TOP COMENTARISTA DE ABRIL

TOP COMENTARISTA DE ABRIL
Seu comentário pode te dar o livro "Ninfeias Negras", clique na imagem para saber como participar! E quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!

quarta-feira, 8 de março de 2017

5 livros favoritos escritos por mulheres

livros-favoritos-escritos-por-mulheres

 Olá pessoal, tudo bem? Como hoje é o Dia Internacional da Mulher, resolvi fazer um post mostrando meus 5 livros favoritos que foram escritos por mulheres. Listas do tipo não são fáceis para mim, mesmo que minha lista de favoritos no Skoob tenha apenas 29 livros, mas vamos lá:

5° lugar

Incrível, Sara Benincasa
Título: Incrível
Autora: Sara Benincasa
Editora: Única
Ano de publicação da edição no Brasil: 2015
 
Sinopse: Eram olhos repletos de esperança — esperança irracional, espantosa e, às vezes, até irritante. Esperança de que, de alguma forma, tudo daria certo, mesmo quando estava claro que seu sonho lhe escapava como areia por entre os dedos de uma criança. Naomi Rye simplesmente odeia quando chega o verão e ela é obrigada a ficar com sua mãe socialite em East Hampton. Afinal, ela definitivamente não pertence àquele mundo de glamour e adolescentes mimados. No entanto, tudo pode ser diferente neste verão, pois a casa vizinha foi alugada pela linda e misteriosa Jacinta Trimalchio, que sabe como impressionar com suas festas suntuosas e selvagens e, claro, seu badalado blog Incrivel.com. Jacinta tem as próprias razões para se aproximar de Naomi: Delilah Fairweather. O envolvimento dessas garotas poderá culminar em grandes tragédias, e o mundo de riqueza e esbanjação cuidadosamente construído por aqueles jovens ricos poderá cair em pedaços. Naomi agora precisa decidir se está disposta a ser puxada por essa vida que por tantos anos rejeitou, ou se enfim cederá aos encantos da misteriosa e fascinante vizinha. Inspirada no clássico O grande Gatsby, Sara Benincasa traz todo drama, glamour e romance com um toque moderno (e escandaloso)!

 O livro da Sara figura na lista não só por ter sido escrito por uma autora super simpática, que inclusive me respondeu lá no Twitter, mas também por ter uma escrita ótima e por ser uma releitura maravilhosa de O grande Gatsby. A Naomi tem uma amiga lésbica, tem uma relação complicada com a mãe, e dúvidas comuns há muitos adolescentes, mas ela tem um bom coração. "Incrível" se tornou meu favorito por me fazer me identificar com a protagonista pelo seu jeito de ver as amizades, e também por me apresentar à personagem Jacinta. Saiba mais na resenha.

4° lugar

Cranford, Elizabeth Gaskell
Título: Cranford
Autora: Elizabeth Gaskell
Editora: Pedrazul
Ano de publicação da edição no Brasil:2016
 
Sinopse: Cranford é um dos romances mais conhecidos da escritora inglesa do século XIX Elizabeth Gaskell. Foi publicado pela primeira vez em 1851 na Inglaterra, depois de Mary Barton, em 1848, como uma série na revista editada por Charles Dickens e, agora, pela primeira vez no Brasil. A história se passa na fictícia Cranford, uma cidade inglesa interiorana, em meados do século XIX, quase exclusivamente habitada por mulheres. Narrado em primeira pessoa por Mary Smith, uma visitante assídua da localidade, o livro conta as aventuras de Miss Matty e Miss Deborah, duas irmãs solteironas que se esforçam para viver com dignidade em circunstâncias de escassez. É um relato pontuado por ironia, mas que dá uma visão bastante completa do cotidiano das mulheres inglesas da classe média no século XIX. É uma leitura bastante agradável para quem deseja conhecer melhor a sociedade da época vitoriana. Solidamente baseado na tradição da ficção realista, Cranford foi inspirado na vida da própria autora e no pequeno vilarejo de Knutsford Cheshire, onde ela foi criada por sua tia materna, Hannah Lumb, após a morte de sua mãe.
Crítica: Cranford é considerada uma das obras mais significativas e representativas de Gaskell. O trabalho foi extremamente elogiado pelos leitores do mundo inteiro, e por vários contemporâneos de Gaskell, entre eles a autora Charlotte Brontë que o descreveu como "gráfico, conciso, penetrante e perspicaz. De fato, os críticos mais modernos têm insistido que o romance realista contém ainda um ar irônico, quase um elemento subversivo. Os críticos também elogiaram a caracterização de Gaskell em Miss Matty, que dizem ser uma das suas mais notáveis criações literárias.

 A inglesa Elizabeth Gaskell publicou "Cranford" em 1853, e em 2016 a editora Pedrazul publicou uma edição nova do livro que eu tive a oportunidade de ler e resenhar no blog. Não tenham medo de ler o livro por ser antigo, é uma leitura muito fluida, talvez pela tradução. "Cranford" figura na lista não só por ter sido escrito por uma mulher no século dezenove, época em que era ainda mais difícil ser escritora por causa do machismo, mas também pela beleza da história. "Cranford" me pegou de jeito! Comecei a ler sem muitas expectativas, e em determinado momento do livro eu estava emocionadíssima ao ver como a amizade entre as personagens, mesmo quando era manifestada em coisas simples, como no ato de fazer companhia, podia transformar a vida delas, não importava a diferença de idade ou de classes sociais. Saiba mais na resenha

3° lugar

O voo da bailarina, Michaela Deprince
Título: O voo da bailarina
Autoras: Michaela Deprince e Elaine Deprince
Editora: BestSeller
Ano de publicação da edição no Brasil: 2016
Sinopse: Nascida na Serra Leoa devastada pela guerra, os primeiros anos de vida de Michaela não foram fáceis. Após perder os pais de maneira brutal, a jovem foi abandonada pelo tio em um orfanato, onde ficou conhecida como a número 27 e foi cruelmente apelidada de criança demônio, devido a uma condição de pele que faz com seu corpo pareça manchado. A estadia no orfanato, no entanto, lhe forneceu uma bênção: foi lá que Michaela encontrou a capa de revista que determinaria seu futuro, estampada com uma linda bailarina na ponta dos pés. Adotada por uma família norte-americana que encorajou seu amor pelo balé matriculando-a em escolas de dança, Michaela daria início à emocionante trajetória rumo aos maiores patamares do balé mundial.


 "O voo da bailarina" é a história real de uma garotinha negra e que nasceu com vitiligo numa casa cheia de amor na Serra Leoa, mas que ficou órfã em meio a guerra que devastava o país e foi parar num orfanato. O sonho de ser bailarina foi o que a motivou a continuar, e ela teve a sorte de ser adotada por uma família norte-americana que lhe deu o amor e as oportunidades que ela precisava. "O voo da bailarina" fala sobre preconceitos, racismo, adoção, balé e, principalmente, sobre o amor. Michaela é um exemplo de esperança! Saiba mais na resenha.

2° lugar

O Sol é para todos, Harper Lee
Título: O Sol é para todosAutora: Harper LeeEditora: José OlympioAno de publicação da edição no Brasil: 2015
Sinopse: Um livro emblemático sobre racismo e injustiça: a história de um advogado que defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca nos Estados Unidos dos anos 1930 e enfrenta represálias da comunidade racista. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado. Uma história atemporal sobre tolerância, perda da inocência e conceito de justiça.O sol é para todos, com seu texto “forte, melodramático, sutil, cômico” (The New Yorker) se tornou um clássico para todas as idades e gerações.• Com nova tradução e projeto gráfico, este clássico moderno volta à cena, justamente quando a autora lança uma continuação dele, causando euforia no mercado.• Desde o anúncio de sua sequência, O sol é para todos é um dos livros mais buscados e acessados no site do Grupo Editorial Record.• Já vendeu mais de 30 milhões de cópias nos Estados Unidos e, no último ano, ganhou a recomendação do presidente Barack Obama, que proferiu o seguinte elogio: “Este é o melhor livro contra todas as formas de racismo”.• Vencedor do Prêmio Pulitzer.• Escolhido pelo Library Journal o melhor romance do século XX.• Eleito pelos leitores de Modern Library um dos 100 melhores romances em língua inglesa.• Filme homônimo venceu o Oscar de melhor roteiro adaptado.
 "O Sol é para todos" já se tornou um clássico. E só no último capítulo eu senti o motivo de a obra emocionar tantos leitores. Antes disso, já havia sim sido tocada pela história da pequena Scout, filha do advogado que a cria de uma forma diferente e que está num caso complicado. Racismo, família, questões de gênero... Acreditem: o livro não é tão comentado à toa! Vale a pena ler! Saiba mais na resenha.

1° lugar

A Evolução de Calpúrnia Tate, Jacqueline Kelly
Título: A Evolução de Calpúrnia Tate
Autora: Jacqueline Kelly
Editora: Única
Ano de publicação da edição no Brasil: 2014
Sinopse: Calpúrnia Virginia Tate tem 11 anos em 1899, quando pergunta o porquê de os gafanhotos amarelos em seu quintal serem tão maiores do que os verdes... Com uma pequena ajuda de seu notoriamente mal-humorado avô, um ávido naturalista, ela descobre que os gafanhotos verdes são mais fáceis de ser vistos contra a grama amarela e, por isso, são mortos antes que possam ficar maiores. Por gostar de explorar a natureza ao seu redor, Callie acaba criando um relacionamento próximo com seu avô enquanto enfrenta os desafios de viver com seis irmãos e se depara com as dificuldades de ser uma garota na virada do século. Em seu livro de estreia, Jacqueline Kelly habilmente traz Callie e sua família para a vida, capturando o crescimento de uma jovem com sensibilidade e humor.
 E em primeiríssimo lugar, temos "A Evolução de Calpúrnia Tate"! Talvez vocês me perguntem se o livro é melhor que "O Sol é para todos", eu lhes digo que esse não foi o motivo dele estar em primeiro lugar, mas sim o fato de ser um livro que me cativou desde as primeiras páginas. A obra mostra uma garotinha descobrindo um mundo novo, e seus questionamentos sobre seguir ou não para esse mundo. Se tornou um dos meus livro favoritos por combinar vários fatores: a escrita maravilhosa da autora, que fala de temas complexos e/ou comuns como o papel da mulher, a vida em família, o mundo científico e a passagem da infância para a adolescência de forma tão bonita e leve; o fato de a história se passar em outro século também trouxe um toque mais especial para a trama. Saiba mais na resenha.


 E esses são meus favoritos ("O Sol é para todos" não está na primeira imagem do post por estar emprestado no grupo Livro Viajante)! Não entrou nenhum nacional na lista, mas vocês podem pegar outras indicações de bons livros nas resenha do blog ou lá no meu Skoob, onde estão avaliadas muitas outras obras.

 Como vocês puderam ver, são cinco livros escritos por mulheres e com personagens femininas interessantes. Eu super recomendo todos eles! Se não puderem comprar, fiquem de olho em promoções, procurem em bibliotecas ou vejam se algum amigo tem para emprestar, mas leiam! "A Evolução de Calpúrnia Tate" pode ser lido por leitores de qualquer idade; ele e "Cranford" são os mais leves da lista.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem: já leram algum desses livros? Gostaram? Quais são os seus livros favoritos escritos por mulheres?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

11 comentários:

  1. ▄▀▄▀▄▀▄▀▄▀▄▀▄▀▄
    ▄▀▄███▄▀▄███▄▀▄
    ▄█████████████▄
    ▄██ ████▄
    ▄▀███████████▀▄
    ▄▀▄▀███████▀▄▀▄*FELIZ DIA DE LA MUJER*
    ▄▀▄▀▄▀███▀▄▀▄▀▄
    ★MaRiBeL★
    http://yomismaokk.blogspot.com.es/

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Por incrível que pareça eu não li nenhuma de suas obras favoritas citadas nesse post rsrs. Mas em contra partida conheço todas e tenho interesse em algumas, principalmente em à evolução de Calpurnia Tate, pois tem uma proposta legal e uma capa muito linda. Acho que o melhor livro escrito por uma mulher que eu já tenha lido e meu xodózinho da vida Extraordinário, esse livro e foda de mais. Até mas ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Não gostei muito de Incrível, mas Elizabeth Gaskell é muito diva, amo essa mulher... a maioria dos meus autores favoritos são mulheres e terei uma dificuldade tremenda de escolher só 5 para indicar... kkkkk Adorei o Post.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  4. Oii! Infelizmente, ainda não tive a oportunidade de ler nenhum desses livros, mas fiquei interessada em ler todos kkk. Amei o post e os meus 5 livros favoritos são: Entre o Agora e o Nunca da J.A.Redmerski, Julieta da Anne Fortier, Orgulho e Preconceito da Jane Austen, A Bicicleta Azul da Régine Deforges e A Menina mais Fria de Coldtown da Hollly Black, as histórias são maravilhosas, foi difícil escolher entre muitos kk mas essas são realmente especiais. Bjss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por dividir sua lista de favoritos comigo :) .

      Excluir
  5. Oie!
    Eu ainda não li nenhum dos livros indicados, mas já anotei todos para poder conferir. Com certeza, vou gostar bastante das leituras, ainda mais quando tem personagens fortes.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  6. oie!
    O Sol é para todos é um ícone. Já li mais de uma vez. Li tb A Evolução de Calpúrnia Tate.
    Os outros eu não conhecia.
    Gostei das dicas.Já anotei:)
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Adorei o post!
    Não li nenhum dos livros, mas O sol é para todos eu pretendo ler em breve.
    Fiquei curiosa para ler Cranford e A evolução de Calpúrnia Tate. Parecem ótimos!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oiee, tudo bem?? Ameei seu post e anotei as indicações para ler depois <3 A maioria dos meus favoritos foram escritos por mulheres. O Sol é Para Todos também está no meu top 5 <3
    Beijoos

    ResponderExcluir
  9. Acredite se puder, ainda não li nenhum dos seus livros favoritos escritos por mulheres. O Sol é para todos está na minha lista de leitura tem tempo, praticamente criando teia na estante, mas por algum motivo ainda não consegui pegar e realmente ler. Espero conseguir fazê-lo em breve (sim, eu sou das loucas que diz que cada livro tem seu momento certo para ser lido.rs.)

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados