sexta-feira, 2 de junho de 2017

Resenha: livro "O Segredo de Heap House", Edward Carey

 Olá pessoal, tudo bom? E começamos mais um mês! Na resenha de hoje venho trazer minhas considerações sobre minha experiência de leitura com o livro "O Segredo de Heap House, escrito pelo Edward Carey e publicado pela Bertrand Brasil em 2017. O livro é o primeiro da trilogia Crônicas da Família Iremonger.

Resenha, livro, O-Segredo-de-Heap-House, Edward-Carey, bertrand, capa, fotos, ilustrações, opinião, crítica, iremonger, trechos

 A história se passa numa Londres do século dezenove. Longe da cidade, ficava Heap House, a mansão da família Iremonger, uma família que ficou rica com o que os outros jogavam no lixo. A própria mansão foi construída com pedaços de outras casas, que os Iremonger iam adquirindo. E do lixo descartado pela cidade, eles retiravam objetos que poderiam ser reaproveitados. Era tanto lixo, que a casa ficou no meio de um enorme lixão. Pelo ramo com que trabalhavam, os Iremonger foram  meio que excluídos do restante da sociedade. Em parte para manter sua "linhagem pura", passaram a se casar entre si, primos com primos.

 Os pais do adolescente Clod eram primos Iremonger, e haviam morrido. O garoto era meio adoentado e de porte físico frágil, mas tinha um dom: ele podia ouvir os nomes que os objetos diziam! Acontece que cada Iremonger ganhava um objeto ao nascer, podia ser uma maçaneta, um sapato, ou até mesmo uma lareira; era algo que, de certa forma, simbolizava o destino e o jeito de ser daquele Iremonger. O objeto de Clod era um tampão de banheira. E num lugar cheio de objetos, ver quais falavam seus nomes e quais não, podia ser de grande serventia.

 "Sem dúvida, aquele era um lugar peculiar, cheio de comportamentos peculiares, mas pouco importa, pensei: as pessoas são peculiares." (página 82)

 Lucy Pennant era uma garota ruiva que também perdeu os pais para uma estranha doença. Após ficar órfã, ela foi buscada no orfanato por um Iremonger, que dizia que um de seus pais pertencia à família mas havia escolhido se casar e viver fora de Heap House. Sendo assim, ela foi levada para trabalhar na mansão, um futuro melhor do que teria no orfanato, mesmo que os funcionários da casa fossem ainda mais estranhos que os patrões.

 "- É - disse a garota - sujeira da cidade, de Londres. Recolhida de carroças e caçambas de lixo e massada nas cozinhas. Uma colherada toda noite.
 - Sério, o que é isso?
 - Sujeira da cidade - repetiu a garota, ofendida -, o que eu disse.
 Essa garota, pensei, não é minha amiga; enganar uma pessoa recém-chegada, uma presa fácil, isso não tem graça. De qualquer maneira, eu não ia comer aquela gororoba." (página 82)

 Só que Heap House estava vivendo um momento difícil, pois uma maçaneta, o objeto de nascença de uma das tias de Clod, havia desaparecido. E para um Iremonger ficar longe de seu objeto de nascença era uma grande tragédia! Será que Clod conseguiria ouvir o chamado da maçaneta? Ou seria Lucy que a encontraria durante o trabalho? O fato é que, quando os dois se encontrassem, acabariam descobrindo o segredo de Heap House, com seus excêntricos Iremonger e seus objetos falantes.

 "Tudo começou com a maçaneta, talvez terminasse com ela também." (página 205)

 "Uma encantadora mistura de Charles Dickens com Lemony Snicket." Essa frase bastou para que eu me interessasse em ler o livro, ainda mais com essa capa meio sombria e a menção a um segredo no título. E quando eu comecei a ler, encontrei uma história daquelas que prendem o leitor aos poucos, e que proporcionam uma leitura super fluida. E quando chegamos aos segredo propriamente dito, aí eu não tinha vontade de largar o livro. É algo tão fantástico e tão interessante, que vocês tem que ler!

 Tem muitos personagens na trama, e demoramos um pouco para identificarmos cada um, mas chega o momento onde todos tem seu destaque e onde os diversos pequenos mistérios que foram surgindo ao longo do capítulo vão sendo revelados. E a história fica ainda mais encantadora. Clod, Lucy, a casa, tudo é muito mais do que parece!

 O final é daqueles de cair o queixo! É relativamente fechado, mas nos deixa com uma vontade enorme de ler logo os próximos volumes e imaginando o que mais o autor pode aprontar. Super recomendo a leitura, especialmente se você gosta de uma trama que pende para o lado da fantasia, uma leitura daquelas que nos transportam para um outro lugar e uma outra época, graças à facilidade com que podemos imaginar cada cena, um livro que vai te divertir e também fazer com que você fique com coração na mão, torcendo pelos personagens.

Resenha, livro, O-Segredo-de-Heap-House, Edward-Carey, bertrand, capa, fotos, ilustrações,
Resenha, livro, O-Segredo-de-Heap-House, Edward-Carey, bertrand, contracapa, fotos, ilustrações, opinião, crítica,
Resenha, livro, O-Segredo-de-Heap-House, Edward-Carey, bertrand, capa, fotos, ilustrações, opinião, crítica, iremonger,
Resenha, livro, O-Segredo-de-Heap-House, Edward-Carey, bertrand, capa, fotos, ilustrações, opinião, crítica, iremonger, trechos

 Sobre a edição da Bertrand: a revisão precisava estar melhor, a capa (inspirada numa estrangeira, que pode ser vista aí ao lado) é bem condizente com a trama, as páginas são amareladas e a diagramação tem letras, margens e espaçamento de bom tamanho. O grande destaque da edição são as ilustrações, presentes no início de cada capítulo.

 Detalhes: 384 páginas, ISBN-13: 9788528617788, Skoobleia um trecho. Onde comprar online: SaraivaSubmarino.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado da resenha. Me contem: já leram alguma história semelhante? Já conheciam o autor ou o livro?


Me acompanhe nas redes sociais:

24 comentários:

  1. Mari!
    Não, ainda não tinha lido nada semelhante, ainda mais ambientado no século XIX, mas gostei muito, porque livros que trazem mistérios a serem desvendados, sempre me atraentem.
    Me confundo um pouco quando há muitos personagens, justamente por não criar conexão logo com eles, mas ainda assim, arriscaria a leitura.
    Desejo um mês cheio de prosperidade!
    “A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido.” (Ralph Waldo Emerson)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari! Quando esse livro foi lançado eu fiquei com vontade de ler, mas depois esqueci dele. Que bom que vc me lembrou dessa leitura, parece ter uma excelente trama e a edição parece ser linda <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Ola
    Nossa, uma família que ficou rica com o que os outros jogavam no lixo? É algo realmente curioso e que, de algum modo, nos faz refletir diante de nossa realidade heim.. a parte de casarem entre os familiares também é curioso é claro, apesar dos motivos.. enfim, muitas coisas chamaram a minha atenção nesse enredo e a premissa se mostra bem instigante. Eu gostaria de poder ler sim
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  4. Oiii!
    Não conhecia este livro mas super me interessei pela premissa.
    São tantas coisas que jogamos fora.xosias que não damos o devido valor é saber que alguém ficou muito rico com material do lixo .me fez refletir bastante
    Parabéns pela resenha e dica maravilhosa está que vc deu

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bem?
    Adorei sua resenha! Amei os personagens, as iluatrações, tudo! É uma historia MUITO diferente das que estou acostumada! Ja foi pra lista de desejos 💜

    ResponderExcluir
  6. Oi
    Não conhecia esse livro, mas esse é exatamente o tipo de história diferente que gosto de ler. A ambientação é maravilhosa e as personagens parecem incríveis, sem falar nesse dom.
    As ilustrações também são perfeitas.
    Também gostei das ilustrações.
    Espero ter oportunidade de ler. Dica anotada
    Beijinhos
    Rizia Castro - Livroterapias

    ResponderExcluir
  7. Nossa, fiquei bem curioso para ter essa obra em mãos!
    Eu amo enredos de segredos e que se passam na Europa (minha fraqueza rsrs), e da para perceber que essa trama é muito bem construída. Gostei muito dessa ideia de reaproveitamento que o livro traz.
    Essa frase que você citou, sem dúvidas já é suficiente para desejar a obra! Já adicionei a minha wishlist!
    A capa é bem bacana, mas achei a original mas bonita, era para eles terem mantido. Adoro quando os livros trazem ilustrações, acrescenta muito a leitura. Beijos do Wes ^^

    ResponderExcluir
  8. Oiee Mari ^^
    Eu já tinha visto a capa deste livro, mas é a primeira vez que leio a sinopse e uma resenha dele. ADOREI! Sem brincadeiras, você conseguiu fisgar minha atenção nos primeiros parágrafos da resenha, e me deixou ainda mais animada quando mencionou que a história te prendeu e que o final foi surpreendente. Quero para ontem *0*
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Eu ainda não consegui decidi se quero ou mãos e esse livro, quando bati os olhos nele achei que sim, mas ao ler a sinopse acabei não me interessando tanto pela história e deixei passar, agora lendo sua resenha a dúvida volta com força total, mas quando é assim eu nem me forço a ler, existem tantos livros no mundo e tão pouco tempo que estou priorizando aqueles que me pegam de jeito desde a primeira vista. Hahaha

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Adorei a edição pelas suas fotos, com essas imagens me lembrou O orfanato da srta. Peregrine, haha.
    Parece uma história incrível, e fiquei curiosa pra saber mais da trama então já entrou pra wishlist!
    Valeu pala dica!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia esse livro, mas já anotei o nome dele aqui. Parece ser ótimo, pelo que você diz. Amei o fato dele conter ilustrações, amo esse tipo de arte em livros. E saber que a fonte é confortável para ler me deixou ainda mais animada. Bexitus e amei a dica!

    ResponderExcluir
  12. Oieee!!

    Não conhecia esse livro, mas olha essa capa que coisa mais linda!!! A edição pela suas fotos também parece estar de arrancar suspiros.
    Sua resenha me surpreendeu e eu acredito que preciso pesquisar um pouco mais sobre ele para ter uma opinião mais fechada.

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  13. Achei o livro muito bonito, as ilustrações inclusive, mas a história em si não chamou muito minha atenção, talvez pelo enredo, ainda assim parece ser bem construído e os personagens bem peculiares. Sua resenha ficou ótima, adorei a forma como avaliou o livro, inclusive quanto a revisão e diagramação!

    ResponderExcluir
  14. Nossa, ficar rico com o lixo alheio... que inusitado.
    A edição está lindíssima, adoro livros com ilustrações assim. Eu até achei o enredo interessante, mas muito juvenil, então fico meio receosa de fazer essa leitura.
    Mas essa comparação com o Lemony se encaixa bem, pois, pelo que pude pescar pelo seu enredo, a atmosfera tem um Q de Desventuras. Rss

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Achei o projeto gráfico do livro muito caprichado, porque tanto a capa quanto a diagramação interna estão maravilhosas. Adorei as fotos que você inseriu na resenha, me deixou com vontade de ter o livro em mãos agora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá Mari!

    Não conhecia esse livro, mas achei a história muito interessante. Essa não é um tipo de capa que me atrai, então sua resenha me ajudou a conhecer uma boa história que na verdade eu teria dado atenção em uma livraria. Fiquei com vontade de ler só para desvendar esse misterio, pois parece ser muito interessante. Parabéns pelo blog.

    Beijos e Sucesso

    ResponderExcluir
  17. Olá Mari!

    Não conhecia esse livro, mas achei a história muito interessante. Essa não é um tipo de capa que me atrai, então sua resenha me ajudou a conhecer uma boa história que na verdade eu teria dado atenção em uma livraria. Fiquei com vontade de ler só para desvendar esse misterio, pois parece ser muito interessante. Parabéns pelo blog.

    Beijos e Sucesso

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Um livro com uma capa dessa e com uma premissa assim é impossível não querer ler. Acho que o ponto mais alto, pra mim, ficou por conta desse final, que, aliás, é algo que estou me perguntando para saber o que realmente acontece. Acho que a questão de existir tantos personagens assim não me incomodaria muito.
    Vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Olá!!

    Confesso que essa frase "Junção de Charles Dickens e Lemony Snicket", também me chamou bastante atenção e estou aqui me perguntando o que esse livro tem para ter ganhado tal afirmação.
    Concordo com você que esse título é bem atraente e eu adorei a capa.
    Seu comentários sobre a trama me deixaram muito curiosa para fazer essa leitura e conhecer mais de perto essa família que parece ser tão excêntrica. Obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9¾

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro, mas, apesar da bela capa e da sua resenha ser positiva, não fiquei interessada em ler. O enredo não me atraiu muito e o fato de ter muitos personagens já me desanimou de vez.
    De qualquer forma, fico feliz que você tenha gostado da leitura e que o final tenha te surpreendido e deixado curiosa para ler os próximos volumes da série. Adorei sua resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Eu amei a capa e o livro, parece ser muito bom. Gosto de histórias com "fantasias peculiares", e isso me lembra algum filme, que eu não lembro o nome agora haha. Acho que se bem desenvolvido, a questão dos muitos personagens pode ser superada, então isso não é um ponto negativo, e eu amei a sua resenha e os quotes citados, por isso anotei a dica e espero poder ler em breve, assim como os outros volumes da série.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bom?
    Só por essa frase falando que é uma mistura de Dickens e Lemony eu já leria! rs Adorei essa mistura de fantasias e esse enredo tão peculiar. Já quero saber se vão conseguir encontrar a maçaneta e o que acontece se um membro dessa família diferente perde seu objeto! rs Já anotei a dica e espero gostar tanto quanto você.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Ainda não tinha visto esse livro por aí, mas vendo sua resenha fiquei bastante interessada, afinal uma casa no meio de um lixão, uma família com linhagem pura, um menino que recebe uma tampa de privada, que doideira a lá Lemony mesmo!
    Fiquei bem interessada em saber qual será tal misterio revelado, tenho certeza que mesmo a história sendo bem peculiar, eu iria gostar muito dela

    ResponderExcluir
  24. OOi,
    Que livro lindo! Não conhecia ainda, mas fiquei mega curiosa. Adoro tramas bem escritas e essa ansiedade incrível entre um livro e outro. Vou anotar o nome aqui para ler logo!

    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados