro de asas cinzentas" para o Escrevendo sem medo de março.

 O Paulo de Castro, autor do livro de ficção científica "O androide" (já imaginou se os humanos fossem extintos pelas máquinas?) concedeu uma entrevista muito legal para o blog.



 No canal, tivemos vídeo de:

Caixa de Correio, onde mostrei os livros recebidos em fevereiro e contei o motivo de estar chateada com a Amazon.

 Fiz um resumo das leituras de fevereiro.

 E em tempos de "A Bela e a Fera", respondi uma tag literária que consiste em associar livros com características das Princesas da Disney, assiste aí que está cheio de indicações literárias interessantes:



 E março é um mês muito especial, pelo Dia Internacional da Mulher, que rendeu um post com os meus 5 livros favoritos escritos por mulheres, além de ser o mês do aniversário do blog. O Pétalas de Liberdade completou 7 anos, e tem um sorteio (além de "Paixão e crime") onde os leitores podem concorrer a livros super bacanas:

sorteio, livro, garota-exemplar, diário-de-uma-escrava, darkside-books, diga-aos-lobos-que-estou-em-casa

 Qual desses livros você gostaria de ganhar:  "Garota Exemplar", "Diário de uma escrava" (já resenhado no blog) ou "Diga aos lobos que estou em casa"? Participe do sorteio clicando aqui.

 E foi isso! Em abril, o blog provavelmente será atualizado dia sim, dia não, ou até mais que isso, pois tem muitas resenhas nos rascunhos, Falando nisso, se vocês quiserem resenha de algum livro que eu já tenha mostrado no canal mas ainda não tenha resenha, é só pedir que posto ela primeiro. Me contem: qual seu post favorito do mês? Tem alguma sugestão para o blog?

 ATUALIZANDO O POST: Gente, vim aqui atualizar o post, quase seis da tarde, para contar que amanhã vai ter uma super novidade no blog. Duas dicas: "comentários" e "ninfeias". Amanhã de manhã o post estará no ar, aguardem!

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

quinta-feira, 30 de março de 2017

Vídeo: resumo das leituras de fevereiro

 Olá pessoal, tudo bom? No post de hoje venho comentar sobre minhas leituras de fevereiro (sim, demorei para colocar esse post no ar, mas antes tarde do que nunca, né!?). Em fevereiro eu não li tanto quanto em janeiro, mês em que tinha lido MAIS DE 20 LIVROS! Inclusive, lembro que há um vídeo onde conto como fiz para ler tanto, confiram pois pode ter dicas que ajudarão vocês a aumentar seu ritmo de leitura: Como consegui ler 20 livros em um mês.

livros, leituras, romance-de-epoca, gillian-flynn

 Apertem o play para conferir um pouco sobre cada livro lido:



 Lá no Instagram (@marijleite, segue lá =]), postei uma foto com algumas das indicações farmacêuticas literárias presentes em "A livraria mágica de Paris", livro escrito pela Nina George e publicado pela Editora Record. Trouxe aqui para o blog também, para que vocês possam conferir:

A-livraria-mágica-de-Paris, Nina-George, livro

 Eu tenho "O guia do mochileiro das galáxias" (como mostrei na última caixa de correio), e "A elegância do ouriço" é um livro que quero muito, ainda mais depois de ver um post sobre ele feito pela Mia do Wink.

 Quem tiver ficado curioso sobre o projeto Lendo Nacional, no qual li "Confissões do Crematório", livro de crônicas lindas do Ricardo Coiro, é só clicar aqui.

fortaleza-negra, livro, kel-costa

 E por fim, quero lembrar que "Fortaleza Negra", livro da Kel Costa, teve sua segunda edição lançada pela Ler Editorial. Foi uma das minhas leituras de fevereiro e super recomendo para quem gosta de distopias/fantasias, personagens femininas fortes e vampiros. Confira a resenha clicando aqui.

 No vídeo, mostro mais sobre os outros livros. Alguns ainda não foram resenhados no blog, mas vocês podem deixar aí nos comentários quais gostariam que fossem resenhados primeiro. Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem quais livros já leram ou tem vontade de ler.

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

quarta-feira, 29 de março de 2017

Vamos falar sobre o avanço da literatura nacional?

Questão 01- Maria é viciada em internet.

 Pois

 Maria é viciada em livros e pode falar sobre eles na internet, além de encontrar muitos outros viciados em livros na rede.

 Marque a alternativa verdadeira:

A () As duas proposições são verdadeiras e a segunda é uma justificativa da primeira.
B () As duas proposições são verdadeiras mas a segunda não é uma justificativa da primeira.
C () Ambas as proposições são falsas.

 Calma, calma, galera. Sei que o início do post está meu estranho, mas é que recentemente fiz um simulado na faculdade que tinha questões do tipo e ainda estou com ele na cabeça. Mas caso alguém tenha ficado curioso, a resposta correta é a letra A.

 Eu passo um bom tempo na internet, e a maioria desse tempo é cuidando do blog, visitando sites e grupos sobre livros. Uma coisa que tem me deixado bem contente é ver como a literatura nacional está ganhando espaço e como estão surgindo editoras apostando em autores nacionais, além de editoras grandes também estarem apostando nesse mercado. Outra coisa que tenho percebido, principalmente nos grupos no Facebook, são os leitores mostrando sua paixão por obras nacionais contemporâneas.

 Acredito que plataformas como o Wattpad (e LuvBook também) tenham contribuído para isso, ao tornar muito mais fácil o acesso dos leitores aos autores nacionais, assim como a facilidade de publicação através de e-books. E se os autores se destacam nas plataformas virtuais (nesse ponto, a ajuda dos blogs literários dá um empurrãozinho a mais!), fica mais fácil que editoras percebam seu potencial. São as vantagens dessa era super tecnológica que estamos vivendo!


 A revista Mundo Estranho, através da Editora Abril, está publicando seu primeiro livro de ficção! “Mundos Paralelos” traz contos inéditos de fantasia e ficção cientifica, imaginando como o mundo seria no melhor estilo Black Mirror. Um livro com muita aventura, ilustrações lindas e personagens cativantes. Cada conto é assinado por um dos dez autores mais populares do Wattpad Brasil. Você pode encontrar o livro em bancas e livrarias. Em breve, ele também estará disponível para compra online!


 O Skoob divulgou recentemente uma lista com os 10 livros mais resenhados em fevereiro, e "Diário de uma escrava" da brasileira Rô Mierling figura na lista, que foi destaque no Publishnews.

 E essas são só alguns dos destaques que a literatura nacional está recebendo, além disso há vários livros brasileiros sendo traduzidos para outros países, editoras como a Galera Record aceitando originais de novos autores, etc. Quem concorda que esse é o ano da literatura nacional?

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Aproveitem e me contem aí nos comentários um livro nacional que vocês querem muito ler!

 Ah, finalizo o post lembrando que:

Resenha premiada "Paixão e Crime"sorteio-de-livros

- tudo o que já foi postado sobre nacionais no blog pode ser encontrado na tag literatura nacional
- tem sorteio de "Paixão e Crime", um super livro nacional lançado recentemente
- e que "Diário de uma escrava" é um dos livros que você pode ganhar no sorteio de aniversário do blog.

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

terça-feira, 28 de março de 2017

"O pequeno pássaro de asas cinzentas" (Um pássaro engaiolado ganhando a liberdade #ESM2017 março)

 Olá pessoal, tudo bom? Quem aí se lembra que estou participando do desafio de escrita "Escrevendo Sem Medo 2017"? Para saber tudo sobre ele, é só clicar aqui. Em março, deveríamos escrever algo sobre o tema "Um pássaro engaiolado ganhando a liberdade". Então, vamos lá!

pássaro
Fonte (imagem meramente ilustrativa)

 O pequeno pássaro de asas cinzentas

 Finalmente o grande dia havia chegado. Era hora de ir para a natureza. Aquele serzinho de plumagens cinzentas sentia que algo grandioso estava para acontecer.

 Ali, naquele cercado maior do que sua antiga casa, ele estava bem. Recebia comida, água, e até encontrou outros parecidos com ele, que também tinham asas e cantavam.

 Era um lugar diferente do seu antigo cativeiro, aquela gaiola onde passou boa parte da vida. Tinha mais espaço, alimentação melhor, e os humanos que passavam por ali eram bem mais calmos que aqueles que havia conhecido até então. E, ao invés de grades, ele via telas, e além daquelas telas de vãos largos, havia tanto verde.

 A porta foi aberta, alguns de seus companheiros saíram voando como se estivessem numa corrida, velozes. Ele, não. Ficou parado, até que o lugar estivesse vazio. Depois, começou a caminhar lentamente, se aproximando cada vez mais da saída. Parou. Cruzou a portinhola. Parou. Pela primeira vez na vida, sentiu a brisa agitar sua plumagem, sentiu o sol aquecer todo o seu corpo. Era estranho sentir a terra sob seus pés. Estranho, mas bom!

 Seria ele capaz de alçar voo como vira tantos de seus semelhantes fazendo ao longo da vida? Nunca, desde que saiu do ovo, o serzinho cinzento tinha se arriscado à voar mais do que poucos metros. Então, lá foi ele, com passinhos curtos, pulinhos, abrindo e testando as asinhas, até sentir-se finalmente seguro e ganhar os céus, para finalmente conhecer a liberdade após ser resgatado de um contrabandista de aves e passar um período de adaptação próximo da floresta.

*-*
 E é isso, me contem o que acharam do meu pequeno conto.

 Veja também:

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

segunda-feira, 27 de março de 2017

Aniversário de 7 anos do blog (e sorteio)

 Hoje o blog Pétalas de Liberdade completa 7 anos! E a data não poderia passar em branco, por isso venho comentar um pouquinho sobre esse dia com vocês.

 Ao longo desses sete anos, já vi muita coisa, já vi inúmeros blogs serem criados, outros tantos abandonados, já aprendi sobre assuntos que jamais imaginei que aprenderia... Me lembro que no início eu tinha que procurar temas sobre os quais postar, e hoje eu precisaria de mais dias no mês para publicar tudo o que está nos rascunhos.

 Acho que a coisa mais legal que aconteceu nos últimos 365 dias foi a oportunidade que eu tive, em grande parte por causa do blog, de ir numa feira do livro, a FLIR, e conhecer pessoalmente autores que admiro e ser reconhecida como blogueira literária.

 Algo que não mudou em todos esses anos (e não estou falando do layout do blog, que continua o mesmo há tempos), foi o que me motiva a blogar: o amor pelas palavras, o amor por escrever, por poder compartilhar com outras pessoas as coisas de que gosto. Se você é blogueiro, sabe o trabalho que dá para manter um blog, e que sem amor pelo que se faz, desistir é muito fácil.

 Aos leitores e as pessoas que passam pelo Pétalas de Liberdade, queria fazer um apelo: interajam,  sigam, deixem um recadinho, um comentário, um "gostei" ou uma curtida, isso motiva quem escreve a continuar escrevendo. A gente sabe sim quantas visualizações uma postagem teve, mas receber um feedback é ainda melhor do que ver o número mil na área das visualizações e o zero no de comentários. No último ano, depois de muita luta, coloquei também o sistema de comentários pelo Facebook para facilitar a vida dos leitores.

 Quero falar também sobre o canal do blog: eu sou uma pessoa tímida, e conseguir superar a "vergonha" de me ver e ouvir em um vídeo, é uma vitória enorme. No último ano tenho tentado trazer vídeos mais diversificados e completos, resenhas, tags literárias, mostrar como é o interior de edições de determinados títulos, tudo que para que quem procura por livros possa encontrar mais opções de leituras. Então, sempre que puderem, apertem o play, pois cada gravação e edição foi feita com carinho. Por mais bonita que uma foto seja, e eu me esforço para sempre trazer fotos autorais para o blog, ela e o vídeo se complementam.

sorteio-de-livros

 É isso, só tenho a agradecer quem tira um tempinho para passar pelo Pétalas de Liberdade. E para comemorar o aniversário do blog, resolvi fazer um sorteio diferente, onde é o leitor que escolhe qual livro quer ganhar. Escolhi 3 da minha estante, que sei que são livros desejados por muitos: "Garota Exemplar" da Gillian Flynn, editora Intrínseca; "Diário de uma escrava" da Rô Mierling, editora Darkside ou "Diga aos lobos que estou em casa" da Carol Rifka Brunt, editora Novo Conceito.

 Para participar, siga as regras e preencha o formulário abaixo:

1° - Siga o blog pelo Google Friend Connect (aí na barra lateral).
2° - Curta a página do blog no Facebook: www.facebook.com/petalasdeliberdade.
3° - Compartilhe o post da promoção (clique aqui para acessá-lo) no Facebook.
4° - Comente no post da promoção no Facebook o nome do livro que você quer: "Garota Exemplar", "Diário de uma escrava" ou "Diga aos lobos que estou em casa".
5° - E por último preencha esse formulário do Google Docs (o formulário aqui no post tem uma barra lateral, é só rolá-la para ver todos os campos).




CHANCES EXTRAS (não são obrigatórias mas aumentam as suas chances de ser sorteado, a cada chance extra que cumprir, preencha o formulário novamente):
- Se inscreva no canal do blog no YouTube: youtube.com/maryjleite.
- Me siga no Twitter: twitter.com/marijleite.
- Me siga no Instagram: instagram.com/marijleite.

 REGRAS GERAIS:
 - Apenas 1 ganhador levará o livro que escolheu nos comentários da publicação do sorteio no Facebook.
 - As inscrições se iniciam hoje, 27/03/2017 e finalizam em 27/04/2017.
 - O sorteio será feio por um sorteador online, com base nas respostas do formulário.
 - O resultado será divulgado nesse mesmo post no blog e nas redes sociais em até uma semana após o encerramento das inscrições.
 - O sorteado será comunicado pelo e-mail que deixou no formulário e terá o prazo de até uma semana para responder ao contato do blog, informando o endereço para o envio do livro escolhido ou perderá o direito ao prêmio e o sorteio será refeito.
 - O prêmio será enviado em até 30 dias após o recebimento dos dados do ganhador.
 - O blog não se responsabiliza por danos ou extravios dos Correios.

 Em caso de dúvidas entre em contado pelos comentários. Boa sorte!

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Deixem nos comentários suas sugestões para o blog, contem o que vocês acham que poderia melhorar e o que vocês mais gostam no Pétalas de Liberdade.

POST ATUALIZADO EM 28/04/2017 - RESULTADO:

 PARABÉNS, THICY! AOS DEMAIS, PARTICIPANTES, OBRIGADA.

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

domingo, 26 de março de 2017

Resenha: conto "Felicidade Clandestina", Clarice Lispector #ProjetoClaricese

Felicidade-Clandestina, Clarice-Lispector

 Olá pessoal, tudo bom? Ontem falei sobre as leituras do 12 meses de Poe, e hoje venho falar sobre outro desafio que estou participando esse ano: o projeto Clarice-se, que consiste na leitura de contos da escritora Clarice Lispector. O conto de março era "Felicidade Clandestina", e para mim foi uma releitura, pois eu já havia lido ele há algum tempo. Acredito ser um dos contos mais famosos da autora.

 A narradora nos fala sobre um episódio onde uma colega de escola, filha do dono de uma livraria. brincou com ela de uma forma não muito legal, talvez por inveja pelo fato de a narradora e as demais garotas da turma serem mais bonitas.

 "Eu já começara a adivinhar que ela me escolhera para eu sofrer, às vezes adivinho. Mas, adivinhando mesmo, às vezes aceito: como se quem quer me fazer sofrer esteja precisando danadamente que eu sofra."

 A filha do dono da livraria, segundo a narradora, era egoísta e má, e quando possuía um livro que a narradora gostaria muito de ler (As reinações de Narizinho), resolveu fazê-la de boba, mas a narradora, com sua esperança inocente, não desistiu de conseguir o livro emprestado e aceitou a humilhação que a outra lhe impunha. Até que um dia finalmente conseguiu o tão sonhado livro, e aí experimentou uma espécie de felicidade clandestina: a felicidade de conseguir algo que desejou muito, um sentimento para ser saboreado aos poucos.

 Esse é um conto de linguagem fácil, com personagens cativantes, que transita entre sentimentos infantis e adultos. É uma história curtinha, mas uma boa leitura para quem quer conhecer a escrita da autora.

 "Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com o seu amante."

 Por hoje é só, me contem se já leram essa ou outra história da Clarice, e se passaram por alguma situação marcante com colegas de escola.


Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

sábado, 25 de março de 2017

Resenha: conto "Eleonora" e poema "Annabel Lee", Edgar Allan Poe #12mesesdepoe


 Olá pessoal, tudo bem com vocês? No post de hoje venho comentar sobre os textos lidos em março no desafio literário 12 meses de Poe. O conto do mês era "Eleonora", que como acontece com muitas obras do autor, traz um narrador sem nome.
eleonor, edgar-allan-poe, conto
Ilustração de Byam Shaw

 Esse narrador morava com a tia e a prima Eleonora num vale de difícil acesso, um lugar isolado e silencioso onde nem o rio fazia muito barulho. Ele cresceu ao lado de Eleonora, e quando ela tinha por volta de 15 anos, se apaixonaram. Foi como se todo o vale ganhasse uma vida nova e exuberante. Mas eis que veio a morte, e a jovem Eleonora pediu que o narrador lhe fosse fiel para sempre, ela temia que ele esquecesse o amor dos dois. Conseguiria o narrador viver com o peso dessa promessa para todo o sempre?

 Apesar de características já vistas em outros contos do autor, como partes bem descritivas e alguns parágrafos que parecem não acrescentar muito, esse conto surpreende ao não ter um desfecho trágico ou assustador como tantos outros. Nele, é como se o cenário fosse também um personagem, mudando conforme a história vai se desenrolando. Eu, particularmente, não gostei muito da personagem Eleonora e sua obsessão pelo narrador, não querendo deixá-lo em paz nem depois da morte, mas isso é até compreensível se levarmos em conta que ela era muito jovem e vivia praticamente isolada naquele vale e não convivia com muitas pessoas.

 Fica a sugestão para quem quer conhecer a escrita do autor em um conto curto, com cerca de 4 páginas, mas acredito que não seja a história mais cativante dele.

 "Os que sonham de dia são conhecedores de muitas coisas que escapam aos que apenas sonham de noite."

 Em março, lemos o poema "Annabel Lee", onde um narrador tem um amor tão grande por uma donzela chamada Annabel Lee, que até os anjos invejariam esse amor. E essa inveja faria com que os anjos tentassem acabar com esse amor, mas nem a morte seria capaz de fazer com que o narrador se separasse de sua amada, pois noite após noite, ele se deitaria ao lado de seu túmulo no reino junto ao mar onde moravam. Sinistro, não?!

 E foi isso o que lemos em março. Me contem: já leram alguma dessas história do Edgar Allan Poe?

quinta-feira, 23 de março de 2017

Caixa de Correio: livros recebidos em fevereiro e #chateada com a Amazon

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? Em fevereiro eu novamente não resisti e comprei uma quantia considerável de livros, só na Amazon foram 5, mas (quase) todos em promoção. E o número de livros comprados lá só não foi maior por causa de uma certa atitude da Amazon que me chateou bastante e que me desanimou um pouco de comprar no site (eu explico melhor no vídeo).

livro, amazon, compras, caixa-de-correio

 Esse mês, o destaque foi para a Editora Arqueiro, com vários livrinhos dela para a minha estante, ainda que o volume único de "O guia definitivo do mochileiro das galáxias" tenha me decepcionado um pouquinho. Minha (modesta) coleção de livros da Marian Keyes ganhou mais alguns itens. E no vídeo revelo o preço inacreditável que paguei pelo box da trilogia Millenium.

 Ah, também quero destacar aqui a minha edição de "O Grande Gatsby", no mês passado eu tinha postado a resenha do filme e dito que tinha conseguido o livro em uma troca, ele finalmente chegou e eu estou super animada para ler. Na foto vocês podem ver a sobrecapa (ou "jacket", como preferirem chamar), e no vídeo mostro mais alguns detalhes da edição.

O Grande Gatsby

 E por fim torno a convidá-los para conferir a resenha de "Paixão e crime" e para participar do sorteio do livro:

livro, paixao-e-crime, policial


 Apertem o play para conferir o vídeo, onde mostro detalhes e faço um resumo de cada livro e falo sobre os que não foram citados no post:


 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem: de qual livro vocês querem resenha primeiro? Já leram ou querem ler algum dos livros citados?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

terça-feira, 21 de março de 2017

Entrevista com Paulo de Castro, autor do livro "O androide"

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? No post de hoje trago uma entrevista com o escritor mineiro Paulo de Castro, autor do livro "O androide" que foi resenhado recentemente. "O androide" se passa em uma época onde os robôs exterminaram os humanos, mas um androide (JPC-7938) resolve tentar recriar a raça humana, com a ajuda de OPR-4503 e NCL-6062. Porém, alguns outros robôs tentaram atrapalhar a jornada de JPC-7938. O resultado disso tudo é uma leitura daquelas que a gente não quer largar! Para conferir a resenha, acesse: "O androide", Paulo de Castro.

256 páginas, ISBN-13: 9788542808124, Skoob, Curta a página no Facebook, Onde comprar online: SubmarinoSaraivaAmazonSinopse: "Percebeu que se, de fato, um Deus que zela pelos humanos existisse, não designaria uma máquina para ser o profeta. Esse Deus, ora cruel, ora misericordioso, nem ao menos permitiria a própria extinção dos seres humanos. Poderia a máquina ser esse Deus, dando vida de novo aos homens?". Esse e outros sinais elétricos varriam o pro­cessador de JPC-7938 com velocidade sobre-humana. Processava uma infinidade de outras informações ao mesmo tempo, o que diminuía ainda mais a energia da sua bateria. Talvez era isso mesmo que ele quisesse, para consumar de uma vez o que já estava fadado ao fracasso. Sua bateria durou quatro horas até o desligamento completo. Nessas intermináveis horas, em que não via nada além da densa neblina, que ofuscava o céu azul, cercado de nuvens brancas, percebeu que tudo não passava de coincidência. Que o planeta fora criado, de fato, ao acaso, e que não havia um destino ou uma missão a ser cumprida; apenas a existência, até o inevitável dia do fim.

 Confira meu bate-papo com o autor:


 1. Nos fale um pouco sobre você.

 Eu sou uma pessoa tranquila, que gosta muito de ler, assistir filmes e comer chocolate. Sou bibliotecário há mais de dez anos e, há um ano me tornei escritor.

 2. Como surgiu a ideia para "O androide"?

 Eu sempre gostei muito de ficção científica, tanto na literatura, quanto no cinema. Apesar do livro “Eu, robô” apresentar uma visão muito otimista da relação entre homens e robôs, juntos, em prol do progresso da humanidade, isso não se reproduz no cinema. E eu assistia a esses filmes e sempre me perguntava o que aconteceria se houvesse mesmo uma revolução das máquinas. E o pior, como seria o nosso planeta sem humanos para habitá-lo. Os robôs continuariam nosso legado? Foi aí que eu resolvi começar a escrever.

Foto cedida pelo autor.
 3. Comentei na minha resenha que as sentinelas (máquinas que, na história, perseguem os que representam algum risco ao sistema) me lembram o Sabujo, o cão mecânico do clássico Fahrenheit 451, do Ray Bradbury, que tinha uma função semelhante. Clássicos distópicos ou de ficção científica são uma fonte de inspiração para você? Quais os seus livros preferidos ou que você acha que todo mundo deveria ler?

 Sim. Livros de ficção científica são uma tremenda fonte de inspiração. Sempre! Apesar de não ter lido Fahrenheit 451 – mas já está anotado aqui – fiz referência ao “1984” de George Orwell. O H1N1 é uma homenagem ao Big Brother (Grande Irmão). Posso dizer que o “Eu, robô”, do Isaac Asimov também me influenciou. Para dizer a verdade, não havia lido o livro quando comecei a escrever, mas conhecia as três leis da robótica. Durante o trabalho de pesquisa para “O androide” eu cogitei lê-lo, mas desisti. Como o tema era muito parecido, achei que poderia me influenciar. Li depois que entreguei o manuscrito para a editora. O legal é que eu achei que havia muita coisa parecida.

 Bom, com relação às indicações de livros, dos meus preferidos, além dos já citados, acho que todo mundo deveria ler o: “Admirável mundo novo” do Aldous Huxley. Também vou recomendar todos os livros do Saramago, principalmente: “Ensaio sobre a cegueira”, “O homem duplicado” e “As Intermitências da Morte”, cuja classificação como ficção científica não seria muito forçosa.

 4. Uma coisa que eu fiquei curiosa para saber, foi como você escolheu os nomes para os personagens, especialmente para os androides?

 Os personagens foram inspirados nos carros que tive e batizados com suas placas. Como JPC foi a placa do meu primeiro carro, sua inscrição deu nome ao personagem principal da trama.

 5. Algo que me agradou bastante, foi o fato de a história se passar em boa parte no Brasil, algo que muitos autores nacionais não fazem, achei super bacana ver como estaria nosso país sem humanos. Me conte um pouco sobre como foi fazer essa ambientação em terras brasileiras.

 Eu também já notei isso. Não só os lugares, como também os nomes dos personagens. Acho que deve ser mais chique uma ficção científica que se passa em New York, com um herói chamado John. No entanto, eu me sentia mais à vontade em escrever uma estória que se passasse no Brasil. E acho que bom assim.


 6. Demorou muito tempo desde a ideia da história surgir, até "O androide" terminar de ser escrito?

 O meu processo de criação é longo, muito longo. A ideia deve ter me surgido em 2000, eu acho, com o primeiro Matrix. Diante do filme, pensei: e se não houvesse mais humanos. Fiz um resumo na época, com a ideia principal e arquivei. Em 2014, quando decidi escrever um livro, minha ideia era começar com outra estória, sobre viagem no tempo. Mas sentia que “O androide” queria sair e não recusei o chamado. Completei o resumo e depois parti para o livro. Quando tinha terminado a primeira versão, sentia que o tempo estava passando diferente para cada personagem – e realmente estava. Por exemplo, se havia dois acontecimentos: um assassinato e uma revolta, para uma personagem passavam-se dois anos de um evento para outro, enquanto para outra personagem passavam-se duas semanas (risos). Resolvi então fazer uma planilha – com o nome das personagens e os acontecimentos – para calcular todos esses intervalos, datas e idades. Não vivo mais sem essa planilha (risos).

 7. Você encontrou dificuldades para publicar seu livro?

 Sim. No começo é bem complicado. Você recebe muitos “não” de várias editoras. Pensa em desistir e tal. E todo o processo é bastante moroso, demora de três a seis meses para a editora dar o retorno sobre o manuscrito. E depois do lançamento, começa outro desafio que é dar publicidade para o livro. O importante é não desistir.

 8. Quais são os seus próximos projetos como escritor? Podemos esperar uma continuação de "O androide"?

 Não. Para mim a estória está fechada, sem possibilidade de uma continuação. Mas acho que essa é uma sensação só minha, pois todo mundo que leu me pergunta isso. Estou escrevendo um atualmente e pretendo lançá-lo em 2018, se tudo der certo; e esse “tudo der certo” possui muitas condicionantes. Vou continuar na ficção científica e a história será sobre alienígenas.

 9. Se quiser, pode deixar um recado para os leitores do blog.

 Espero que todos se interessem pela leitura de “O androide”; e depois de lê-lo, claro, que gostem. O livro foi escrito com muito cuidado e dedicação.

Entrevista com Paulo de Castro, autor do livro "O androide"

 E é isso! Muito obrigada, Paulo, pela entrevista, por matar minha curiosidade (e pelas indicações de leitura!). Com essa sua simpatia com os leitores (além do seu talento para a escrita), com certeza você vai longe!

 Reforço minha recomendação para que leiam "O androide", e fiquem de olho pois volta e meia a Novo Século coloca o livro em ótimas promoções. Por hoje é só, me contem: quem aí já leu "O androide" ou conhecia o autor? Gostaram do nosso bate-papo?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

sábado, 18 de março de 2017

Resenha premiada: livro "Paixão e Crime", João Paulo Balbino

 Olá pessoal, tudo bom com vocês? No post de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura como o livro "Paixão e Crime", escrito pelo João Paulo Balbino, um dos primeiros lançamentos da Luva Editora. Além disso, haverá o sorteio do livro.

Resenha, livro, Paixão e Crime, João Paulo Balbino, Luva Editora, livros nacionais, critica, opiniao, fotos, capa, policial, trechos, sorteio

 "Paixão e Crime" traz quatro relatos de crimes em forma de depoimento, e o mais interessante é que todas as histórias tem uma certa ligação entre si.

 O primeiro relato, intitulado "Dilema de morte", é feito por Sara, uma psicóloga que tem depressão. Ela começa a atender Carmen, uma jovem aparentemente feliz, mas que precisa sim de acompanhamento psicológico. Em uma das consultas, Sara conhece o namorado de sua paciente, Edgar, e eles acabam tendo um romance. Não bastasse ter um caso com o namorado da paciente, eis que ele foi assassinado, e agora Sara sentia que a qualquer momento a polícia descobriria seu caso e ela se tornaria suspeita. O que fazer agora? Fugir do país? Se entregar para a polícia? Será que a morte de Edgar teve algo a ver com o relacionamento dos dois? Como lidar com Carmen querendo a ajuda de Sara para tentar descobrir algo sobre o falecimento do namorado? O que lhes digo é que o desfecho desse caso é surpreendente!

 "Mais uma vez fiquei sem reação. A palavra Chocolate ecoou em meus pensamentos. Carmen estava me convidando para ir atrás de mim mesma em um local em que todos os garçons, com certeza, me reconheceriam. Em estava sempre lá com Edgar. Aquilo tudo confuso demais." (página 30)

 O segundo caso: "Misterioso homem em minhas fotos", nos traz a história de Anita, uma mulher que conheceu Jonas pela internet e eles começaram a namorar, mas ela achou melhor contratar um detetive particular para investigar o rapaz, para ter certeza que ele não era nenhum criminoso tentando lhe dar um golpe. Ricardo, o detetive particular, fez a investigação sobre Jonas, mas nas fotos que ele tirou havia um homem que parecia estar seguindo Anita. Ela ficou apavorada com a ideia. Assutada, Anita pediu que o detetive lhe ajudasse a descobrir quem era o homem nas fotos. Só assim ela poderia voltar a viver em paz. Anita depositou toda sua confiança em Ricardo, o único que parecia capaz de ajudá-la. O que será que ela descobriria? Já adianto que é uma coisa chocante!

"- O que têm esses três? - perguntei confusa.- São a mesma pessoa, Anita, e acho que esse cara está te seguindo." (página 44)

 O terceiro caso, "Helena F. - Prostituta e Serial Killer", como o próprio nome já diz, traz como protagonista uma prostituta, que também é uma serial killer. Certo dia ela recebe um bilhete que diz "Leonardo está vivo", mas como ele poderia estar vivo se foi sua última vítima? Para mim, é o caso mais pesado do livro.

 "Piquei o corpo com cuidado - primeiro membros superiores, depois membros inferiores, como se seguisse um ritual macabro -, coloquei-o em um saco e saí de carro pela madrugada para jogá-lo em um rio." (página 70)

 Por fim, em "Proposta Indecente" conheceremos Miguel, um guia turístico que teve seu coração partido por uma mulher chamada Isabel. Pouco depois, apareceu Glória, uma turista com quem se repetiu quase que o mesmo ritual acontecido com Isabel: eles conversam um pouco, começam a se encontrar na casa dele, ele descobre que ela é casada e tem o coração partido novamente. O diferencial é que Glória lhe fez uma proposta: se ele matasse o marido dela, eles poderiam ficar juntos, já que ela herdaria muito dinheiro com a morte do esposo que era um homem rico. Será que o Miguel toparia e finalmente viveria uma história de amor com final feliz? Meio difícil, né?!

 "Paixão e Crime" é um livro curto e rápido de se ler, mas foi uma ótima leitura, talvez pela escrita fluida do autor. Todos os casos me surpreenderam com o desenrolar das histórias. O perfil dos personagens criados pelo João Paulo foi muito interessante para mim, assim como a forma como os relatos se interligaram.

Resenha, livro, Paixão-e-Crime, João-Paulo-Balbino, Luva-Editora, livros-nacionais, critica, opiniao, fotos, capa, policial, trechos, sorteio
sinopse, livro, paixao-e-crime, joao-paulo-balbino, luva-editora
escritor, joao paulo balbino
Luva Editora

 Super recomendo a leitura. Acho que a obra é uma prova do quanto a literatura nacional tem potencial. A Luva Editora já iniciou seus trabalhos com uma ótima publicação. Falando sobre a edição: gostei da capa, as páginas são amareladas, margens, letras e espaçamento tem um bom tamanho e há poucos erros de revisão. Achei bem bonitas as ilustrações que separam os casos.

SORTEIO

 Como disse lá no início, o exemplar que a Luva Editora me enviou será sorteado para os leitores do blog. Para participar você precisa comentar nessa resenha, seguir o blog, curtir as páginas do blog e da editora e preencher o formulário abaixo. Há entradas extras no formulário, que aparecerão após o cumprimento das obrigatórias, e podem aumentar e muito as suas chances de ganhar.

 Não sabe como usar o Rafflecopter? É fácil! Clique em "Log in" para entrar com seu Facebook (ou você pode se cadastrar com e-mail e senha). Depois é só clicar em todas as "caixinhas" que aparecerem e cumprir o que é pedido (como já mencionei, as entradas que aparecem nesse primeiro momento são as obrigatórias, após cumprir todas aparecerão as extras).

a Rafflecopter giveaway


 As inscrições começam hoje e vão até dia 18/04/2017. O sorteio será feito em até uma semana após o encerramento das inscrições. O livro será enviado pelo blog em até 30 dias após o recebimento dos dados do vencedor. O sorteado será comunicado por e-mail e terá até uma semana para responder ao e-mail enviado informando seu endereço para envio do prêmio ou o sorteio será refeito. O blog não se responsabiliza por danos e/ou extravios dos Correios ou por um segundo envio caso o livro volte por endereço incorreto informado pelo participante ou ausência de quem o receba. Em caso de dúvidas, deixe um comentário. Boa sorte!

 Detalhes: 110 páginas, Skoob, compre na loja da editora.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado da resenha e do sorteio. Me contem: já conheciam o livro ou o autor? O que acharam dos quatro casos?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl