Resenha: livro "Mistério em Chalk Hill", Susanne Goga

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com "Mistério em Chalk Hill", livro escrito pela alemã Susanne Goga e publicado no Brasil em 2017 pela Editora Jangada.

 "Charlotte queria descobrir de todo modo o que havia por trás daquele incidente. Imaginou que houvesse um segredo sobre Chalk Hill e a família Clayworth, e não podia suportar a sensação de que todos na região pareciam saber mais do que ela." (página 100)

Resenha, livro, Misterio-em-Chalk-Hill, Susanne-Goga, Jangada, blog-literario, petalas-de-liberdade, capa, trecho

 "Charlotte sentiu a garganta se estreitar e mal conseguiu engolir. Era como se o tempo estivesse parado, como se, naquele momento, algo tivesse mudado irrevogavelmente, como se tivesse descido uma barreira, dividindo a vida entre antes e depois. Seus olhos arderam e teve dificuldade para conter as lágrimas. Estaria Emily perdendo a razão? Seria os pesadelos e as caminhadas noturnas os sintomas de uma doença mental? Não podia ser; disso sofriam adultos ou pessoas idosas, mas não crianças de 8 anos." (página 192)

 O ano era 1890, Charlotte Pauly saiu de Berlim e foi à Inglaterra para trabalhar como preceptora de Emily, uma garotinha de 8 anos que havia perdido a mãe recentemente. Depois de um escândalo em seu último emprego, Charlotte queria deixar sua antiga vida para trás, mas nem imaginava que na mansão Chalk Hill encontraria um grande mistério!


 "Charlotte precisou de um momento para se acalmar. Por que havia mentido para ele?, perguntou-se. Porque você quis proteger Emily, disse uma voz baixa em seu íntimo. Do próprio pai? Mas isso era loucura. No entanto, tinha sido seu primeiro impulso, e geralmente ela podia confiar em seu instinto." (página 121)

 Emily tinha pesadelos constantes e dizia estar vendo a mãe morta, e esse suposto contato com o mundo sobrenatural estava sendo prejudicial e perigoso para a menina. Para tentar ajudar sua aluna, Charlotte começou a investigar as circunstâncias do misterioso afogamento da esposa de seu patrão, porém nem Sir Andrew nem os outros empregados se mostravam dispostos a falar sobre o assunto, era um tema proibido na casa. Mas, pouco a pouco, Charlotte iria descobrindo os segredos daquela mansão, e a verdade poderia ser assustadora!

 Paralelamente aos dias de Charlotte em Chalk Hill, vamos conhecendo a história de Tom Ashdown, um jornalista que escrevia críticas sobre apresentações teatrais e que também havia perdido uma pessoa querida há pouco tempo, motivo pelo qual acabou se interessando por pessoas que supostamente tinham contato com espíritos, o que o levou a fazer parte da Society for Psychical Research, uma entidade que investigava supostos médiuns. E em determinado momento, essas duas histórias vão se cruzar para desvendar o que realmente está acontecendo com Emily.

 "Emily tinha a cabeça inclinada para o lado, os olhos semicerrados, e parecia estar ouvindo alguma coisa que só ela era capaz de perceber.
- Emily, o que foi? Mr. Ashdown lhe fez uma pergunta.
 Charlotte olhou para Mr. Ashdown, que franziu um pouco a testa e levou um dedo aos lábios.
 - O que você está ouvindo? - perguntou ele, em voz bem baixa.
 Emily não se mexeu, e Charlotte achou que não o tivesse compreendido.
 - Ela está falando comigo.
 Mr. Ashdown ergueu uma sobrancelha.
 - O que está dizendo?
 O silêncio era tão grande na sala que Charlotte podia ouvir o próprio coração bater acelerado.
 - Logo. Ela vem logo. Para me buscar." (página 292)

 A sinopse e resenhas que havia visto sobre "Mistério em Chalk Hill" me deixaram curiosa para ler o livro. E foi uma leitura que me agradou muito e me entregou tudo aquilo que eu esperava. A autora conseguiu manter o ar de suspense e a tensão ao longo dos capítulos, deixando o leitor curioso e com certo temor sobre o que estava por trás dos acontecimentos na mansão. Eu criei mil teorias durante a leitura, e no final vi que minha hipótese sobre o afogamento de Lady Elen estava certa, mas a autora me manteve em dúvida sobre isso até que todo o quebra-cabeças da trama se juntasse, equilibrando bem o sobrenatural e o real.

 Gostei da escrita, da narrativa da autora, que tem um jeitinho de clássico, numa clara homenagem à "Jane Eyre" de Charlotte Brontë. Achei ótima a ambientação no período vitoriano, tanto nos aspectos referentes aos costumes da época (onde o interesse por fenômenos paranormais era crescente, e ainda temos menções a Sherlock Holmes, cujo primeiro conto foi lançado em 1887) quanto nas descrições do vilarejo mais interiorano onde ficava Chalk Hill e também em Londres. O passado de Charlotte não é tão explorado mas é interessante, assim como o toque de romance que há na trama, embora eu tenha sentido falta de um epílogo.

 Gostei muito da construção dos personagens: de Emily que era uma garotinha adorável, embora sofresse com a perda da mãe; da determinação e da coragem de Charlotte; do bom humor de Tom Ashdown e do seu conflito entre o ceticismo e a crença; Sir Andrew pode ser irritante com sua pouca aproximação com a filha e seu temor de expor o que está acontecendo publicamente por causa de sua posição social, mas até que é possível compreender ele; os personagens secundários também são interessantes e importantes para a trama.

 "- Mas o que devo fazer? Não posso amarrar a criança, trancá-la num armário nem espetar alfinetes nela, ou seja lá o que mais vocês costumam fazer com seus examinados." (página 222, algumas táticas usadas pela Society for Psychical Research)

 "No mesmo instante, Charlotte sentiu uma grande ansiedade se espalhar dentro dela. Londres! Tinha ouvido falar tanto dessa enorme metrópole, que até superava Berlim em poder e tamanho. Porém, mesmo deixando esses pensamentos egoístas de lado, esta seria a decisão correta, pois ninguém melhor do que ela sabia que Emily não poderia ficar mais tempo em Chalk Hill. O que quer que estivesse à espreita do lado de fora era perigoso e não daria paz enquanto morasse ali." (página 333)

 "- Não acho possível estar preparada para a morte a qualquer momento. Se fosse assim, isso não nos tiraria a alegria de viver? Não é cruel dar um coelho de presente a uma menina para que ela se habitue à ideia de que, um dia, o anima irá morrer?
 Mr. Morton balançou a cabeça.
 - Não necessariamente. Também se poderia afirmar que aproveitamos mais as coisas porque elas não duram para sempre. Imagine se tivéssemos bom tempo com frequência. Será que o céu azul e o jogo de raios de sol nas folhas verdes ainda a alegraria todas as manhãs? Se esse prazer fosse evidente, já não seria capaz de elevar seu coração." (página 172)

Resenha, livro, Misterio-em-Chalk-Hill, Susanne-Goga, Jangada, blog-literario, petalas-de-liberdade, capa, trecho, opiniao, critica, suspense, fantasma, era-vitoriana
Sinopse, livro, Misterio-em-Chalk-Hill, Susanne-Goga, Jangada,
livro, Misterio-em-Chalk-Hill, Susanne-Goga, Jangada, blog-literario-petalas-de-liberdade, grupo-editorial-pensamento
Capa estrangeira

 A edição tem uma capa que transmite bem o ar de mistério em que a mansão está envolvida e traz uma boa combinação de cores. As páginas são amareladas, não encontrei erros de revisão, a diagramação tem letras, margens e espaçamento de bom tamanho.

 Enfim, "Mistério em Chalk Hill" foi uma leitura que me prendeu do início ao fim e da qual gostei muito, um livro que recomendo para quem gosta de histórias envolvendo mistérios e suspenses, para quem se interessa por temas sobrenaturais e por tramas de época, ou simplesmente para quem procura uma boa leitura com uma história cativante.

 Detalhes: 424 páginas, Skoob, ISBN-13: 9788555390883. Clique e compre na loja da editora, clique e compre na Amazon:


 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem: já conheciam o livro ou a autora? Curtem suspense que envolvam fatos sobrenaturais? E histórias de época?

- Sorteio do livro "Em algum lugar nas estrelas" da Darkside, clique e participe.

Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

24 comentários

  1. gosto muito dessa premissa de pessoas que tem um passado e querem deixar ele pra lá mudando de cidade mas as coisas não saem como planejado, é uma temática que acho que dá pra ser bem explorada e sempre me agrada.
    Eu ainda não tinha ouvido falar do livro, mas achei a capa bem bonita e sua resenha já me fez querer ler, adorei!!

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bem?

    Eu sou apaixonada por livros com esse tipo de ambientação, adorei a premissa. Já estou bem curiosa sobre o afogamento da mãe da garotinha. Fico feliz em saber que a autora conseguiu equilibrar bem o real e o sobrenatural. Vou logo colocar o livro na minha lista de desejados, obrigada por compartilhar!!

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Maria, fiquei bem curiosa com este livro, adoro quando tem um toque sobrenatural e estórias que se cruzam. Dica anotada, com certeza.
    Bjos
    Vivi
    Blog Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Olá!! :)

    Eu confesso que nao conhecia este luvro ainda, mas a verdade e que fiquei algo curioso! :)

    Ainda bem que gostaste da construçao das personagens e da forma de ambientaçao ao periodo vitoriano.

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. Oi! Gostei muito desse livro! A história de época, misturada com essa pegada com o sobrenatural me atraíram muito, além de toda essa caraterização que você mencionou, o que parece deixar a leitura mais agradável ainda. Estou muito curiosa para saber como a mãe da garota morreu, e o por que dessa relutância do pai e do resto das pessoas que vivem na casa em não contar sobre o acidente. Gostei muito!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  6. Tudo bem? Eu ainda não tinha lido nenhuma resenha de Mistério em Chalk Hill, não que eu me lembre. Parece o tipo de premissa que eu vá adorar e estou bastante curiosa.
    Adoro todo esse mistério abordado.. Isso me deixa muito animada.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Pelos elogios posso ver que adorou mesmo <3 Gosto de livros onde autores sabem manter o suspense e os personagens são bem construídos. Ainda não tinha ouvido falar da obra, porém pela sua resenha posso ver que adorarei. Ótima resenha e fotos <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Já tinha visto esse livro pelas redes, mas sempre passa. Parece ser uma história que envolve logo nas primeiras paginas, adoro esses mistérios e devido aos seus elogios fiquei mega curiosa aqui, dica anotada e espero ler muito em breve!

    beijos!

    ResponderExcluir
  9. Antes de mais nada eu amei a capa. Segundo qnd vi em outra postagem sua sobre esse livro fiquei mega curiosa e lendo sua resenha agora fui correndo add ao meu skoob para ler em breve, já quero!!! Menina que livro divo, suas impressões me deixaram querendo ler logo ... Vou acompanhar o preço dela nos sites das livrarias e anda esse ano quero comprar e ler. Valeu pela dica. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá, Mari.

    Apesar de ser um livro com bastante páginas, da pra ver que em nenhum momento a leitura é parada.
    Eu adoro livros do gênero, quando pego pra ler não consigo largar, ainda mais misturado a uma narrativa que prende o leitor. O mistério que envolve o viúvo e esse afogamento me chamaram muito a atenção e me deixou criando várias teorias, mas só lendo para saber.
    Realmente essa capa é super misteriosa, além de ser bonita também. Dica super anotada!

    ResponderExcluir
  11. ADORO um mistério e suspense. Ainda mais que te prendeu desse jeito e está sendo super bem recomendado! Já estou curiosa com os segredos contidos nessas páginas.
    Um beijo

    www.coisasdemineira.com

    ResponderExcluir
  12. Ainda não conhecia esse livro, mas já gostei! Gosto de livros com mistério e suspense, pois eu adoro criar diversas teorias para o acontecimento haha. Gostei ainda mais por saber da homenagem à Jane Eyes (apesar de nunca ter lido nada). Já vou adicionar na booklist.

    Beijos,
    PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  13. Oi Maria.

    Estou muito curiosa para ler este livro e conhecendo sua opinião mostrando informações sobre a história, despertou ainda mais meu interesse. Quero muito saber mais sobre esse mistério e suspense no enredo. Obrigada pela dica.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Mari!
    Adorei o enredo, é um suspense com mistério que vou adorar, também gostei da capa que parece um castelo em filme de terror - quem entra jamais sairá kkk - parabéns pela resenha fiquei curiosa em saber o mistério da morte da mãe de Emily, obrigado pela dica. Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Eu estou muito curiosa com essa leitura, acho a premissa dele bem interessante e adoro o gênero, com certeza é um livro que vai me agradar. Adorei a sua resenha e espero poder realizar a leitura em breve.

    ResponderExcluir
  16. Eu li Jane Eyre recentemente e conforme fui lendo sua resenha me perguntei se era só na minha cabeça que estavam as semelhanças com o clássico. Mas aí você mencionou que a autora fez uma homenagem à Charlotte Brontë e entendi que as semelhanças então foram propositais. Porque o livro se parece demais, demais mesmo com Jane Eyre. A mocinha que vai trabalhar como preceptora, o patrão misterioso com a filha que ele parece rejeitar, o mistério em torno da morte da mãe da criança, as reservas dos empregados, o ar gótico que o livro parece ter... tudo nos remete à Jane Eyre. Motivo suficiente para eu desejar ler o livro.kkkkkkkk...

    Já formei minhas próprias teorias (e nem li o livro) e só espero estar equivocada.rs Não gostei do fato de ser uma criança a passar por tanta perturbação, mesmo assim lerei a história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou super curiosa para ler Jane Eyre, vi o filme e se não mudaram muita coisa, posso lhe garantir que tem aspectos bem diferentes nas duas histórias.

      Excluir
  17. Olá,
    Parece ter um monte de coisa que gosto neste livro, desde ser um thriller do tipo que leio até citação a Sherlock Holmes. o que super aprovo. Dica anotada aqui!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  18. Li várias resenhas desse livro e quero muito ler! Que bom que a leitura cumpriu o que você esperada. Adorei a resenha! Gosto muito desse tipo de história.
    beijos

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Menina, misturou mistério e história de época? Nossa, um verdadeiro sonho pra mim! Quando eu comecei a ler a resenha já fui logo abrir o skoob pra poder acrescentar esse livro nos meus desejados e quando terminei de ler, já estava querendo iniciar a leitura dele. Amei a premissa e fiquei mega curiosa, espero conseguir ler em breve!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico na torcida para que leia e que curta a história tanto quanto eu.

      Excluir
  20. Que livro interessante! Não conhecia a autora e nem o livro, mas já fiquei curiosa por gostar muito de suspense, esse parece ser muito bom. Dica anotada!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Adoro livros de suspense e fiquei bem curiosa para conhecer mais dessa história. Pela resenha, parece pender um pouco para o terror e mesmo eu sendo medrosa, espero ter a oportunidade de conhecer essa história.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Instagram

    ResponderExcluir
  22. Como você bem pontuou a capa traz este ar de mistério que o enredo tem e só pela capa, eu já imaginei muitas situações para essa narrativa. Fiquei bem curiosa e espero te r a oportunidade de ler o livor em breve.
    beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo