TOP COMENTARISTA DE ABRIL

TOP COMENTARISTA DE ABRIL
Seu comentário pode te dar o livro "Ninfeias Negras", clique na imagem para saber como participar! E quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Resenha: livro “A cidade perdida”, Pedro Terrón

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje, venho comentar sobre a minha experiência de leitura com o livro “A cidade perdida”, primeiro da trilogia “Kalixti: o enigma das sete estrelas”, escrito pelo espanhol Pedro Terrón e publicado no Brasil pela Primavera Editorial em 2010.

Resenha, livro, A-cidade-perdida, Pedro-Terrón, primavera-editorial, kalixti

 “O facho de luz ilumina um tecido amarelado que se destaca entre os restos do fundo. Intrigado, decido enfiar o braço até o fundo. Antes de tocá-lo, sinto um temor repentino, como se temesse a inesperada mordida de algum bicho escondido. Lenta e suavemente, ponho a mão sobre o pano ensopado e levo um senhor susto. Algo lateja lá embaixo, como se tivesse um coração em seu interior! Retiro o braço imediatamente.
 - Que houve? Um caranguejo o mordeu?
 Jorge ri abertamente.
 - Pareceu-me que algo palpitava aí dentro.
 - Palpitar! Sai, sai. Afaste e deixe um expert em meter a mão onde não deve.
 Deixo-o livre para que se assuste por si mesmo.Cada um deve viver suas próprias experiências.” (páginas 90 e 91)

 Na história, conheceremos Runy, morador da cidade de Ibiza (próxima à Espanha). Aos vinte e poucos anos, ele buscava um emprego em que se fixar. Seu novo projeto seria na área do turismo, adquirindo um submarino e adaptando-o para levar turistas ao fundo do mar.

 Com o auxílio dos pais, da esposa e do melhor amigo, o engraçadinho Jorge, o projeto tinha possibilidades de dar certo, mas Runy era atormentado por sonhos, ou melhor dizendo, por pesadelos em que ele via perseguições em épocas passadas. Quase sempre que esse pesadelo acontecia, alguma situação perigosa se apresentava na vida dele. E não seria diferente com o submarino, mas no fundo do mar, Runy faria uma descoberta que lhe traria respostas surpreendentes sobre seus estranhos sonhos, além de novos amigos e o encanto dos olhos mais verdes que ele já havia visto.

 “A cidade perdida” foi um livro interessante para mim pela escolha do autor em colocar um protagonista adulto num livro de ficção fantástica (diferente do que acontece em Harry Potter, por exemplo); a ambientação em Ibiza e no fundo do mar também me interessou num primeiro momento, além do meu interesse natural por ler autores de outros países que não sejam de língua inglesa, no caso, a Espanha.

 A tradução feita pela Primavera Editorial conservou bastante do estilo do autor, com isso, há o uso de diversas palavras pouco usadas em nosso cotidiano, mas é algo que não torna a leitura difícil, permitindo que ela ainda seja fluida.

 A história tem muitos momentos de tensão, daqueles em que o leitor imagina que o protagonista não vai conseguir se salvar, e na medida em que fui lendo, senti medo de que as coisas realmente ficassem ruins para Runy e que ele tivesse que esperar uma reencarnação para conseguir cumprir sua missão. Reencarnação, eis aí o ponto em que o livro toma um rumo que eu não esperava e as partes em que os conceitos sobre a vida além da que vivemos no momento acabam deixando o livro mais monótono. Ou seja, “A cidade perdida” mescla momentos de muita ação e aventura com momentos de reflexão sobre a existência. Há também extraterrestres e lugares míticos, como Atlântida, que fazem parte da trama.

 Eu gostaria que a história tivesse se passado mais nos dias atuais, dando maior destaque a cada personagem (como o Miros Tolsen e o Jorge, por exemplo) e focasse menos nos aprendizados que Runy fez sobre a vida como um todo, ainda assim, foi uma leitura interessante e, após ter lido a sinopse dos dois próximos volumes (já lançados pela editora), me senti motivada a continuar lendo a trilogia e descobrir o que acontecerá com Runy e os demais personagens após o final de “A cidade perdida”; ressalto que o final do primeiro livro é satisfatório, ainda que deixe no leitor a curiosidade para saber o que virá a seguir.

Resenha, livro, A-cidade-perdida, Pedro-Terrón, primavera-editorial, kalixti, opiniao, critica, fotos, capa, trecho, trilogia, escritor-espanhol, ibiza, fantasia, ficção-científica, reencarnação
Resenha, livro, A-cidade-perdida, Pedro-Terrón, primavera-editorial, kalixti, sinopse, continuação
Resenha, livro, A-cidade-perdida, Pedro-Terrón, primavera-editorial, kalixti

 Sobre a edição: acho a capa desse livro muito bonita, tem tudo a ver com a história; há alguns erros de revisão, as páginas são amareladas, a diagramação traz letras, margens e espaçamento de bom tamanho, além de alguns detalhes com ilustrações de estrelas em algumas páginas.

 Detalhes: 321 páginas, ISBN-13: 9788561977061, Skoob. Onde comprar online: loja da editora, Americanas.

 Enfim, fica a sugestão para quem gosta de histórias sobre outras vidas, cheias de aventura, ficção científica e com um toque de romance. Por hoje é só, espero que tenham gostado da resenha. Me contem: ja conheciam o livro ou a autora?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

6 comentários:

  1. Oi boa tarde,gostei muito do seu blog, gostaria de te pedir tambem para estar seguindo meu blog:http://redetelenova.blogspot.com.br/
    Seguir:blogger.com/follow.g?view=FOLLOW&blogID=728384867269650044 …
    já estou te seguindo abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mari! Tudo bem? Não curti muito a premissa do livro, mas adorei a resenha! <3

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari,
    Na verdade, não conhecia nem o livro, então foi novidade!
    Mas não fiquei muito empolgada com a premissa.
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Maria.
    Eu estava toda empolgada lendo a resenha, já querendo ler o livro. as quando você falou sobre reencarnação e os momentos reflexivos, mudei de ideia, acho que não quero ler mais hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi Maria
    Eu também não conhecia o autor, nem o livro
    Gosto de trilogias e fiquei bem curiosa para ler este também.
    Gosto dos livros da Primavera, são edições bem caprichadas!
    Bjks mil

    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados