segunda-feira, 10 de abril de 2017

Resenha: livro "Eu, você e a garota que vai morrer", Jesse Andrews

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? No post de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Eu, você e a garota que vai morrer", escrito pelo estadunidense Jesse Andrews e publicado no Brasil em 2015 pelo selo Fábrica231 da editora Rocco. A capa e o título me fizeram querer ler o livro, e finalmente eu o consegui em uma troca.

Resenha, livro, Eu-você-e-a-garota-que-vai-morrer, Jesse-Andrews, fabrica231, rocco, opiniao, critica, fotos, capa, trechos, cancer, adolescentes

 "Acho que talvez eu tenha um problema onde as emoções, frequentemente, têm mau funcionamento, e em grande parte do tempo você fica sentado lá, sentindo alguma coisa imprópria. Deveria ser chamado Desordem Emocional do Idiota." (página 249, também sofro dessa desordem, confesso!)

 O narrador, Greg Gaines, era um garoto de família judia, que aos dezessete anos estava no último ano do colégio, era gordinho, tinha visão ruim e, segundo ele, tinha cara de rato. Greg fazia o possível para não ser alvo de bullying na escola, isso consistia em ser legal com todo mundo, mas não se deixar verdadeiramente conhecer, ele não tinha amigos, ele não deixava que ninguém se aproximasse o suficiente para que fosse seu amigo. Exceto Earl.

 Earl era um garoto negro, vindo de uma família completamente desestruturada, que dividia com Greg o amor pelos filmes. Juntos, ainda no começo da adolescência, eles viram alguns filmes e surgiu neles a vontade de fazer filmes também. Então, lá ia Greg, Earl e uma câmera, contando histórias como eles gostariam que elas fossem, usando as irmãs mais novas do Greg e até o gato da casa dele como mocinhos e vilões. O resultado desses filmes caseiros de roteiro duvidoso não era lá grande coisa, mas era a diversão e o segredo deles.

 "E quanto a mim: no colégio, simplesmente tive dificuldade em fazer amigos. Não sei por quê. Se eu soubesse, não teria sido tão impossível. Uma coisa era que eu simplesmente, em geral, não tinha interesse no que interessavam aos outros garotos. Para um monte deles, era esporte ou música; duas coisas das quais eu simplesmente não conseguia gostar. Música, na verdade, apenas me interessava como trilha sonora de um filme e, quanto aos esportes, quer dizer, fala sério. Uns caras jogando bola por aí ou tentando derrubar uns aos outros, e você supostamente deveria assistir a isso durante três horas seguidas... Meio que parece perda de tempo." (página 127)

 Até que Rachel, uma garota conhecida de Greg. teve leucemia. E a mãe dele o obrigou a se reaproximar da garota, afinal, houve uma época em que essa garota era o mais próximo de um amigo que Greg já mostrou para a família. A mãe dele é uma figura, por isso olhem aí uma transcrição de uma página do livro:

MAMÃE
Você não tem escolha em relação a isso, Gregory, porque você recebeu a chance de fazer uma diferença muito real, no fim das contas...

GREG
Mãe, que inferno!

MAMÃE
uma coisa rara e importante, acima de tudo, que você poderia fazer, e me deixe lhe dizer que não é...

GREG
Isso tem a ver com a Rachel? Porque...

MAMÃE
e eu vi você, dia após dia, simplesmente ficar deitado aí feito uma lesma morta e, enquanto isso, uma amiga sua...

GREG
Posso apenas dizer uma coisa?

MAMÃE
completamente inaceitável, completamente, você teve todo o tempo do mundo, e a Rachel, sinceramente...

GREG
Mãe, para de falar, será que posso apenas dizer uma coisa?" (página 55)

 A partir da reaproximação de Greg com "a garota que vai morrer", levando Earl a tiracolo, todo o esforço de Greg para ser invisível ruiria, conforme ele fosse vivendo uma amizade real (com alguém além do Earl) pela primeira vez na vida.

"Eu sou inteligente de algumas maneiras - vocabulário muito bom, sólidos conhecimentos em matemática -, mas, definitivamente, sou o mais estúpido dos inteligentes que existem.

- Eu parti o seu coração!
- Ora, meio que sim.
- Como foi que eu parti o seu coração 'meio que sim'?
- Humm... você se lembra do Josh?
- Josh Metzger?
- Na escola judaica, eu pensei que você estava apaixonada por Josh.
- Por que você pensou isso?
- Eu pensei que todas na classe estavam apaixonadas por Josh.
- Josh ficava deprimido o tempo todo.
- Não, ele era supersombrio e, hum... e sonhador.
- Greg, até parece que você está apaixonado pelo Josh.
- Afff!

 Isso foi inesperado. Nunca tinha acontecido antes. Rachel tinha me feito rir." (página 58)

 "Eu, você e a garota que vai morrer" é o livro mais engraçado que já li na minha vida. Quer um livro engraçado? Leia "Eu, você e a garota que vai morrer"! O Greg é um garoto "desajustado", ele procura o seu lugar no mundo, procura ser aceito. É um adolescente cheio de hormônios que repara na aparência das garotas como garotos dessa idade podem reparar, mas isso não me incomodou, porque não há maldade no Greg. Ele tem um coração bom. E eu vi a história sob esse ponto de vista de um garoto que está dando seus primeiros passos rumo à vida adulta, inseguro, acertando e errando, se iludindo.

 Preciso deixar claro que "Eu, você e a garota que vai morrer" não tem a menor intenção de ser parecido com "A culpa é das estrelas". Há sim toda uma expectativa para saber o que vai acontecer com a Rachel, mas é um livro sobre o Greg e sobre o quanto a adolescência pode ser difícil. Nas entrelinhas, percebemos como ele e o Earl estão lutando para seguir em frente. Acho que o autor acertou em cheio na construção dos personagens, e eu gostei bastante da diversidade que há neles, temos um protagonista gordinho, um melhor amigo negro, uma garota que não é a mais bonita de todas, um pai com gosto excêntricos, já mencionei que a mãe do Greg é demais... É um livro sobre amizade, a frase que está na capa ("Um pouco de amizade nunca matou ninguém") tem tudo a ver com a história.

 "- Amigão, é isso - concluiu o sr. McCarthy. - Este é o último ano e aí você vai embora. Me deixa dizer o seguinte: depois do colégio, a vida só melhora. Você está num túnel agora. Tem uma luz brilhando no fim dele. Você tem que ir para a luz. O colégio é um pesadelo, amigão. Talvez sejam os piores anos da sua vida." (página 198, palavras do professor favorito do Greg)

Capa, livro, Eu-você-e-a-garota-que-vai-morrer, Jesse-Andrews, fabrica231,
livro, Eu-você-e-a-garota-que-vai-morrer, Jesse-Andrews,
livro, Eu-você-e-a-garota-que-vai-morrer, Jesse-Andrews, quote

 Continuo amando essa capa! A edição traz boa revisão, páginas amareladas, margens, letras e espaçamento de bom tamanho. E como o Greg gosta de cinema, além da ilustração no início de cada capítulo (que lembra um cenário), algumas cenas são apresentadas em forma de roteiro, o que torna a leitura ainda mais fluida e rápida.

 Fica a minha sugestão para quem procura um livro engraçado, ainda que fale sobre um tema forte como a leucemia, ressalto que é narrado por um adolescente e que tem a intenção de ser engraçado, mas que é possível perceber um amadurecimento no protagonista com o passar dos capítulos.

 Detalhes: 288 páginas, ISBN-13: 9788568432181, Skoob. Curiosidade: o livro foi adaptado para o cinema num filme de mesmo nome; título original: Me & Earl & the Dying Girl. Onde comprar online: Submarino, Americanas.

 Por hoje é só, me contem se gostaram da resenha. Deixem também indicações de livros que vocês acharam engraçados.

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

16 comentários:

  1. acho importante ter livros assim né? histórias que contenham um teor super polêmico e importante, mas que ainda sim tenham uma leveza para não deixar o assunto muito pesado :)
    Gostei da resenha.

    beeijão
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Maria
    Ja estava curiosa para ler este livro e agora fiquei mais ainda!
    Confesso que nao esperava encontrar humor aqui, achei que seria um livro bem triste
    A capa é linda, linda!
    Assim que ler, volto para te contar
    Adorei a resenha
    Bjs, querida

    ResponderExcluir
  3. Mari!
    Bom ver um livro que fala de uma doença tão série como a leucemia, trazer um tom mais hilário e descontraído, porque não deve ser fácil enfrentar uma doença como essa, mas acho que é bem pelo que falou, o protagonista não é quem tem a doença, ele mostra mais os dilemas e dificuldades que os adolescentes passam.
    Desejo uma ótima semana!
    “ O amor é a sabedoria dos loucos e a loucura dos sábios.” (Samuel Johnson)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu já era louca pra ler esse livro, agora fiquei ainda mais...Adorei dmais o enredo, não imaginava q o livro tivesse tanto conteúdo...
    Vai pra listinha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oi Mari! Só pela resenha eu já me apaixonei completamente pelos personagens! E essa mãe parece ser maravilhosa! Adorei! E estou super a fim de dar boas risada! Acho que vou gostar bastante!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari,assim que vi a capa simplesmente adorei!
    Achei que as cores que usaram alegrou tudo.
    Mas comecei a ler a sinopse e fiquei pensando que a história não tinha nada a ver com essa capa tão cheia de cores...
    Mas quando fui lendo a resenha e nos contou que é uma trama divertida entendi!

    E com toda certeza pretendo ler.Adoro histórias que me façam sorrir.

    ResponderExcluir
  7. Oi!!
    Eu vi esse livro nas ultimas vezes que estive na Saraiva e tanto o título quanto a capa me chamaram atenção, mas li a sinopse e fiquei com receio de ser parecido com "A Culpa é das Estrelas" e particularmente não queria ler mais do mesmo no momento embora eu acho que é importante ter obras com essa temática. Mas me deparei com a sua resenha e percebi que estava enganada e me interessei, vou colocar na minha lista do Skoob para não esquecer.
    Beijo!

    soudelua.com.br

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse livro.
    Que edição linda!
    Gosto de histórias contadas por adolescentes, que falam sobre amizade e abordam esse complexo mundo dos adolescentes... rsrs
    Apesar que acho que sofrerei lendo, devido a doença do personagem...

    ResponderExcluir
  9. Oi. Há alguns anos li um livro nessa pegada, a personagem tinha leucemia e a forma como ela narrava era bem leve e engraçada. Eu gostei, mas não é uma leitura que repetiria, não está entre minhas prioridades.

    ResponderExcluir
  10. Olá.
    Achei a capa muito divertida. Apesar de ser um tema importante, por a leitura se retratar de uma forma divertida, parece uma leitura leve. Gostaria de conferir.
    Ótima resenha.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Eu acho essa capa maravilhosa! Ainda não li o livro mas tenho curiosidade com ela há algum tempo. Gostei da sua resenha e de poder conhecer mais sobre a história, parece ser um livor emocionante mas que nos proporcione momentos de descontração.

    ResponderExcluir
  12. Oii, tudo bem?
    Eu não conhecia essa obra, mas gostei bastante da sua resenha e a premissa me chamou bastante a atenção. Pensei que seria um livro triste, mas fico feliz que o assunto seja tratado de uma maneira leve, pois, assim, os jovens tendem a ter mais interesse na obra. Gostei bastante da capa também, dica anotada aqui.

    ResponderExcluir
  13. Oiee ><

    Gostei muito da sua resenha, e confesso que a capa e o nome do livro me conquistaram logo de início rsrs é bem chamativa. E também tenho a Desordem Emocional do Idiota. kkkk mal do século.

    O livro, pela sua resenha, me pareceu ser bem fofo e engraçado, mas como você disse, tem um tema sério ali de fundo então seria uma leitura cheia de aprendizagem.

    Beijos e obrigado pela indicação ><

    ResponderExcluir
  14. Já tinha visto essa capa pela mídia, mas nunca foquei em saber mais a respeito, realmente não havia chamado minha atenção. Gostei muito de sua resenha, porém alguns itens não me conquistaram, no entanto, vou tentar assistir o filme, fiquei curiosa. Fato!

    Nara Dias
    Viagens de Papel

    ResponderExcluir
  15. Eu namoro com esse livro faz um tempo, só leio resenhas positivas sobre ele e estou super curiosa pra começar também. Assim que tiver a oportunidade vou compra-lo.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Mari!
    Que legal a sua resenha!! Nunca tinha lido o que realmente é a história desse livro!! Adorei a indicação e vou procurar ler essa história!!
    Beijoss

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados