Resenha: livro "Bem Safado", Lauren Blakely

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o meu mais novo amor: o livro "Bem Safado", escrito pela Lauren Blakely e publicado pela Faro Editorial em 2018.

 "- Nat... - eu gemi, como um aviso. - O que a gente está fazendo?
 - Não sei. Mas quando chego perto de você assim, meu corpo é quem manda. Eu fico com vontade de te tocar por toda parte." (página 171)

Resenha, livro, Bem-Safado, Lauren-Blakely, Faro-Editorial, romance, opiniao, blog-literario, blog-petalas-de-liberdade, capa

 A história começa em Nova York e é narrada pelo Wyatt Hammer. Ele tinha uma empresa de marcenaria e havia passado por problemas com ex-namoradas que tentaram atrapalhar seu trabalho. Felizmente, ele havia contratado Natalie meses antes, e ela conseguiu colocar seus negócios em ordem, permitindo até pensar em expandir a empresa.

 Outra coisa em que Wyatt pensava era em Natalie, mas ele sabia por experiência própria que não dava certo misturar trabalho e prazer, por isso tentava controlar a atração que sentia por sua assistente. Wyatt queria ser um bom rapaz, e bons rapazes não se envolviam com assistentes, até Las Vegas entrar em cena.

 "Senti vontade de ligar para o Floyd e dizer que é fácil seguir meu conselho. Eu administro isso todos os dias, parece milagre. Especialmente considerando que tenho uma assistente brilhante que é bonita, esperta, fantástica no trabalho que faz e tem um sorriso lindo que quase me mata. Pode me chamar de antiquado. Eu me derreto por uma mulher com um belo sorriso, e a Natalie, com seus olhos azuis vibrantes e cabelos loiros, tem um sorriso arrasador. Ela é perfeita, a típica garota americana, que, como a torta de maçã, dá vontade de devorar.
 Não que eu queira devorá-la.
 Droga, eu não devia ter dito isso…
 Não quero devorar minha assistente, nem transar com ela, nem curvá-la sobre a escrivaninha.
 Viu? Eu sigo meu próprio conselho: meu pau está em segurança guardadinho na minha calça.
 Além disso, a Natalie é excelente em seu trabalho e é errado pensar nela dessa forma. Para não dizer perigoso. Minha empresa deveria me agradecer pela última vez em que dei uns amassos em uma colega de trabalho. Aquela experiência me ensinou uma lição que eu deveria ter aprendido muito tempo antes: não misturar negócios com prazer. Isso é como tomar uma bebida ruim que deixa um gosto amargo na boca. Por isso, apesar de a Natalie ter o rosto mais bonito que eu tinha visto nos últimos anos, além de um coração generoso e um lado divertido, e mesmo tendo achado que ela era a fim de mim, eu não poderia ficar com ela." (página 13)

 Uma cliente queria contratar a empresa de Wyatt para uma reforma num apartamento em Las Vegas, um projeto com muito dinheiro envolvido. Ele e Natalie viajaram super empolgados até o apartamento para ver detalhes da obra, mas para tristeza dos dois, o negócio não foi fechado. Para afogar as mágoas, eles resolveram aproveitar tudo o que a noite em Las Vegas poderia oferecer. Afinal, seria só uma noite, e dizem que "o que acontece em Vegas, fica em Vegas", mas será que isso se aplica a um casamento?

 Wyatt e Natalie encheram a cara até que se casar em Vegas parecesse uma excelente ideia, tão boa quanto deixar a atração que um sentia pelo outro falar mais alto e aproveitar cada cantinho de Las Vegas, especialmente o quarto do hotel. Mas, no dia seguinte, quando Wyatt acordou sem se lembrar de tudo o que aconteceu na noite anterior e com uma aliança no dedo, ele se deu conta de que havia passado de todos os limites! E agora, como voltar à sua antiga relação de amizade com Natalie? Isso é o que eles precisariam descobrir até o fim do processo de anulação do casamento, mas talvez Wyatt descobrisse que precisaria dar um voto de confiança à mulher com quem dividia seu escritório.

 "A Natalie não se conteve, caiu na gargalhada e teve que agarrar o meu braço para se apoiar. Eu dei risada também, pois tudo naquela noite era engraçado. Estava tudo incrível, como se a minha vida fosse flutuar numa boia em uma piscina com borda infinita, sob o sol brilhando, bebendo um drinque refrescante, sem dar a mínima para o mundo.
 (...) Nada como rir feito uma hiena nas suas próprias núpcias." (página 82, bêbado do jeito que você está, Wyatt, tudo parece engraçado mesmo)

 "Quando minha cabeça passou a lembrar uma bala de canhão? Espere. Não, ela lembra mais um canteiro de obras, com um exército de homenzinhos raivosos operando britadeiras dentro do meu crânio. Resmunguei e cobrir os olhos com o braço.
 Uma vozinha soou falando de mansinho:
 - Ei, hora de se levantar.
 Franzi o rosto, não por conta da voz, e sim da realidade. A realidade era uma merda. Minha boca parecendo cheia de serragem. Minhas veias trabalhando dobrado cheias de lama e minha cabeça pesando umas cinquenta toneladas.
 Ressacas são divertidas, só que não." (página 97)

 "A Natalie limpara a mão no guardanapo e, enquanto falava, ficou o tempo todo acariciando o meu ombro. E eu fiquei  pensando no quanto ela é tátil. Ela gosta de tocar, gosta de colocar as mãos em mim. A Natalie sempre fez isso e agora estava recobrando aquela característica. Não sei dizer ao certo por que isso me deixou tão feliz, além do óbvio: caramba, eu adoro ser tocado por ela! Mas talvez também por ser um sinal de que as coisas estavam voltando ao normal, de que a gafe de Vegas ficara para trás." (página 129)

 Nem sei por onde começar a falar do que eu gostei nesse livro. Talvez eu deva começar a falar do Wyatt, ele não é um daqueles mocinhos dominadores e babacas que se acham a última bolacha do pacote, muito pelo contrário! Ele pode ser gato, mas a autora não fica repetindo isso em cada capítulo nem fazendo as mulheres se atirarem aos pés dele só por causa disso. Não é a aparência que importa.

 O Wyatt cursou psicologia na faculdade, era ótimo em seu trabalho (gosto quando o autor consegue nos fazer acreditar que o personagem é bom no que faz), era voluntário passeando com cães num abrigo para animais, tinha uma boa relação com os irmãos Nick e Josie (seus ajudantes em seu plano de se vingar da ex que quase destruiu a empresa dele, que consistia em criar perfis fakes para mandar spoilers de Game of Thrones para ela) e era um bom amigo para o Chase. Todas essas qualidades não o impediam de ter suas inseguranças e de achar que tinha um dedo podre que o fazia atrair malucas determinadas a prejudicá-lo nos negócios; ele tinha passado por duas experiências ruins, a última era até recente, que o motivavam a ter receio de se envolver com sua assistente.

 Falando nela, a gente só conhece a Natalie pela descrição do Wyatt e por algumas conversas transcritas dela com a irmã Charlotte. Mas dá para gostar bastante da personagem. Ela é organizada, quer ter uma vida certinha mas gosta de se arriscar. Dá aulas de artes marciais e é capaz de derrubar o Wyatt num piscar de olhos.

 Além dos personagens encantadores, a narrativa da autora é fluida, o livro tem cerca de duzentas páginas e pode ser uma leitura rápida e com um enredo bem desenvolvido e envolvente. Há muitas cenas e diálogos divertidos e também boas cenas eróticas. O Wyatt usa palavras bem explícitas nessas horas, mas não é daqueles personagens que não tem vocabulário e precisa colocar um palavrão em cada frase (detesto!).

 "- Você me mata dizendo isso. Adoro sua boca suja, ela é o meu pecado mais gostoso.
 - Nunca se sinta culpado por ter prazer." (página 171)

 Falando em vocabulário, essa semana vi uma leitora em um grupo comentando sobre como a descrição dos sentimentos de personagens masculinos ao verem as mulheres de que gostam se resume, muitas vezes, à ereção. Felizmente, em "Bem Safado", o Wyatt não se resume a seu órgão sexual, a gente consegue entender os sentimentos e pensamentos dele, é visível como o amor nasce e se solidifica em seu coração.

 "Can't help falling in love" do Elvis Presley, música que eu até então não conhecia, é mencionada no livro. Ler os capítulos finais, onde o Wyatt precisa decidir sua relação com a Nat, ouvindo a canção citada, torna a leitura ainda mais apaixonante (Obrigada, Lauren, por me fazer ficar ouvindo a mesma música por horas!).



Resenha, livro, Bem-Safado, Lauren-Blakely, Faro-Editorial, sinopse, capa
Trecho, livro, Bem-Safado, Lauren-Blakely, Faro-Editorial
blog-literario, livro, Bem-Safado, Lauren-Blakely, Faro-Editorial, ordem-serie, Big-Rock


 Sobre a edição: gosto mais da capa brasileira do que da estrangeira, acho legal a combinação de cores e fontes. As páginas são amareladas, há poucos erros de revisão e uma mistura de tempos verbais que não chega a incomodar, na diagramação temos detalhes no início dos capítulos, letras, margens e espaçamento de bom tamanho.

 "Minha mãe disse que a forma como um garoto trata a irmã é significativo por diversas razões, sobretudo porque mostra a ela o que pode esperar dos garotos e depois dos homens em geral. Ela me disse : 'Trate sua irmã com mais amor, carinho e respeito e seja um bom exemplo para ela. Se você e o Nick fizerem isso, ela vai amadurecer e se tornar uma mulher forte e confiante, que não se submeterá a homem nenhum'." (página 128)

 "Eu agora estava me esforçando para ser um cara legal, porque o mocinho sempre vence e este mocinho aqui sabia que não existia uma ferramenta só para consertar algo quebrado." (página 227)

 Da autora eu já havia lido "Big Rock", que ainda não resenhei no blog, e não me lembro de ter ficado tão envolvida como fiquei ao ler o livro do Wyatt. É muito bom encontrar um romance que traga uma relação mostrada de forma saudável, ainda mais se tratando de personagens que têm uma relação de trabalho. Infelizmente vivemos numa sociedade onde amizades e personagens como os mostrados nos livros parecem ser difíceis de encontrar, mas não deveria ser assim. Enfim, eu amei "Bem Safado" e é uma leitura que recomendo muito, divertido, quente e apaixonante, uma história que traz a mistura certa entre romance e erotismo.

 Detalhes: 240 páginas, ISBN-13: 9788595810358, leia os primeiros capítulosSkoob. Curiosidade: a autora escreveu outros livros com personagens do mesmo universo: o 1° é Big Rock, onde a história de Spencer e Charlotte (irmã da Natalie) é contada; o 2° é Mister O, com o romance do Nick (irmão do Wyatt) e a irmã do Spencer; depois temos Bem Safado e Pacote Completo, com a Josie (outra irmã do Wyatt), e o Chase (ele parece ser perfeito, será?). Clique para comprar na Amazon:


 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem: já leram esse ou outro livro da autora?

Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

27 comentários

  1. Eu amei todos os livros que li da Lauren até agora, tenho todos autografados pois ano passado eu conheci ela e nossa, foi maravilhoso, estou bem ansiosa com o novo dela que está para sair, assim que eu receber vai ser lido de imediato, amei sua resenha que bom que gostou.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem? Excelente sua resenha. Já li alguns livros da autora, mas esse que você indicou não li, parece ser um bom livro. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu acredito em todos os elogios que você fez ao livro e confesso que sua descrição do mocinho me deixou curiosa, mas sinceramente, não consigo respeitar uma capa assim com um titulo assim. Vou deixar a dica passar.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre a capa, a internacional tá aí pra gente comparar, rsrs, acho que a Faro fez um trabalho até bacana; sobre o título: vai por mim, a tradução do original ficaria inviável, rsrs.

      Excluir
  4. O que eu mais gostei foi quando você disse que ele não era um babaca e que autora não passava o livro todo falando o quando ele era bonito, e sim criou um personagem com inseguranças e que dava tiro no pé em relação as suas escolhas amorosas isso chamou minha atenção para o romance, a capa é bem sugestiva então imagino que seja uma leitura para maiores de 18 anos né?

    www.coisasdemineira.com

    ResponderExcluir
  5. Confesso que esse não é muito o meu tipo de leitura, mas muita gente gosta dessa autora, ela deve ser bem excepcional no meio né?!
    Achei bacana o fato de a autora não ter criado uma coisa pra beleza do personagem, mesmo ele sendo um babaca, o que é algo bem recorrente quando eu vejo gente falando desse tipo de livro.
    Adorei a resenha!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, no caso desse livro, ele não é um babaca, muito pelo contrário.

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? Esse definitivamente não é o tipo de livro que costumo ler, mas para quem curte não tenho dúvidas de que é uma ótima leitura. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  7. O que acontece em Vegas, fica em Vegas...não pera hahaha
    Eu já gostei pelo fato da autora ter desenvolvido um personagem atraente, mas não precisar ficar dizendo isso em cada parágrafo. Já comentei várias vezes que não é um gênero literário que me atrai, mas admito que quero sair da zona de conforto <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  8. Oi
    Eu adorei a dica 😉 gosto de livros com esa temática

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem? Por mais que eu tente, romances assim não fazem a minha cabeça, não sei se é pq de uns tempos para cá é só o que encontramos, livros com histórias extremamente parecidas. Apesar de ser uma eterna apaixonada por romances, vou deixar a dica passar.

    Beijos,
    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Eu sou suspeita para falar, adoro a Lauren e suas histórias.
    Esse foi um livro que me envolveu completamente. Apesar do Wyatt ter me irritado por causa de algumas das suas ações, em geral ele e a Natalie me divertiram bastante com suas peripécias, foi um casal que eu fiquei completamente apaixonada!
    Estou louca para que a Faro lance os outros livros dessa série.

    www.pactoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom encontrar mais alguém que amou esses casal!

      Excluir
  11. Apesar de ter uma premissa legal, uma escrita fluida e incrível, eu não consigo sentir vontade de ler esses livros :( todo mundo elogia a escrita da autora, mas tenho um certo bloqueio. Gostei de saber mais sobre o livro e de coração, pretendo dar uma chance ainda <3

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  12. Oiii

    Sempre vejo elogios sobre eses livros da Lauren e acho maravilhoso que o perosnagem masculino tenha seus sentimentos e pensamentos bem expostos, não se resumindo apenas à desejo sexual mas... ainda assim não creio que sejam livros pra mim, o gêneo não me chama a atenção no momento pra ser sincera, mas tenho certeza que pra quem busca um romance bacana, sem relações abusivas e tóxicas, a dica é ótima.

    Beijos, Alice

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  13. Eu nunca li nenhum livro desse gênero. Não chama minha atenção. Mas, tenho amigas que amam, e esse livro está realmente fazendo o maior sucesso no meio literário.
    Um abraço
    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem? Não tenho costume de ler livros desse gênero mas pelas suas palavras dá para perceber o quanto gostou. Um dos pontos que acho interessante numa história é quando elas trazem trilha sonora. Achei incrível trazer uma música do Elvis Presley as músicas dele são lindas. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  15. Olá, gostei de saber das suas considerações sobre a obra, eu li Big Rock e gostei bastante, mas imagino quão bom seja esse outro para você gostar ainda mais hahaha. Concordo contigo, os personagens dessa autora não se resumem ao orgão sexual e isso é muito bacana, desconstrói um estereótipo bem babaca.

    ResponderExcluir
  16. Oi! Eu estou vendo algumas resenhas sobre esse livro e apesar de não se encaixar nas leituras que eu costumo fazer, estou achando bem interessante, essa visão da história pelo homem. É diferente do que sempre vemos nos romances. Obrigada pela resenha!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A narração pelo ponto de vista dele ficou bem bacana!

      Excluir
  17. Nunca li nada da Lauren e confesso que tenho uma certa implicância com capas assim e que não leio muitos livros eróticos. Mas gostei dessa pegada divertida do livro, de trazer personagens bem construídos, um mocinho legal em vez de ser um babaca arrogante e a loucura que eles fazem de se casar em Las Vegas.rsrs Só fico me perguntando como resolverão as coisas entre eles e se a relação se construirá de maneira bonita.

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luna, pelo que conheço do seu gosto literário por acompanhar seu blog, acho que você iria gostar muito desse livro! Recomendo que dê uma chance a ele!

      Excluir
  18. Oi, Mari.
    Eu adoro essa série. Acho que a autora sabe criar ótimas tramas e seus protagonistas são sempre muito bem construídos. Curti todos os mocinhos dela até agora e achei super bacana que ela tenha optado por caras legais e não babacas arrogantes!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem?

    Eu (Yvens) particularmente não curto, não leio romances, mas sei que os livros da Lauren são sinônimo de sucesso, inclusive a amiga e colaboradora Grazi gosta muito dos livros da autora. A Lauren por sinal cria ótimas tramas, é isso que leio em resenha sobre seus livros. Parabéns pela resenha, ficou bem legal!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  20. Só li o primeiro livro da Lauren desta série e fiquei apaixonada pela escrita da autora. Vejo muito elogios para essa história e tô louca para continuar as leituras!!

    ResponderExcluir
  21. Eu não curto esse estilo de leitura, mas para quem é fã, essa indicação é perfeita, com certeza deve estar fazendo muito sucesso entre as leituras. Excelente indicação.

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    tentei ler o primeiro livro da série, mas não gostei, até abandonei nem sei porque, não fluiu comigo. Mas sempre que leio resenhas fico com vontade de tentar mais um vez. Quem sabe né.

    beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo