TOP COMENTARISTA DE ABRIL

TOP COMENTARISTA DE ABRIL
Seu comentário pode te dar o livro "Ninfeias Negras", clique na imagem para saber como participar! E quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Resenha: livro "A Deusa de Anília e outras histórias", Cláudia Miqueloti

 Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "A Deusa de Anília e outras histórias", escrito pela Cláudia Miqueloti e publicado em 2015 pela Litteris Editora.

Resenha, livro, A Deusa de Anília e outras histórias, Cláudia Miqueloti, Litteris Editora

 Eu já conhecia a Cláudia de um grupo que participamos no Skoob, já havia lido alguns textos escritos por ela em blogs, e quando surgiu a oportunidade de ler seu livro (que já me encantou pela capa), eu fui correndo aproveitar! A obra traz cinco histórias de fantasia (ou ficção fantástica, como preferir).

 A primeira dá nome à obra e é a maior de todas, tem por volta de 70 páginas, sendo dividida em capítulos. Fala sobre Krisna, uma mulher de inconfundíveis olhos e cabelos azuis. Ela é a responsável por proteger a ilha de Anília e seu moradores, região que está sofrendo com acontecimentos estranhos, entre eles o ressurgimento de um dragão. Caberá a Krisna tentar descobrir o que está causando tantos transtornos ao seu povo. Talvez, ela possa contar com a ajuda de Negro, um forasteiro que apareceu em suas terras.

 Creio que a história teria até potencial para se tornar um livro solo, podendo ser desenvolvida com mais detalhes e com algumas partes acontecendo mais lentamente, já que a premissa é interessantíssima.

 "- Sou Krisna, a deusa de Anília. Obrigada por me salvar. Diga seu nome para que eu possa recompensá-lo.
 Sua última frase pareceu aborrecê-lo, pois interrompeu seus cuidados para com ela, levantando-se. Por um instante, Krisna pensou que ele fosse embora, mas se enganara novamente.
 - Não estou atrás de recompensas, Senhora - disse após uma leve mesura. Eu a salvei sim, mas é só. Pode me chamar de Negro - disse ele passando as mãos nos cabelos, um gesto que Krisna reconheceu como nervosismo." (página 30)

 A segunda história, "A maldição de Gohran", também traz um dragão como personagem. Um dragão que amaldiçoou a cidade de Manarga, e um grupo de moradores foi escolhido para ir até o esconderijo do dragão e tentar fazer com que ele parasse de destruir a Manraga, entre eles estava um clérigo, que guardava um segredo surpreendente e que talvez pudesse ser útil em sua empreitada.

 "Mielim e a harpa encantada" nos apresenta o jovem elfo Mielim, que ansiava por aventuras, e acabou vivendo uma quando a harpa encantada que protegia seu povoado foi roubada. Seu pai não permitiu que ele fosse junto com os outros buscadores, mas Mielim teve sonhos em que pistas para resgatar a harpa foram dadas, e ele partiu em busca do artefato. Quem seria o ladrão? Foi algo que eu não imaginava!

 "(...) a aventura que ele tanto desejava estava indo ao seu encontro, como se ouvisse os pedidos de seu coração." (página 99)

 Em "O inferno de Razhenda" também temos um grupo em busca de algo, no caso, em busca da princesa que foi raptada por Cormedhor, um ser que antes se fazia de amigo do rei, mas tinha interesses escusos. Cormedhor estava fazendo experiências cruéis, de forma que o grupo também tinha a tarefa de detê-lo. Do grupo fazia parte um andarilho, causando suspeitas nos outros membros, mas que mostraria o seu valor ao longo da jornada.

 "Os finais felizes não são aqueles que importam..." (página 115)

 "Tremaría e o gigante da montanha de gelo", última história do livro, traz um grupo de aventureiros que se arrisca em território desconhecido, e consegue trabalho numa missão para descobrir e destruir o que está aterrorizando os viajantes que precisam cruzar a Montanha do Vento Cortante. Uma missão onde terão que abrir mão de muitas coisas, se quiserem chegar ao final.

 "- O que será que tem lá embaixo? - perguntou Sáfio.
 - É melhor não sabermos - respondeu Jocelyn." (página 175)

 Num geral, eu gostei do livro. Os personagens são muito interessantes e bem construídos, de forma que em momento algum parecia que era a Cláudia que estava falando, e sim os próprios personagens contanto pelo que eles estavam passando, eles tem voz própria! As boas descrições dos cenários também contribuíram para que eu embarcasse nas histórias.

Resenha, livro, A-Deusa-de-Anília-e-outras-histórias, Cláudia-Miqueloti, litteris-editora, fantasia, capa, opiniao, trechos, critica, azul, elfo
Resenha, livro, A-Deusa-de-Anília-e-outras-histórias, Cláudia-Miqueloti, sobre-a-autora, sinopse
Resenha, livro, A-Deusa-de-Anília-e-outras-histórias, Cláudia-Miqueloti, litteris-editora, fantasia, trechos, foto

 Sobre a parte visual: pelas imagens que eu havia visto na internet as cores me pareciam mais vivas, mas ao ter o livro em mãos eu continuei achando a capa extremamente linda, e ela tem tudo a ver com o tema do livro. As margens, letras e espaçamento tem bom tamanho. As páginas são brancas e há poucos erros de revisão.

 Enfim, fica a sugestão para quem procura uma leitura rápida, para ser feita toda de uma vez ou aos poucos, uma obra com elementos clássicos do gênero, com potencial para agradar tanto os leitores mais novinhos quanto os mais adultos.

 Detalhes: 184 páginas, ISBN-13: 9788537402818, Skoob, leia um trecho no Wattpadpágina no Facebookblog. Onde comprar online: loja da editora ou direto com a autora.

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha de hoje. Alguém aí já conhecia "A Deusa de Anília e outras histórias"? Cláudia, obrigada pelo empréstimo do livro!


Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

5 comentários:

  1. Fico feliz que tenha gostado Maria. Esse é meu segundo livro, o primeiro foi de poesias, então ainda sou uma escritora estreante. Aprendi muito com a publicação desse livro. Os leitores são agradados com uma ou mais histórias e sei que por ser um livro de contos, a maioria não gosta de ler. Foi uma experiência que me ajudou muito como escritora e que pretendo melhorar cada vez mais.
    A capa é fosca, mas por uma opção da editora, mas o marcador é brilhoso. Acabou criando algo belo e criativo.
    Adorei a resenha. Espero que mais pessoas deem uma chance para que Krisna Rimeriano e as outras personagens possam contar suas histórias.
    Beijos doces.

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvidas a capa do livro está muito linda, pena que as páginas são brancas. Eu amo fantasia, então vou anotar essa dica para pesquisar mais sobre o livro. Sobre o primeiro e principal conto, quem sabe a autora não se empolga em desenvolver um livro solo dele?

    bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  3. Que capa linda ;-; Fantasia é uma das minhas temáticas preferidas e fico feliz em ver uma autora nacional escrevendo sobre <3

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bom?

    A autora entrou em contato comigo para receber o livro de parceria, mal posso esperar para lê-lo. Fui conquistada pela capa e pela sinopse! Estou tão animada! E a sua resenha me deixou ainda mais empolgada! Parabéns pela resenha! Adorei!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ola Mari lindona amei essa capa sou apaixonada por azul e pelo gênero fantasia, as premissas dos contos me chamaram atenção. Não conhecia o livro e já pretendo ler. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados