domingo, 4 de junho de 2017

Resenha: livro "Tolices Brilhantes", Mario Livio

 Olá pessoal, como vão? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Tolices Brilhantes", escrito pelo astrofísico Mario Livio e publicado no Brasil em 2017 pela Editora Record.

Resenha, livro, Tolices-Brilhantes, Mario-Livio, astrofisico, opiniao, critica, fotos, trecho, diagramação, editora-record, erros-de-cientistas, darwin, einstein, capa

 Em "Tolices Brilhantes", o autor Mario Livio se propõe a falar sobre os maiores erros dos grandes cientistas, mesmo que eles fossem considerados gênios e tenham acertado muito, também erraram "feio" em alguns pontos.

 A teoria da evolução das espécies de Charles Darwin necessitava de alguns conhecimentos sobre genética descobertos por Mendel e seus experimentos com ervilhas (dois assuntos que, acredito eu, todos estudam na escola), e um elemento importante não foi solucionado corretamente por Darwin em sua teoria.

 Lord Kelvin está relacionado aos cálculos sobre a idade da Terra e do Sol, e esses cálculos nem chegaram perto da idade real do nosso planeta e do Sol que é conhecida atualmente. Aspectos referentes ao estudo da importância do DNA e o trabalho de Einstein também apresentam erros comentados na obra.

 Além dos erros propriamente ditos, o autor fala sobre os motivos que levaram a esses erros, como o excesso de confiança dos envolvidos, conhecimentos e equipamentos que não estavam disponíveis na época, e a desatenção aos detalhes essenciais.
 "A fim de embarcar e persistir em algum processo de pensamento de longo prazo, o cérebro precisa ao menos de alguma promessa de prazer durante o caminho. Seja o prêmio Nobel, a inveja dos vizinhos, um aumento de salário ou a mera satisfação de concluir um quebra-cabeça sudoku classificado como 'difícil', o núcleo accumbens do nosso cérebro precisa de alguma dose de recompensa para seguir em frente. Entretanto, se o cérebro libera recompensas frequentes durante um período muito longo de tempo, então, como no caso dos ratos que se autoinfligiram  inanição, ou dos dependentes de drogas, os caminhos neurais que conectam a atividade mental à sensação de realização sofrem adaptações graduais. Os dependentes de drogas precisam de mais drogas para obter o mesmo efeito. Já no que diz respeito às atividades intelectuais, isso pode resultar em uma necessidade maior de estar certo o tempo todo e, ao mesmo tempo, em uma dificuldade cada vez maior de admitir erros." (páginas 110 e 111)
 "Saias justas" e picuinhas do meio científico também são comentadas, mostrando que até mesmo os "gênios" tem seu lado humano, com inveja, vontade de se mostrar melhor que os outros, etc.

 Agora que já falei um pouco sobre o assunto da obra, vamos às minhas considerações sobre a leitura. Eu solicitei o livro pensando que ele seguiria mais ou menos a linha de "Os Segredos Matemáticos dos Simpsons", obra lançada pela mesma editora e que eu havia lido, gostado e resenhado no blog no ano passado. Só que "Tolices Brilhantes" tem um conteúdo (e uma linguagem) bem mais científico do que o livro sobre a matemática presente em Os Simpsons.

 Como já mencionei, estudei na escola sobre Darwin, Mendel, a formação da nossa galáxia e o DNA, mas numa abordagem totalmente diferente da que encontrei no livro. Enquanto o assunto estava na teoria da evolução das espécies, nos estudos de Mendel e nas questões sobre a idade da Terra, eu até que estava conseguindo acompanhar, mas quando passou para o DNA, aí ficou complicado.

 Então, o que eu digo é que se você gosta muito, mas muito mesmo, de Física, Biologia e Química, o livro pode ser uma leitura interessante para você. Mas se você não curte esses temas, acredito que não seja uma obra totalmente destinada ao público em geral. Além disso, há parágrafos enormes, algumas vezes de uma página inteira, o que não costuma contribuir muito para uma leitura rápida. Mas é um livro relativamente curto, já que há mais de cinquenta páginas no final apenas com referências utilizadas pelo autor e notas, além de várias fotos.
 "Jack, se você acha que tem uma boa ideia, publique-a! Não tenha medo de cometer um erro. Erros não prejudicam a ciência, pois há muitas pessoas inteligentes lá fora que identificarão de imediato qualquer erro e o corrigirão. Você só estará fazendo papel de palhaço, e isso não é problema, exceto para o seu orgulho. Se, por acaso, for uma boa ideia, contudo, e você não a publicar, a ciência pode perder." (página 159, conselho do cientista Linus Pauling para Jack Dunitz)
Resenha, livro, Tolices-Brilhantes, Mario-Livio, astrofisico, opiniao, critica, fotos, trecho, diagramação, editora-record, erros-de-cientistas, darwin, einstein, sinopse
Resenha, livro, Tolices-Brilhantes, Mario-Livio, astrofisico, opiniao, critica, fotos, trecho, diagramação, editora-record, erros-de-cientistas, darwin, einstein
Resenha, livro, Tolices-Brilhantes, Mario-Livio, astrofisico, opiniao, critica, fotos, trecho, diagramação, editora-record, erros-de-cientistas, darwin, einstein

 Sobre a edição: nas fotos não dá para ver, mas na capa brasileira há a conta "2 + 2 = 5", é uma capa condizente com a obra. As páginas são amareladas, a diagramação tem letras, margens e espaçamento de bom tamanho, além das já citadas fotos que complementam o conteúdo. Não me lembro de ter encontrado palavras escritas de forma errada. Mas, num livro destinado a falar sobre erros, a editora acabou deixando passar uma informação incorreta: na página 122 está que, aos 25 anos, Lawrence Bragg foi a pessoa mais jovem a ganhar o prêmio Nobel, só que, atualmente, é a Malala Yousafzai a mais jovem a ganhar o Nobel, pois o recebeu em 2014, aos 17 anos. No exterior a obra foi publicada em 2013, ou seja, antes da Malala ser premiada, mas não custava a editora ter colocado uma nota de rodapé esclarecendo o fato, já que há outras ao longo do livro.

 Detalhes: 350 páginas, ISBN-13: 9788501404442, Skoob. Onde comprar online: Saraiva, Submarino.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem: acreditam ser o público alvo da obra? Já conheciam o livro ou o autor?

Me acompanhe nas redes sociais:

12 comentários:

  1. Mari!
    Apesar que gostar muito das matérias prioritárias no livro, como é mais técnico, nem sei se leria no momento, porque exigiria de uma atenção mais concentrada e no momento, ando na vibe de leituras mais leves.
    Bom domingo e semaninha cheia de luz e paz!
    “A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido.” (Ralph Waldo Emerson)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    A obra parece ser bem interessante, mas no momento não chamou a minha atenção. Acredito que não sou o publico alvo da obra, mas para quem curte é uma ótima dica.
    Amei a resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um livro bastante interessante, gostei da maneira como você explicou os detalhes da obra. Não sei se me interessaria, mas consigo entender porque você gostou.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Parece ser uma leitura interessante e também ponto para possíveis questionamentos posteriores sempre. Eu amo biologia e mesmo as vezes não entendendo assuntos como física , química e etc ainda assim esse tipo de leitura me atrai. Já foi para listinha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Como boa estudante da área da saúde, com assuntos diversos em química e biologia, acho que seria um livro que leria sim. Também acho que em alguns momentos irei me perder, olá física, mas que valerá a pena a leitura. Não conhecia a obra, nem algo parecido, e por isso fiquei bem interessada. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu tenho bolsa de iniciação científica na universidade onde estudo e posso perceber que o livro fala muito a verdade hehe Nessa última terça feira tivemos uma palestra sobre pesquisa científica e vimos como vários pesquisadores chegaram ao erro, mas fingiram que não ao alterar dados. As picuinhas também vemos muuuuito. Enfim, gostei muito da obra! Fiquei curiosa. Beijões <3
    http://www.intuicaoliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi! Confesso que a área das ciências exatas não é muito a minha praia não, mas gosto de ler sobre fatos científicos e ver como eles evoluíram no decorrer dos anos.
    Imagino que muitos cientistas erraram bastante ao provar suas teorias, mas foram justo esses erros que levaram às outras descobertas.
    Livro interessante, apesar de ser um pouco extenso para quem não gosta muito do assunto, e pelo título parecia ser algo mais leve.

    ResponderExcluir
  8. Não é bem o tipo de leitura que eu faria, confesso. Eu me atraio muito pouco por livros desse tipo, ainda assim, para quem gosta, eu acredito que seja uma leitura super válida.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, apesar dos comentários super positivos esse não é o estilo de leitura que eu costume fazer =/ Não acredito que a leitura fosse ser fluida para mim, então vou deixar passar a dica.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Parece ser um livro bem legal para quem gosta dessas coisas sobre ciência, eu iria ficar mega perdida, não me dou bem com física hahaha.. mas acredito que deve ser um livro maravilhoso e curioso. Linda a edição, as fotos, muito caprichado!

    Beijos!
    http://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. A única parte ruim do livro deve ser não compreender os termos né? pra mim o conteúdo parece super interessante.

    ResponderExcluir
  12. Vou passar longe desse livro, pois apesar de parecer fascinante, não acho que seja pra mim. Odeio física, química e companhia.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados