quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Resenha: livro "Mamãe Walsh", Marian Keyes

 Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é Mamãe Walsh: pequeno dicionário da Família Walsh, escrito pela irlandesa Marian Keyes e publicado pela editora Bertrand Brasil em 2014.

Resenha, livro, Mamãe Walsh, Marian Keyes

 O livro é basicamente o que está no subtítulo: um pequeno dicionário onde a Senhora Walsh diz o que algumas palavras significam para ela. Para quem não conhece a Senhora Walsh, ela mora na Irlanda e é casada com o Senhor Walsh, mãe de cinco filhas: Claire, Margaret, Rachel, Anna e Helen. Cada uma das cinco teve sua história contada em um livro, começando pela Claire em Melancia.

 Para fechar a série, temos o dicionário, onde a Mamãe Walsh divaga sobre sua vida e sua família. E eu nunca dei tantas risadas com um livro tão pequeno!

 Pra cacete, como se costuma dizer. (Ou não. Ainda é permitido usar a expressão "pra cacete"? Minha Santa Mãe Divina, essa história do "politicamente correto" é um verdadeiro campo minado. Vivo sofrendo por isso. Lá estou dizendo uma palavra ou usando uma expressão que usei a vida toda, e, de repente, as pessoas começam a me olhar como se eu tivesse acabado de assassinar alguém. (página 13)

 As aparições da Senhora Walsh nos dois livros da série que li (não é necessário ler em ordem) sempre me agradavam, e não foi diferente no livro só dela. Aliás, ela merecia esse livro, para soltar o verbo, poder falar abertamente o que quisesse. Afinal, criar suas cinco filhas não foi tarefa fácil.

 Pois bem, os guarda-chuvas são a minha paixão. Na verdade, deixei de comprar os mais bonitos porque, segundo a tal da "lei de Murphy", eu vou esquecer a porcaria do guarda-chuva novo no ônibus na primeira vez que usá-lo. (página 84)

 Mamãe Walsh é um livro divertido, onde conhecemos um pouco mais sobre essa família tão apaixonante, através da narração sincera e do olhar amoroso da mãe, uma senhora colecionadora de guarda-chuvas, que se preocupa e procura conviver com as filhas.

 Sem soltar muitos spoilers dos livros anteriores, ela nos dá um panorama da vida de cada uma de suas meninas, além de nos contar coisas como o motivo de ela não cozinhar ou o outro lado da história das bebidas que sumiam de seu bar.

 É mais uma prova do talento de Marian Keyes, que sabe levar os leitores às lágrimas ou às gargalhadas e construir personagens que não são perfeitos, e por isso mesmo se parecem tão reais. Não é à toa que ela é minha escritora favorita.

Resenha, livro, Mamãe Walsh, Marian Keyes, Melancia, diagramação, trecho

 A capa segue o padrão dos livros da série, com ilustrações que combinam com a história. A diagramação também segue o padrão dos anteriores: páginas brancas, letras, margens e espaçamento de bom tamanho.

 Detalhes: ISBN-13: 9788528617580, páginas: 160, Skoob. Onde comprar online: Americanas.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado da resenha. Mais alguém acompanha as aventuras da família Walsh?

Participe dos sorteios do blog:

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

Um comentário:

  1. A Marian é uma das minhas autoras favoritas também. Amo demais os livros dela!! E com esse não foi diferente. Dei muita risada com as definições da Mamãe Walsh. Principalmente naquela parte sobre bebida, há. Da série das irmãs eu li apenas os dois últimos: Tem Alguém Aí? e Chá de Sumiço. Todos os livros dela entram para os meus favoritos, é incrível! <3
    Beijos
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados