domingo, 20 de agosto de 2017

Confira o Book Trailer de "Não me Esqueças" da Babi A. Sette, Verus Editora

 Olá pessoal, tudo bem? Na sexta contei para vocês que a escritora Babi A. Sette está lançando um novo livro pela Verus Editora, o romance de época "Não me Esqueças". Hoje venho mostrar o book trailer da obra:


 Lindo, né gente?! Estou curiosíssima para ler e ver mais desse contraste entre a Inglaterra e a Escócia.


 Lembrando que a pré-venda está rolando na na Saraiva, e quem quiser comprar com 10% de desconto, é só acessar o site da Saraiva pelo link do blog (clicando aqui), procurar por "Não me esqueças" e usar o cupom livro10.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post.

 Participe do TOP COMENTARISTA  de agosto para concorrer ao livro "Dois Mundos", clique aqui para deixar seu e-mail no formulário de inscrição.



Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

sábado, 19 de agosto de 2017

Vídeo: TAG Meu Sotaque

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje trago um vídeo onde responda a TAG Meu Sotaque, que não é uma tag literária, mas como sotaque é uma coisa que eu amo, fiquei super contente quando a Pamella Ferrarez do blog e canal Cantinho Cult me indicou para responder.

 O vídeo já estava gravado há meses, mas só hoje consegui encaixá-lo no cronograma de postagens do blog. Apertem o play:


 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre esse meu jeito mineiro de ser e de falar. E vocês, como responderiam?

 Participe do TOP COMENTARISTA  de agosto para concorrer ao livro "Dois Mundos", clique aqui para deixar seu e-mail no formulário de inscrição.



Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Conheça o novo livro da Babi A. Sette

 Olá pessoal, tudo bem? Vocês sabiam que a escritora Babi A. Sette está lançando um livro novo? Pois é! Mas antes, deixem-me apresentá-la para quem ainda não a conhece:

BABI A. SETTE nasceu em São Paulo, porém até os doze anos morou em quatro estados diferentes do Brasil. Ama viajar e conhecer novos lugares, e escreve sobre as cidades do mundo que teve a oportunidade de visitar. Acredita que todo o lugar que conhece ela deixa um pouco de si e carrega um pouco do lugar consigo, chegando a carregar pedaços do mundo todo.
Formada em Comunicação Social, sente-se metade socióloga e a outra, psicóloga. Isso porque ama as pessoas, as suas emoções e histórias. E nos presenteia com a estreia deste romance, Entre o amor e o silêncio. (Fonte: Skoob)



 Eu acompanho a Babi desde o lançamento do primeiro livro dela, mas, apesar de querer muito, até hoje ainda não tive a oportunidade de ler nenhum dos livros dela. Ela é autora de "A Promessa da Rosa", "O Despertar do Lírio" (ambos da série Flores da temporada, que também conta com o Spin-off "A Sombra da Rosa"), "Senhorita Aurora" e "Entre o Amor e o Silêncio".

 Mas vamos logo ao lançamento, o nome do novo livro da Babi é "Não me esqueças", que está sendo lançado pela Editora Verus.

SINOPSE
Em um cenário de contos de fadas, Babi A. Sette convida o leitor a mergulhar em um mundo novo, repleto do encantamento que somente um amor de almas gêmeas pode realizar

Aos vinte e um anos, Lizzie deveria estar empenhada em fisgar um noivo e finalmente se casar. Entretanto, após uma decepção amorosa, o coração da jovem só palpita por sua grande paixão — os estudos sobre o povo e a cultura celtas. Esse interesse faz com que ela troque os concorridos salões de baile de Londres pelas estradas desertas e sinuosas das Highlands escocesas. 
Ali, ela conhecerá Gareth, o enigmático líder do clã que vive no local mais remoto e bucólico da Escócia. Envolto em uma aura de mistério, ele luta para manter suas tradições, seus segredos e, principalmente, seu povo em segurança.
Enquanto o austero Gareth tem a vida toda sob controle e resiste a mudanças, Lizzie está muito entusiasmada com suas explorações e descobertas. Porém a vida de ambos é alterada de maneira inexorável quando uma fatalidade transforma a tão sonhada aventura de Lizzie em pesadelo.
Vindos de mundos tão diferentes, mas unidos por uma atração irresistível, Lizzie e Gareth vivem uma paixão proibida e desafiadora, sem saber que finalmente poderão encontrar aquilo que só ousavam buscar em sonhos.

Imagem da fan page da autora.

 A pré-venda está chegando ao fim na Saraiva, e quem quiser comprar com 10% de desconto, é só acessar o site da Saraiva pelo link do blog (clicando aqui), procurar por "Não me esqueças" e usar o cupom livro10 .

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Quem mais achou essa capa linda e ficou com uma vontade enorme de ler o livro depois de conferir essa sinopse? Temos fãs da Babi aí?

 Participe do TOP COMENTARISTA  de agosto para concorrer ao livro "Dois Mundos", clique aqui para deixar seu e-mail no formulário de inscrição.



Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

RESENHA: A Escolha Perfeita do Coração, Bianca Briones

Olá Leitores (ras), como estão? Hoje trago a vocês, a resenha do livro “A Escolha Perfeita do Coração” da autora Bianca Briones. Este e o livro 1.5 da série “Batidas Perdidas do Coração”.  

Foto: Skoob
Título: A Escolha Perfeita do Coração 
Autoras: Bianca Briones
Editora: Verus
Ano: 2015
Páginas: 154
Gênero: Romance / Jovem Adulto / Literatura Brasileira 

Será que, mesmo com a dor, é possível recuperar a batida perdida e enfim viver feliz para sempre?
Viviane e Rafael enfrentaram uma montanha-russa de emoções em As batidas perdidas do coração, antes de finalmente se entenderem e conseguirem o que tanto queriam: ficar juntos para sempre.
Agora, dois anos depois, esse recomeço está longe de ser tranquilo. Os fantasmas de Rafael o assombram, e Viviane, mais uma vez, precisa lutar para mostrar que ele mesmo é seu único inimigo.
O que fazer quando a pessoa que você ama é uma força autodestrutiva? Como redimir alguém que não acredita ser digno de redenção? É possível amar a pessoa que mais te magoou? Até onde vale a pena lutar por um amor?
Esta é a chance de Rafael e Viviane aprenderem que a mesma pessoa que pode partir seu coração em mil pedaços é capaz de juntar os estilhaços e fazer você se sentir inteiro outra vez.
As vezes, o amor não nos dá escolha. É vivê-lo ou passar a vida atormentado por ele. (SKOOB) 

Este livro só pode ser ler lido após o primeiro da série que séria “As Batidas Perdidas do Coração”, pois a obra “A Escolha Perfeita do Coração”, começa de onde o livro anterior terminou. Admito que primeiro li todos os livros principais da série, para depois ler está obra, e por isto tive a oportunidade de matar a saudade não só do casal protagonista, que é o Rafa e a Viviane, como também dos personagens secundários.

“Acho que, apesar de toda a insegurança que sentimos agora, o fato é que nos amamos demais. Dá para desistir de uma paixão. Dá para superar um coração partido por um amor de verão. Mas não dá, em hipótese alguma, para esquecer um amor em chamas, que queima a pela e se mistura ao sangue, nos inflamando por dentro.” (pag.8)


Como já citei no parágrafo anterior, este livro conta um pouco mais da estória de amor dos personagens Rafael e Viviane. E segue a mesma premissa e ritmo do livro anterior, e narrado em primeira pessoa, intercalando a visão dos personagens principais, proporcionando ao leitor uma visão ampliada de todo o cenário e acontecimentos.

“_Que certezas temos na vida, Vivi? Um dia a gente ta vivo e no outro, morto.” (pag. 37)


O relacionamento deste casal sempre foi cheio de altos e baixos, como uma montanha-russa de emoções, porém neste reencontro a autora irá nos mostrar que esta reconciliação também não será nada fácil. Será que este amor será suficiente para lhes proporcionar um final feliz?!

“_No momento, estou entre dois caminhos: ficar e virar as costas.
_Você se imagina fazendo isso? Virando as costas e seguindo a vida?_ Ele aponta atrás de mim.
_Não.
_Acho que esse seu segundo caminho aí é uma ilusão, então.” (pag.42)



Nesta obra a autora vai tratar de assuntos sérios e tocantes, como síndrome do pânico, perdão, reconciliação, e superação. E impossível ler este livro, e não tira alguma lição de vida das reflexões feitas por ela, e tocante a forma como a Bianca descreve o amor como a forma de salvação, e que através dele podemos nos fortalecer e superar qualquer problema.

“Ele tem razão. Não pensar faz parte de quem eu sou. Sou o cara que se joga no precipício sem querer saber se tem água ou não lá embaixo, ou se vou me estourar inteiro.” (pag.93)


Outro ponto positivo desta obra, e a forma como estes personagens foram muito bem construído. Viviane e Rafael são pessoas verdadeiras, com defeitos, sonhos, com problemas pessoais como nós, de forma que podemos nos identificar facilmente com eles, ou até mesmo esbarrar com sujeitos com uma estória parecida. E algo muito palpável, a forma como e desenvolvida a trama, nos fazendo embarcar em uma leitura envolvente e cativante. Em vários momentos senti empatia por eles, me colocava em seus lugares, e imaginaria como lidaria com toda aquela situação, acredito que não séria nada fácil.

“Eu vou ter muitas quedas ainda, mas a maior lição que tive é que para enfrentarmos a morte é preciso celebrar a vida.” (pag.146)


Apesar de este ser um livro pequeno, onde pode ser lido em apenas um dia, ainda sim tiveram algumas pequenas surpresas agradáveis. De modo geral gostei muito da leitura, e já estou torcendo para que a autora publique outros livros desta série. Quem ainda não leu nenhuma obra da Bianca Briones, não sabem o que estão perdendo. Por isto não percam a oportunidade e comecem adquirindo o livro "As Batidas Perdidas do coração"
Vocês já leram algum livro desta série, ou outros livros da autora? Me digam, algum de vocês se interessaram pela leitura deste livro? Podem deixar seus comentários, irei amar saber um pouco mais da opinião de vocês leitores. 

Esperam que tenham gostado, e por hoje e só.



Participem do TOP COMENTARISTA  de agosto para concorrer ao livro "Dois Mundos", clique aqui para deixar seu e-mail no formulário de inscrição.



Até o próximo post


Me acompanhe nas redes sociais:

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Resenha: livro "Um tom mais escuro de magia", V. E. Schwab

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar minha experiência de leitura com o livro "Um tom mais escuro de magia", escrito pela V. E. Schwab e publicado no Brasil pela Editora Record em 2016.

Resenha, opinião, crítica, livro, Um-tom-mais-escuro-de-magia, V-E-Schwab, editora-record, trechos, antari, kell, fantasia, fantasia-urbana, magia, ladra, londres, capa, fotos, imagem,

 "- Como você quer morrer? - esclareceu ela.
 O fogo nos olhos dele oscilou por um momento, e então ele se recuperou e disse:
 - Rápido." (página 371, citação interessante para começar a resenha, né?!)

 A história se passa numa época em que haviam três cidades chamadas Londres em três mundos diferentes, como se fossem em realidades paralelas: a Londres Cinza (parecida com a que conhecemos do século dezenove, "comum", sem magia), a Londres Vermelha (onde a magia era abundante) e a Londres Branca (onde a sede por magia ia ao extremo). Houve uma quarta Londres, a Preta, onde a magia era tão forte que causou o desequilíbrio, e ela se perdeu, se destruiu. Para evitar que as demais Londres também fossem destruídas, as portas entre as cidades foram fechadas, e somente os Antari, magos que tinham a magia em seu sangue, podiam transitar entre as três cidade fazendo a comunicação entre seus reis.

 "- Existem quatro mundos - explicou ele. - Pense neles como casas diferentes construídas sobre a mesma fundação. Os quatro têm em comum, exceto pela geografia e pleo fato de que cada um tem uma versão desta cidade, que cresceu em torno desse rio, nesse país insular. E, em cada um deles, essa cidade se chama Londres." (página 196)

 Kell era um dos últimos Antari. Ele não se lembrava de sua família biológica, foi criado no castelo da Londres Vermelha, como se fosse também filho do rei e da rainha, irmão do príncipe Rhy. Kell era um viajante, indo sempre que era necessário até à Londres Cinza e à Londres Branca. Mas Kell também fazia algo proibido: contrabandeava pequenos objetos entre um mundo e outro, e numa dessas ocasiões, um artefato caiu em suas mãos, algo perigoso e que poderia destruir o equilíbrio da magia nas três cidades, algo cobiçado por pessoas capazes de qualquer coisa. Então, Kell teve que fugir, indo parar na Londres Cinza, onde seu caminho se cruzaria com o de Lila Bard.

 "- (...) Mas o problema da magia - acrescentou Kell - é que ela se apodera tanto dos obstinados quantos do fracos de espírito, e um desses mundos não foi capaz de se controlar. As pessoas se alimentaram da magia, e a magia se alimentou delas até devorar seus corpos, suas mentes e então suas almas.
 - A Londres Preta - sussurrou o príncipe regente." (página 23)

 Lila era uma garota de dezenove anos, órfã, sonhava em ter um navio. Enquanto isso não era possível, ela se virava com pequenos furtos e roubos, era uma ladra procurada na cidade, mas como se disfarçava de homem para cometer seus crimes, ainda não tinha sido pega pela polícia. Até que surgiu Kell, e o perigo deixou de ser apenas a prisão. Com sua sede de aventura, Lila descobriria um universo novo e embarcaria com Kell numa perigosa jornada.

 "A cidade estaria manchada pelo sangue há muito tempo se os assassinos não bebessem tudo." (página 91, sobre a Londres Branca, e, acreditem, isso não é uma figura de linguagem)

 "Um tom mais escuro de magia" foi uma leitura que iniciei sem qualquer expectativa. Fui compreendendo aos poucos toda a magia que envolve a trama e a coexistência de três cidades que carregam o mesmo nome e alguns pontos em comum, mas formas muito diferentes de lidar com a magia, com os poderes e feitiços. A trama é dividida em partes, que são divididas em capítulos curtos, e a cada capítulo eu ia ficando mais encantada pela história. A escrita da V. E. Schwab me lembrou um pouco a da minha escritora nacional favorita, a Eleonor Hertzog da série "Uma geração. Todas as decisões.", ambas tem a capacidade de costurar muito bem uma história que se passa em vários cenários ao mesmo tempo, dando a cada personagem o seu destaque.

 O ambiente criado pela V. E. Schwab é fantástico, era muito fácil visualizar as cenas. Esse é um daqueles livros onde tudo desperta a curiosidade, onde queremos saber mais sobre cada faceta da história: o passado de Kell, a vida em cada Londres, o que há em Lila que nem ela mesma sabe... Felizmente, pelo que pesquisei, "Um tom mais escuro de magia" é o primeiro de uma série e tudo o que me deixou curiosa pode ser abordado nos próximos volumes. Quando faltavam umas cem páginas para finalizar a leitura, eu não queria terminar de ler para não ter que me separar de personagens tão bem construídos e cativantes. Além disso, eu não fazia ideia de para onde a história caminharia, e temia que o final não fosse ser satisfatório, mas a autora conseguiu conduzir bem a trama para um bom desfecho, um desfecho fechado.

 Enfim, "Um tom mais escuro de magia" foi um livro que eu gostei muito e que recomendo para os fãs de fantasia e para os que não são tão fãs ainda. Acho que quem, assim como eu, gosta de histórias/romances de época, ou gosta de Londres, também pode gostar de ver a cidade de uma forma mais mágica. Já aviso que a autora não tem dó de matar personagens, hein?! Não sei se me recuperarei tão cedo de um acontecimento na taverna... Dei 5 estrelas para ele no Skoob, simplesmente por não conseguir encontrar nada que diminuísse a nota. Se a forma como uma batalha foi vencida parece fácil demais, no início da obra já havia um precedente para isso. Se ficam curiosidades, como já mencionei, se deve ao fato de tudo (e todos) o que há na obra ser interessante...

 "- (...) A primeira coisa que você tem que entender sobre a magia, Lila, é que ela não é algo inanimado. Está viva. Viva de uma forma diferente de mim ou de você, mas ainda assim muito viva." (página 196)

Resenha, opinião, crítica, livro, Um-tom-mais-escuro-de-magia, V-E-Schwab, editora-record, trechos, antari, kell, fantasia, fantasia-urbana, magia, ladra, londres, capa, fotos, imagem,
Livro Um tom mais escuro de magia V E Schwab (4)
Livro Um tom mais escuro de magia V E Schwab (2)

 Sobre a edição: a capa segue o modelo de uma das edições em inglês, como cores e elementos condizentes com a trama (aí ao lado, coloquei uma capa da edição russa [creio eu], que foi a que achei mais diferente). As páginas são amareladas. A diagramação é simples, com letras, margens e espaçamento de bom tamanho. Não me lembro de ter encontrado erros de revisão.

 Leiam esse livro e venham também se encantar com a história da jovem que sonha em ser pirata, com o mago que tem um dos olhos totalmente preto e um casaco com vários lados, com três castelos muito diferentes, uma trama cheia de surpresas, traições, lutas e magia. Uma obra onde até a página de agradecimentos da autora é interessante.

 Detalhes: 420 páginas, ISBN-13: 9788501106667, Skoobleia um trecho. Acesse o site da Saraiva pelo link do blog (clicando aqui), procure por "Um tom mais escuro de magia" e use o cupom livro10 para ganhar 10% de desconto na compra do livro (está super barato para um livro de mais de 400 páginas). Curiosidades: o livro 2 já está em pré-venda e se chamará "Um encontro de sombras"; V. E. Schwab também escreveu A Guardiã de HistóriasA Bruxa de Near e (como Victoria Schwab) A Melodia Feroz. A autora estará na Bienal do Livro do Rio, para saber as datas confira a programação no site.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado da resenha. Me contem: já conheciam o livro ou a autora?

 Participe do TOP COMENTARISTA  de agosto para concorrer ao livro "Dois Mundos", clique aqui para deixar seu e-mail no formulário de inscrição.


Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Vídeo: Unboxing da caixinha da TAG Experiências Literárias de Agosto + vale para compras na loja

 Olá pessoal, tudo bem? Hoje trago para vocês um vídeo de unboxing, mostrando o que veio no kit de agosto do clube assinatura TAG Experiências Literárias. Esse mês a minha mãe não viu a caixa chegando, sendo assim, não me pediu pra abrir como no mês passado, então o unboxing desse mês é de verdade, rsrs. Para descobrir, é só apertar o play:



 Esse é o meu segundo mês como assinante. Comparada com outras caixas do tipo, a da TAG é a mais barata, custa R$69,90, e o frete já está incluso. Não há tempo mínimo para ser assinante, você pode assinar um mês só, se quiser. A proposta da TAG é trazer edições novas e especiais de livros que encontram-se esgotados, obras que são indicadas por  curadores.

tag-livros, agosto, unboxing, kit
O brinde de agosto.

kit tag experiencias literarias agosto (2)

 Se você tem vontade de assinar a TAG, aproveite para assinar pelo meu link: www.taglivros.com/associe-se/dados-pessoais?codigo_indicacao=MARRESUA ou use o meu código de indicação: MARRESUA . Com isso, tanto eu quanto você ganharemos um crédito de R$35,00 para usar na loja da TAG, uma loja exclusiva para os assinantes. O que tem na loja? Muitos itens que todo leitor vai amar! Marcadores, caderninhos, pôster, camisetas, adesivos, kits de meses anteriores e muito mais!

 Alguns itens disponíveis na loja:

 Ilustração cheia de referências literárias disponível em pôster, camiseta e ecobag (fonte)
Kit de junho (fonte)
Tapete Sherlock Holmes (fonte)

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Mais alguém também achou maravilinha a capa do livro desse mês? Lá na descrição do vídeo no Yutube, eu coloquei a sinopse do livro.

 Participe do TOP COMENTARISTA  de agosto para concorrer ao livro "Dois Mundos", clique aqui para deixar seu e-mail no formulário de inscrição.


Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Resenha: livro "Dois Mundos", Simone O. Marques

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Dois Mundos", primeiro da série Tesouros da Tribo de Dana, escrito pela Simone O. Marques e publicado pela Butterfly Editora em 2016. Participando do TOP COMENTARISTA do mês, você pode ganhar o livro.

Livro, Dois Mundos, Simone O. Marques, Butterfly Editora, distopia, fantasia, mitologia-celta,

 O ano é 2021. Marina é uma garota de 18 anos, mas não uma garota comum. Ela é um avatar, um casulo, um receptáculo, onde estão 3 grandes deusas celtas. Quando Marina tinha 13 anos, o mundo mudou, pois essas deusas se manifestaram através dela. Foi o Dia da Aurora. Depois desse dia, não existiam mais armas de fogo, não existiam templos. Muita gente morreu. Após furações, tsunamis e outros eventos do tipo, a natureza estava retomando o controle de tudo.

 "Amanhecia e o céu ia ganhando uma tonalidade amarelada. Muitas estrelas ainda estavam visíveis. Toda aquela mudança havia trazido benefícios ao meio ambiente.
 A poluição, que coloria o céu de um azul-acinzentado na maioria dos dias, desaparecera, e o tom azulado ficara tão claro e vivo que seu reflexo chegava a arder nos olhos. O ar, depois que o cheiro de morte havia se dissipado, era fresco, e a temperatura na maioria dos dias era amena. Árvores, arbustos, grama e mato enroscavam-se entre as construções destruídas. A paisagem ia se transformando e a natureza parecia retomar o que os humanos haviam lhe retirado durante centenas de anos..." (página 62)

 Quando as deusas se manifestaram, jã não era seguro para Marina ficar na cidade, então ela foi levada para uma fazenda chamada Tribo de Dana, na Chapada dos Veadeiros. Lá, por cinco anos, ela foi protegida a todo momento pelos Guerreiros de Dana. Mas Marina estava cansada dessa vida, cansada de todos olharem para ela com medo, achando que com um piscar de olhos ela pode matar qualquer um, cansada de não ter amigos e de não se divertir. Isso fez com que ela se arrisque mais do que deveria, e para protegê-la, os guerreiros Brian e Artur acabaram embarcando junto com ela numa jornada entre os dois mundos: o nosso e o dos deuses.

 O que Marina vai descobrir é que precisará encontrar os Tesouros da Tribo de Dana se quiser manter aqueles que ama em segurança e, quem sabe, recolocar os dois mundos no lugar.

 "Marina ergueu a cabeça e olhou com admiração para aquele lugar. Um castelo igual àqueles dos livros de histórias que seu tio lhe dera. Pelo que sabia, não havia castelos no Brasil, principalmente no Pantanal, se é que realmente estavam no Pantanal." (página 164)

 Paralelo a isso, temos Pedro, um rapaz que mora no que restou de São Paulo e conheceu Marina no passado. Ele pressente que precisa ir encontrá-la, mas não será fácil esconder de todos que está indo atrás daquela que foi a causadora das mudanças radicais no planeta. E no caminho, ele encontrará Liban, uma jovem misteriosa saindo de uma situação extremamente complicada.

 "Dois Mundos" foi uma leitura que me prendeu desde a primeira página! A escrita da autora é super fluida e os capítulos são bem curtinhos. A história me cativou do início ao fim, no começo eu não tinha ideia de para onde a jornada de Marina caminharia, pois as informações foram sendo reveladas aos poucos. O livro da Simone foi lançado pela mesma editora que publica a série Sevenwaters (que eu amo) da Juliet Marillier, e quem leu Sevenwaters provavelmente já vai estar um pouco familiarizado com a mitologia celta usada pela Simone (amei poder rever alguns deuses e seres que conheci nos livros da Juliet).

 "Dois Mundos" tem a mesma intensidade dos livros da Julliet, inclusive no romance. Marina é uma jovem que se ressente por não poder fazer o que as pessoas da sua idade fazem: beijar, tocar, amar, mas apesar do medo, ela desperta a atenção de Brian, ainda que qualquer contato entre eles seja proibido. Há toda uma tensão no ar.

 Imagine ter sua vida mudada de uma hora para outra, como a Marina teve. Imagine ser cercada de pessoas que só veem você como um casulo para as deusas, sem lhe dar espaço para que possa viver a sua própria vida. Alguns podem achar que Marina é teimosa, mas eu a vejo como uma pessoa normal, ela não é uma deusa, ela é só uma garota, superprotegida, impedida de ser ela mesma, mas cheia de vontade de viver.

 Além de ter gostado da forma com que a Simone conduziu o caminho dos personagens (que foram muito bem construídos), gostei também da ambientação no Brasil em um futuro alternativo, a autora trabalhou bem essa parte distópica, assim como a parte fantástica.

Livro, Dois Mundos, Simone O. Marques, Butterfly Editora, distopia, fantasia, mitologia-celta, sinopse, contracapa
Livro, Dois Mundos, Simone O. Marques, Butterfly Editora, distopia, fantasia, mitologia-celta, opinião, resenha, trechos, diagramação
Livro Dois Mundos Simone O. Marques , Butterfly Editora, resenha,

 A edição da Butterfly está muito bonita. A capa é linda, com detalhes que aparecem nas bordas conforme a luz reflete. A contracapa tem tudo a ver com os cenários distópicos da história. Por dentro, a primeira página de cada capítulo tem imagens de vegetação. As demais páginas são amareladas. A diagramação tem letras, margens e espaçamento de bom tamanho. Há poucos erros de revisão.

 Enfim, "Dois Mundos" foi um livro que eu gostei muito e que recomendo, especialmente para quem gosta de livros com aventuras, distopia, fantasia e um pouquinho de romance. Estou ansiosíssima para continuar acompanhando a busca de Marina nos próximos volumes.

 Detalhes: 256 páginas, ISBN-13: 9788568674109, Skoobfan page da autorabook trailercompre na loja da editoraAcesse a Saraiva clicando aqui e use o cupom livro10 para ganhar 10% de desconto na compra do livro. SubmarinoAmazon.

 Se você se interessou pelo livro, ele é o prêmio do Top Comentarista de agosto aqui no blog. Para concorrer ao livro (com marcador e cards dos personagens), é só deixar nome e e-mail no formulário de inscrição e comentar em todos os posts do Pétalas de Liberdade durante o mês, participe. Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem: já conheciam o livro ou a autora? Gostam de mitologia celta?

Clique aqui e participe dos sorteios do blog, para concorrer a muitos livros.
Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais: