quarta-feira, 19 de julho de 2017

Resenha premiada: livro "Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara", Meg Medina

 Olá pessoal, tudo bem? Hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara", escrito pela estadunidense Meg Medina e publicado pela Intrínseca em 2015 (e tem sorteio de um exemplar).

Resenha, resenha-premiada, sorteio, livro, Yaqui-Delgado-quer-quebrar-a-sua-cara, Meg-Medina, Intrínseca, opiniao, critica, bullying, fotos, capa, trechos, imagem, citação

 Nossa narradora é Piedad Sanchez, uma garota de quinze, quase dezesseis anos, que morava nos Estados Unidos e era filha de uma mãe cubana. Ela não conhecia o pai, assunto proibido em casa. Tinha a exuberante Lila (amiga de sua mãe, ainda que a personalidade das duas fosse extremamente diferente) como uma grande amiga, além da tímida Mitzi, uma antiga vizinha que havia se mudado recentemente. Eis que Piddy (apelido de Piedad) e a mãe também se mudariam por causa das condições precárias do antigo prédio. Com uma casa nova, Piddy também teria que mudar para outra escola: a Daniel Jones, e seria lá que o tormento começaria.

 Na escola nova, Piddy receberia um recado dizendo que Yaqui Delgado queria quebrar a cara dela. Mas quem seria Yaqui e por qual motivo ela estaria brava com Piddy, se a garota nem sabia como era o rosto dessa tal de Yaqui?

 Piddy era sonhadora, ia bem nos estudos, gostava de dançar com Lila, até que se tornou alvo da maldade inexplicável de Yaqui, e foi tomada por um medo do qual não conseguia se livrar. Piddy não queria mais ir na escola, tinha vergonha do seu corpo e não conseguia confiar em ninguém para contar o que estava se passando na Daniel Jones: as ameaças constantes que estava recebendo e que abalavam seu psicológico. Piddy se revoltava com a mãe, que não sabia lidar direito com a filha deixando de ser criança, além da curiosidade que sentia por saber mais sobre o pai. Se revoltava com Mitzi que estava seguindo sua vida, fazendo novas amizades e mudando. E se revoltava também com os próprios colegas que tentavam ajudá-la, mas que também eram vítimas de bullying na escola.

 "Abro a água quente, tiro a roupa e fico me olhando no espelho por bastante tempo, um olhar atento e duro. Odeio minhas formas e curvas, que só me causaram problema até hoje. Se ter um corpo bonito é tão legal, por que fez da minha vida um inferno." (página 164)

 Onde essa história iria parar? Piddy conseguiria denunciar Yaqui? Isso adiantaria alguma coisa? Ou seria tarde demais e a vida da nossa narradora estaria destruída para sempre? Haveria um futuro para a garota fascinada por elefantes e que sonhava em trabalhar com animais?

 "Minhas mãos estão pesadas e úmidas. O relógio informa que faltam só sete minutos para bater o sinal: quase hora de ir para os corredores de novo, onde Yaqui pode estar à espreita." (página 41)

 "Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara" é um livro curto em número de páginas, mas com personagens muito cativantes. É essencialmente uma história sobre bullying, sobre como o bullying pode destruir a vida de uma pessoa. É impossível ver Piddy sendo destruída e não ter vontade de fazer alguma coisa por ela, para ajudá-la. Mas fazer o quê?

 "Ano passado? Nem lembro direito. Era quando eu conseguia dormir à noite e sonhava com meus elefantes e com o Saara. Sentia em meus ossos o ritmo dos velhos discos de salsa. Ria com Mitzi e confabulava com ela sobre o que vestir. Agustín Sanchez era meu pai misterioso, uma figura sobre a qual eu queria saber mais. Agora não consigo andar sem baixar os olhos nem caminhar normalmente. Não tenho amigos. Nem meu próprio pai quis me conhecer. Se existe alguma forma de conseguir recuperar aquela garota sorridente, não estou conseguindo enxergar." (página 247)

 Acho que foram diversos fatores que contribuíram para que a protagonista conseguisse encontrar uma saída. Vou mencionar um que me tocou em especial: a antiga família vizinha de Piddy, pai, mãe e Joey, um garoto quase da idade dela. O pai de Joey agredia fisicamente a esposa, mas sempre que a polícia era chamada, a mulher dizia que estava tudo bem e dispensava os policiais. Até que um dia ela não pode falar, apanhou tanto que ficou desacordada. Não pode mentir para os policiais. E o marido finalmente foi preso. Piddy esperaria que Yaqui fosse tão longe que não tivesse mais volta? Eu acredito que quanto antes um problema for resolvido, melhor, menos estrago ele pode causar. Temos que interromper o ciclo da violência! Se Piddy tivesse parado as investidas de Yaqui logo no início como quis fazer, se tivesse buscado ajuda logo na primeira vez, enquanto não estava tão paralisada pelo medo, talvez a situação não tivesse se tornado tão extrema.

 Vou contar dois casos que aconteceram comigo: uma vez, na escola, surgiu um boato de que duas irmãs queriam brigar com o grupo de amigas do qual eu fazia parte, eu nem conhecia as duas ou imaginava um motivo para o desentendimento. Felizmente a história não foi para frente, e hoje uma dessas garotas, uma mulher e mãe agora, até me adicionou no Facebook. O segundo caso aconteceu com um garoto que vivia atrapalhando a aula de Ciências. Não me lembro de todos os detalhes, acho que ele jogou algo no professor enquanto ele estava de costas. O fato é que o professor queria saber quem tinha feito aquilo. Ninguém queria ser o dedo duro a falar. Eu falei. Falei por não aguentar mais aquele garoto atrapalhando a aula. Falei por não me importar se o garoto gostava de mim ou não, eu não precisava da aprovação ou da amizade dele. O garoto queria até me bater, mas não bateu. O fato é que ele sabia que eu não ia ficar calada assistindo a bagunça dele. Não sei se ele ainda se lembra desse fato, se lembra não demonstra ressentimento.

 "-Ela nem acha que você é uma pessoa. Na verdade, essa menina não acha que nem ela mesma é uma pessoa. Você é só a garota que cruzou o caminho dela. Não é pessoal. É como as coisas são onde ela mora. Ou você bate, ou você apanha.
 - E como é que você sabe tudo isso sobre Yaqui Delgado?
 Lila olha para mim e balança a cabeça.
 - Porque sempre tem uma Yaqui Delgado em toda escola, em todo lugar do mundo. Eu também esbarrei com algumas malditas no meu caminho." (página 231)

Resenha, resenha-premiada, sorteio, livro, Yaqui-Delgado-quer-quebrar-a-sua-cara, Meg-Medina, Intrínseca, opiniao, critica, bullying, fotos, capa, trechos, imagem, citação
Resenha, resenha-premiada, sorteio, livro, Yaqui-Delgado-quer-quebrar-a-sua-cara, Meg-Medina, Intrínseca, opiniao, critica, bullying, fotos, capa, trechos, imagem, citação
Yaqui-Delgado-quer-quebrar-a-sua-cara, Meg-Medina, Intrínseca
Resenha, resenha-premiada, sorteio, livro, Yaqui-Delgado-quer-quebrar-a-sua-cara, Meg-Medina, Intrínseca, opiniao, critica, bullying, fotos, capa, trechos, imagem, citação

 A Intrínseca fez um ótimo trabalho de edição: capa bonita e nesse tom de azul metalizado, páginas amareladas, bom tamanho de letras, margens e espaçamento, e boa revisão.

 Enfim, fica a sugestão de leitura para quem procura um livro sobre o estrago que o bullying pode causar, ainda mais em adolescentes que estão tentando aceitar as mudanças no corpo e a chegada da vida adulta.

 Detalhes: 272 páginas, ISBN-13: 9788580577150, Skoob. Compre online: Submarino, Saraiva.

 "Sinto como se por toda parte houvesse alguém fazendo bullying comigo ou com todos os outros." (página 67)

SORTEIO



 Postei no canal do blog um resumo dessa resenha, foi a segunda resenha em vídeo que gravei, e estarei sorteando o meu exemplar para um inscrito do canal. Confira as regras:
 1°- Se inscreva no canal, clique em "gostei" e deixe um comentário sobre a resenha no vídeo.
 2°- Preencha o formulário do Rafflecopter com seu e-mail para contato e nome de inscrito/comentarista.
 Após cumprir essas duas regras obrigatórias, aparecerão as extras/opcionais, que podem aumentar suas chances de ganhar. Aproveite-as!

 As inscrições começam em 19/07/2017 e vão até 19/08/2017. O resultado sairá em até uma semana após o término das inscrições. O sorteado será avisado por e-mail e terá até uma semana para responder ao e-mail enviado informando seu endereço para entrega ou o sorteio será refeito. O envio do livro será feito em até 30 dias. Não me responsabilizo por danos ou extravios dos Correios. É necessário ter endereço de entrega no Brasil.
a Rafflecopter giveaway

 Alguma dúvida? Boa sorte!

 Por hoje é só, espero que tenham gostado da resenha. Me contem: já conheciam o livro ou a autora?



Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, clique aqui para saber como participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".




Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

34 comentários:

  1. Não fazia ideia dessa questão do bullying e da violência serem abordados nesse livro.
    Primeira resenha que leio sobre a obra e pude conhecer certinho o que o livro nos traz.
    Parece ser uma história bem intensa e envolvente.
    Fiquei realmente curiosa sobre como a personagem sobrevive com tudo isso.
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adorei a resenha, ainda não conhecia o livro.
    Gostei bastante da forma como o livro retrata o bullying.
    Participando do sorteio <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari :)
    Adorei a capa do livro. Adoro tons metalizados.
    O assunto Bullying está ganhando bastante destaque e isso é muito bom. Só espero que não se torne tabu falar sobre isso.
    Também presenciei alguns casos de bullying e sofri também. Consegui passar por isso de boa, mas tem gente que não consegue. Acho super importante parar as agressões e implicâncias no início antes que se torne coisa mais séria.

    ResponderExcluir
  4. Olá !!
    Falar e ler sobre bullying é um tema muito difícil porque muita gente já sofreu e ainda sofre com isso .
    Pessoas que sofrem bullying podem ficar até com problemas psicológicos !!

    Gostei da indicação do livro !
    !bjo

    ResponderExcluir
  5. Nossa, esse livro deve ser intenso e assustador. Em tão poucas páginas, saiu uma resenha incrível com essa!! Já quero um livro desse para mim ♥
    Sofri muito de Bullying com nesse livro... Do nada uma garota veio implicar cmg, me cerca com grupinhos, tentava zombar, me perseguia... Sai do colégio e anos depois ela tava denovo na minha cola, por sorte o colégio que eu estava davam atenção a esse tipo de acontecimento.

    Beijos 🌼
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde!
    Como eu disse no vídeo, fiquei muito interessado no livro, principalmente por tratar de um assunto assim tão sério de forma tão comovente.
    Já passei por casos de bullying também, e é um dos piores sentimentos do mundo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Achei o nome do livro bem diferente, mas sugestivo!! É uma história que não tem como a gente não se emocionar!! Um assunto que causa repulsa , mas que deve ser abordado!! O bullying machuca e destroem vidas, a vítima se sente tão insegura e impotente que não consegue reagir contra o agressor. Sem contar que a vítima começa a achar que o problema é ela!!! Devemos debater mais sobre esse assunto e conscientizar as pessoas que o bullying não é saudável para nenhuma das partes envolvidas!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Mari!
    Os livros sobre bullying são sempre bons de serem lidos e trazem um assunto que deve mesmo ser debatido.
    Estou com você... temos de cortar o mal logo pela raiz, caso contrário, nos tornamos reféns da maldade alheia e não conseguimos mais controlar, sem contar que se não denunciamos logo, dá a impressão que somos submissos e aceitamos tudo sem contestar.
    Quero poder ler esse livro.

    Participo e mais tarde sairá divulgação no blog.
    RUDYNALVA CORREIA SOARES
    rudynalva@yahoo.com.br
    OBRIGADA POR SUA AMIZADE!
    FELIZ DIA DO AMIGO!
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha, assuntos como o bullying precisam de mais abertura, principalmente no booktube, pois é um assunto sério e que tem que ser discutido. Parabéns Mari <3

    ResponderExcluir
  10. Amei a resenha e esse livro parece ser muito bom e interessante, essa edição achei bem bonita, participando do sorteio e espero le-lo.
    livialima198@gmail.com

    ResponderExcluir
  11. Eu realmente não sabia da existência desse livro, ele parece ser cheio de drama, ainda mais por causa do sofrimento, atualmente ainda se encontram esse fato na maioria das escolas, sua foto ficou linda e essa capa está fascinante.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Livros que abordam esse tema sempre me interessam. Amei a sua resenha. Já vou adicionar no Skoob. Amei a capa, diagramação, tudo.

    ResponderExcluir
  13. Olá, apesar do tema batido, o livro se sobressai por focar na intimidação que a protagonista sofre. O Bulling é tão subjetivo que tratá-lo é um desafio e tanto, mas não podemos baixar nossas cabeças frente ao que não é certo e ainda por cima nos machuca, seja física ou psicologicamente. Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Sinceramente, não conhecia o livro e acho mesmo que ainda não li nenhum livro da autora. Achei o tema bem interessante e gostaria muito de ler algum dia. Bulling, tão falado hoje em dia, é coisa antiga. Antes a pessoa que sofria bulling tinha dois jeitos de reagir: ou enfrentava quem o estava incomodando ou então se encolhia todo e deixa o outro tomar conta. Não sei qual jeito a autora colocou no livro, mas pelo que li, parece que foi o segundo jeito. A protagonista não tomou conta das rédeas do que estava sofrendo.

    ResponderExcluir
  15. Esse assunto é muito sério e acho que deveria ser muito mais tratado na literatura e de modo aberto.
    Com relação a capa, gente... Que capa linda!!! Achei Muito bonita.
    Não conhecia a obra e achei mega importante conhecer.
    Obrigado mesmo pela dica!

    beijinhos!!


    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  16. Oie!
    A adolescência já é uma fase bem complicada, e ainda quando recebe tantas críticas, fica mais difícil.
    Ainda não conhecia o livro, mas gostei dessa dica, com certeza vou gostar dessa leitura.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  17. Oi Maria.
    Não conhecia o livro, nem a autora, mas fiquei super interessada no livro justamente por ele tratar de bullying e do quanto ele pode ser prejudicial na vida jovens.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Maria!!
    Não conhecia esse livro mais pelo jeito a estória aborda um tema bem polemico no nossos dias atuais que o bullying!! Adorei a resenha!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  19. Olá, o livro parece ser bem interessante, o tema bullying deve sempre ser lido e discutido pois o mesmo causa muitos problemas e dor pra quem sofre esses ataques, sua resenha me deixou bastante curiosa em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Olá! Achei a premissa do livro bastante interessante, é um tema que sempre deve ser debatido. Fiquei bastante curiosa para saber por que Yaqui quer bater nela. Parabéns pela resenha. Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Não conhecia esse livro e pelas fotos concordo com você que a Intrínseca fez um ótimo trabalho. Tadinha da Piddy receber ameaças nessa idade realmente mexe com o psicológico de qualquer um, ainda bem que ela conseguiu encontrar uma saída.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  22. Este está na minha lista ha tempos. Quero ler tbe
    Adorei o sorteio, Maria :)
    Assunto importante, sempre
    Bjks mil
    Clauo

    ResponderExcluir
  23. Olá ♥
    Eu não conhecia a trama, mas fiquei interessada, pois tem temas tabus que alguns autores não gostam muito de entrar quando o assunto é seus livros. Creio que não é a melhor saída ficar calada e meio que perder a cabeça com a a mãe as vezes pelo fato que outra pessoa estava querendo fazer mal a ela, ela tinha era que contar para mãe, mas sabemos que essa atitude não é tão fácil quanto parece. Como você disse o livro é curto apenas em páginas, pois creio que o livro deve nos proporcionar um mix de sentimentos e uma bagem enorme. Muito obrigada mesmo pela dica, pois não conhecia. Amei a resenha. Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Oie, tudo bem?! Nossa eu sempre vejo resenhas desse livro mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  25. Parece ser muito bom. Fiquei interessada em Ler. Parabéns. Bjs

    ResponderExcluir
  26. Oii Maria ;)
    O que sempre me chamou a atenção no livro foi o nome, que é bem sugestivo.
    Já sabia que ele tratava do tema bullying, que é algo que sempre mexe comigo e me deixa emotiva.
    Acho que o ponto alto do livro é os personagens serem cativantes e "reais", isso que me deixou com mais vontade ainda de ler!
    E vou participar do sorteio, quem sabe eu não ganho e tenho essa oportunidade de ler *-*
    Bjos

    ResponderExcluir
  27. ola lindona não conhecia o livro, amo capas em tom de azul, a premissa do livro é muito interessante assim como tema abordado, acredito que todos jovens devam ler livros em essa temática e aprender a lidar com situações como essa. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  28. Participando!!! =D
    Comentei no vídeo lá no canal!
    maiiira04@gmail.com

    ResponderExcluir
  29. Olá!!!
    É um tema importante e pesado, mas que faz parte da nossa realidade.
    Eu sinceramente achei a capa linda e o livro de máxima importância para que todos leiam, pois além do bullying tem a violência doméstica pelo que percebi.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Gostei muito da resenha, muito bem explicada sobre essa violência que é o bullyng e todas as consequências que isso pode trazer na vida das pessoas,como traumas por exemplo.Parece ser uma leitura bem interessante!

    ResponderExcluir
  31. Oi.
    Ótima resenha! Não conhecia o livro, mas fiquei interessada, já que trata de um assunto polemico, delicado e importante.
    Espero ter a oportunidade de ler e poder refletir e entender mais ,sobre o tema.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  32. Olá, histórias assim são sempre importantes de serem lidas.
    Talvez para quem esteja passando pelo problema, ou para quem comete essas maldades.
    E mesmo para quem nunca passou por uma situação como essa.
    É uma forma de abrir os olhos da sociedade.
    E para quem comete tais atos , reflita e deixe de cometer essas atitudes.

    O problema de tudo,é que o medo paralisa. Principalmente alguns jovens que ainda estão tendo sua personalidade formada.

    Não sei qual o caminho que a autora dará para a personagem. Mas fiquei bastante curiosa em descobrir se todo esse tormento passará na vida da Piedad.

    ResponderExcluir
  33. Linda capa ,resenha muito bem feita.e assunto atual eu quero ler muito....<3 liviaandre74@gmail.com

    ResponderExcluir
  34. Eu nunca tinha ouvido falar desse livro! Adorei a resenha! Sempre tem uma Yaqui na nossa vida né? Na minha escola também tem uma!!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados