RESENHA: Mil Palavras, de Jennifer Brown


Olá Leitores (as), como estão? Hoje trago a vocês a resenha de um livro que eu estava louca para ler desde seu lançamento. Estou me referindo ao título Mil Palavras, da autora Jennifer Brown, que de forma diretiva conseguiu proporcionar ao leitor uma leitura reflexiva sobre o assunto abordado. Por isso, os convido a conferir um pouco mais essa história, é minha opinião completa sobre a mesma.

Foto: Skoob
Título: Mil Palavras
Autora: Jennifer Brown
Editora: Gutenberg
Ano: 2018
Páginas: 208
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance / Jovem Adulto

SINOPSE
O namorado de Ashleigh, Kaleb, está prestes a partir para a faculdade e a jovem está preocupada que ele se esqueça dela. Então, em uma famosa festa de final do verão, as amigas de Ashleigh sugerem que ela mande uma foto nua para ele. Antes que possa mudar de ideia, Ashleigh vai para o banheiro, tirar uma foto de corpo inteiro em frente ao espelho, e aperta a tecla “enviar”. Mas o término do relacionamento do casal é ruim e, para se vingar, Kaleb encaminha a foto para sua equipe de beisebol. Em pouco tempo, a foto viraliza, atraindo a atenção do conselho da escola, da polícia e da mídia local. A pena ordenada a Ashleigh pelo tribunal é prestar serviço comunitário, e é onde ela conhece Mack, um jovem que oferece uma nova chance de amizade, e é o único que recebeu a foto e não olhou.A aclamada autora Jennifer Brown traz aos leitores um romance emocionante sobre honestidade, traição e redenção, amizade e atração, e integridade, mostrando que uma imagem pode valer mil palavras… mas nem sempre conta a história inteira. (Skoob)



Eu já li outras duas obras dessa autora A Lista Negra (A Lista do Ódio) e Amor Amargo e gostei de ambas as história, principalmente pelos temas polêmicos abordados. E neste livro não é diferente, se tratando do tema envio e exposição de nudes, a autora mais uma vez conseguiu me chamar a atenção. Dessa forma quando tive a oportunidade de adquirir a obra o fiz sem pestanejar, porém quando o livro chegou e eu vi a quantidade de páginas minhas expectativas foram ao chão. Será que ela conseguiria tratar de um assunto tão sério em apenas em 208 páginas? Mas acreditem se quiser, de forma direta e sem rodeios o livro trouxe história muito bem desenvolvida.

“Sessenta horas. Sessenta horas incrivelmente longas de serviços comunitários para pagar por um crime que nem eu sabia que estava cometendo, quando o cometi.” (pag.7)


Este livro narra a história da personagem Ashleigh ou Ash como as pessoas mais próximas a chamam. No começo do livro acompanhamos Ash e suas amigas em uma festa, no qual estão aproveitamento seus últimos momentos de férias antes de entrarem no último ano do Ensino Médio. Durante a festa a personagem vai descrevendo um pouco sobre seu relacionamento amoroso com Kaleb, e o quanto ele anda distante dela, utilizando todo seu tempo disponível com seus amigos do time. Outro ponto que tem lhe incomodado é o fato de que assim que as férias chegarem ao fim eles terão de seguir rumos distintos. Já que Kaleb irá para faculdade e Ash ficará em sua cidade longe dele. Ao comentar sobre esse assunto com suas amigas da escola, surge uma ideia incrível (mas nem tanto) de Ash tirar um foto nua de corpo inteiro e enviar para o namorado para que ele nunca se esqueça dela, além do fato de esta atitude apimentar a relação dos dois. Após tomar coragem ela vai até o banheiro da casa onde está rolando a festa e sem pestanejar tira a foto e envia para Kaleb. Até porque eles se amam e não há a possibilidade de eles se separarem, jamais. Contudo, com o passar de alguns dias começa a rolar o boato de que Kaleb mostrou a foto que ela enviou para um amigo, ao questioná-lo jura que em hipótese alguma faria aquilo, e que na verdade até já havia apagado a tal foto. Entretanto ele vai para a faculdade e isso faz com que eles se distanciam ainda mais, ao ponto de estarem sempre brigando ou mal trocando uma palavra. Até o dia em que Kaleb volta da faculdade e termina tudo com Ash. Então uma brincadeira idiota feita pelas amigas de Ash voltadas para Kaleb faz com que ele tome uma atitude precipitada. E como forma de vingança,  envia a foto de Ashleigh pelada para todos seus contatos que acaba viralizando. Fazendo com que sua vida vire de cabeça para baixo, não só afetando Ash como todos a sua volta. Será que uma foto pode contar toda a história de sua vida, ou dizer de fato quem você é?

“Mac tinha razão. Aquilo era idiota. A coisa toda - o escândalo, a reunião do conselho, a maneira como estava deixando tudo aquilo me definir. Eu me acordava pelos cantos do colégio, fingia que era cega, surda e estava congelada e morta, uma fugitiva. Estava dando aos outros o poder sobre minha vida.” (pag.178)




Imagine uma foto pelada sua chegando para todos a sua volta? Sinceramente por mais que tentamos nos colocar no lugar de Ashleigh, nada que você imaginar vai chegar perto do fato real. Essa história apesar de ir bem direto ao ponto, consegue descrever de forma perfeita como esse tipo de atitude afeta não só o indivíduo que é exposto mas todos a sua volta. Sua vida pessoal, sua família principalmente e seus amigos.  Ash por causa de uma atitude precipitada e influenciada por pessoas de fora vê sua vida virada do avesso e sendo xingada e ofendida por palavras que não dizem nada sobre ela. Outro fato importantíssimo apontado pela autora é que por mais que os responsáveis pelo envio das fotos sejam punidos, é muito difícil tirar essas imagens da rede digital. Desse modo a exposição já tinha sido realizada e não havia mais como voltar atrás. Mas como lidar com toda essa questão? Eis a questão.

“Era um pequeno pôster com aquela foto que eu tinha tirado para o meu folheto com o travesseiro colocado no centro bem visível: UMA IMAGEM VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS. Só que ele havia mudado um pouco. Logo ao lado do travesseiro, acrescentou a frase: MAS NÃO CONTA A HISTÓRIA INTEIRA.” (pag.183)


Eu aprendi muito sobre este assunto no decorrer do livro, principalmente em relação a como essas pessoas são punidas judicialmente falando, o que me levou a questionar como o Brasil pune quem expõe essas pessoas. O que mais me impactou nesta obra foi a forma como Ash foi martirizada, julgada e ainda mais exposta pelos seus amigos e por todos a sua volta, deixando ainda pior a situação, divulgando até mesmo seu número de telefone. O livro é narrado em primeira pessoa, pela perspectiva de Ashleigh, uma personagem muito bem construída, real e muito forte. Porque sinceramente eu não sei se teria a força que ela teve para enfrentar tudo que se ocorreu. Eu ficava me questionando durante a leitura que se fosse o nude de um homem exposto se a sociedade também o julgaria da mesma forma. Contudo sabemos que o espaço da mulher na sociedade é ainda muito frágil, especialmente quando diz respeito aos nossos corpos expostos.

“(...) Na verdade, acho que sairia melhor que aquelas outras pessoas que enviaram minha foto para os amigos só de crueldade. Porque você pode superar um erro do passado, mas é muito mais difícil deixar de ser uma pessoa cruel.” (pag.189)

Ao meu ver essa história foi muito bem construída e desenvolvida, trazendo uma mensagem muito importante sobre o assunto, com os motivos pelo qual não devemos em hipótese alguma enviar uma foto nossa nua, mas que se um dia acontecer existem formas de se enfrentar a situação. O que faltou nesta trama ao meu ver foi mais impacto e drama (adoro), no entanto o ponto central da trama foi muito bem trabalhado. Recomendo a leitura da obra, a todos, mas especialmente aos jovens adolescentes pelo seu cunho informativo. Mas, e vocês já tiveram oportunidade de ler este ou outro livro dessa autora? Se interessaram por esta obra? Deixem nos comentários a opinião de vocês, é sempre muito importante e bem vinda.


Espero que tenham gostado, e por hoje é só.

Até o próximo post

Me acompanhe nas redes sociais:


17 comentários

  1. Oie,
    o tema desse livro é interessante e muito bom de discutir. Recentemente li um livro onde a personagem principal tem fotos intimas vazadas e como isso a deixou desesperada. Pois sempre julgam a mulher, não importa se foi ela que as enviou ou se vazaram.
    Na série Gatunas da Netflix tem um episódio que uma das personagens passa por isso.
    Quero ler o livro achei interesante a temática dele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a temática e muito interesse e reflexiva. Eu comecei a assistir a série Gatunas, porém ainda não cheguei no episódio em que a personagem tem suas fotos vazadas. Beijos.

      Excluir
  2. Tudo bem? Eu consegui ler esse livro faz pouco tempo e gostei muito. É um estilo literário que me atrai bastante.
    Engraçado que uma amiga tinha dito que não era bom, por isso eu enrolei na leitura, mas adorei. Bom para eu saber que nem sempre devo desanimar com opiniões alheias.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também me sinto bastante atraída por esse estilo literário. Bom, eu também estava com bastante receio de não gostar dessa leitura, e a história me surpreendeu bastante, eu amei está história. Beijos.

      Excluir
  3. Oi, tudo bem? Ainda não conhecia o livro, mas já conheço A lista negra e Amor amargo. Nunca li nada da autora, mas quero. Só espero que a autora realmente tenha trabalhado o lado psicológico da personagem também, pois, geralmente, a saúde mental é muito pouco vista em assuntos polêmicos, sendo que é sempre a primeira a ser atingida. Nessa temática de pron revenge, eu li 13 segundos e achei bem raso, então fico com medo de mais autores não saberem trabalhar a temática. Mas vou deixar mentalmente anotado, claro. Obrigada pela dica :)

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente a autora não traz essa questão psicológica da questão, uma pena, mas aqui o assunto e abordado muito mais no quesito social, e a forma como a sociedade como um todo enfrenta a questão do crime digital e exposição de nudes. Mas, vale a pena dar uma chance. Beijos.

      Excluir
  4. Olá,
    li esse livro ano passado e também gostei bastante da experiência. Uma coisa que me surpreendeu bastante foi o fato da Ashleigh também ter sido responsabilizada judicialmente pelo vazamento. Foi a primeira vez que li algo do tipo, mas entendi as justificativas para tal situação. No mais, considero esta mais uma obra importante, que como você bem pontuou deve ser lida, em especial pelo público jovem.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A autora conseguiu pontuar muito bem a responsabilidade da personagem pelo tal ato, que indiretamente teve seu cunho de culpa. Toda a trama foi muito desenvolvida e conduzida. Beijos.

      Excluir
  5. Olá! Tudo bem?

    Eu nunca li nada da autora, mas sempre vi muitas resenhas boas referente aos seus livros e sobre a escrita. Já anotei a dica!

    Beijos,
    Blog Diversamente

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Gosto muito desse tipo de enredo e acho que por estar bem construído talvez não sinta tanto a falta de mais drama, porém me chamou atenção suas impressões sobre essa leitura. Acho que é o tipo de leitura que nos coloca pra refletir e que dá pra ler em uma tacada só.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Maria o/
    eu sou louca pra ler as obras da Brown, desde o lançamento de lista negra(ódio) eu ja estava a louca ai tempos depois (anos no caso kk) vem amor amargo que me deixou no chinelo com a tematica de relaçao abusiva, mas nao tive tempo de ler nenhum, ai vem esse agora, essa mulher que me endoidar kkkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é uma obra melhor que a outra, quando tiver a oportunidade adquira todos os três livros de uma vez só. São histórias com temáticas importantíssimas. Beijos.

      Excluir
  8. Eu li esse livro há algum tempo e adorei a leitura, gostei de ver como foi a experiência para você, também acho que deve ser uma leitura que os jovens precisam realizar, ensina muitas coisas.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Lana!
    Eu já li a respeito desse livro, mas ainda não tive oportunidade de ler. Sei que deve ser difícil para as pessoas que passam por isso e acaba gerando um medo de nos expormos para alguém, mesmo sei que sejam pessoas de nossa maior confiança. Um assunto complicado, que bom que a autora soube tratar de forma direta e simples.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza dá um medo, principalmente depois de ler esse livro, pois ele nós faz refletir e pensar nas possíveis consequências desse ato. Enfim, uma leitura e tanto que dá para ser realizada rapidamente. Beijos.

      Excluir
  10. Olá Lana!!!
    Eu acho que a autora pegou um tema que muitas vezes é esquecido, mas que se torna necessário falar para que jamais esqueçamos e vejamos como nossa sociedade ainda nos trata, porque realmente acho que seria diferente com um homem.
    Eu acabo de adicionar o livro na lista de livros que quero ler e espero que logo leia o mesmo também.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo