quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Resenha: filme "Carrie"

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje venho falar sobre um filme que vi recentemente na TV. Eu não sou muito de ver filmes de terror, mas vi que "Carrie" iria passar e resolvi assistir, pois já li muitos comentários sobre ele e sobre o livro do Stephen King do qual foi adaptado.

Resenha, filme, Carrie-a-estranha, cartaz, opiniao, resumo
Data de lançamento: 6 de dezembro de 2013 (1h 40min)
Direção: Kimberly Peirce
Elenco: Chloë Grace Moretz, Julianne Moore, Judy Greer...
Gênero: Terror
Nacionalidade: Eua

 O filme conta a história de uma adolescente chamada Carrie, que morava com a mãe, uma fanática religiosa que a fazia se comportar de forma diferente dos outros colegas. Em uma certa ocasião, Carrie foi humilhada na escola, mas uma das colegas que participou da humilhação, Sue, acabou tentando encontrar formas de se retratar. Nada de ir diretamente falar com a Carrie e pedir desculpas, Sue tentaria se redimir de outros jeitos que não agradariam outra garota que também humilhou Carrie e que continuaria procurando maneiras de atacar a menina. Poderia ser só mais uma história sobre bullying, mas paralelamente a isso, Carrie começou a pesquisar sobre um suposto poder paranormal que ela acreditava ter, e é aí que as coisas ficam um pouquinho assustadoras.

 No meu ponto de vista, somente os últimos vinte minutos do filme é que são realmente de terror, e já adianto que para mim nem foi muito assustador (acho que não sou tão medrosa como imaginava). No começo, eu nem acreditava que a Carrie tinha mesmo algo de sobrenatural, me parecia apenas coincidência.

 Como eu já li diversas resenhas sobre o livro e o filme, além de ter visto o trailer (o livro é de 1974 e já foi adaptado umas três vezes desde então), eu já sabia de muita coisa que ia acontecer e acabei não sendo muito impactada pela história. Por isso, acabei vendo algumas "falhas", não acreditando em algumas coisas, como na história da menina que está terminando o ensino médio (ou fundamental, não tenho certeza) e não sabia que iria menstruar um dia, ou em um personagem que morre quando um balde cai em sua cabeça e uma cena onde uma personagem leva facadas na perna e continua andando normalmente logo em seguida.

 Eu vi a adaptação lançada em 2013, e achei legal a história ser atualizada, incorporando elementos que não existiam na época em que foi criada, como os smartphones. Pretendo ler o livro, pois imagino que muita coisa deva ser melhor explicada e mais aprofundada nele, como o fanatismo da mãe da Carrie e sua automutilação.

 Não entendo muito dessa parte, mas o filme tem um visual bonito, agradável aos olhos, além dos figurinos e de boas atuações. Chloë Grace Moretz tornou impossível que a Carrie fosse estranha para mim, mas deu show nas partes mais aterrorizantes. Julianne Moore, a Margaret, mãe de Carrie, essa sim era assustadoramente louca! E o Ansel Elgort (o Gus de "A Culpa é das Estrelas"), que interpretou o Tommy Ross, um personagem que vai crescendo no decorrer da trama, estava encantador mas será que uma determinada coisa tem que acontecer com o personagem dele em todo filme que o moço está?

Ansel Elgort, Chloë Grace Moretz

 Foi bom ver "Carrie", e vale a pena arriscar assistir, mesmo que você se considere medroso. No final, fiquei pensando sobre como o que aconteceu com Carrie poderia ter sido evitado. Era culpa da mãe dela? Era culpa da escola, onde apenas uma professora parecia se interessar em ajudar a garota? Até que ponto Sue era responsável pelo que aconteceu, ela que só queria tentar amenizar o que tinha feito para Carrie, não dizem que de boas intenções o inferno está cheio? E Carrie, tinha algo de mau dentro de si? Quanto a dois outros personagens, nem preciso dizer o quanto eles eram culpados e detestáveis!



 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado do post. Me contem: vocês já viram o filme ou leram o livro?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

5 comentários:

  1. Oi Maria tudo bem? Eu confesso que detestei esse filme, achei meio nada a ver a escolha de atriz pra Carrie, assim como você, também achei impossível a Chloë Grace Moretz ser estranha.
    Pra mim, a história foi muito mal contada. Prefiro o de 1976.

    ResponderExcluir
  2. O filme de 1976 é um pouco melhor, dá mais toques sombrios ao caso. E o livro é deveras melhor! Nele explica desde que idade a tal paranormalidade começou a aparecer, explica o fanatismo da mãe (e do pai que nem é lembrado no filme), explica o porquê de tanto bullying e causa mais impacto as ações da garota contra a cidade. É um dos meus livros do King preferidos!

    ResponderExcluir
  3. Eu sou mega medrosa e não vou acatar sua sugestão de assistir mesmo assim, algumas imagens desse filme já embrulham meu estômago, não tenho a menor vontade de conhecer a história. Ainda que você considere que só os últimos 20 minutos de filme sejam de terror, é muito mais do que eu posso suportar. Fico feliz por você ter achado bom ver.

    ResponderExcluir
  4. Maria, mesmo sendo bem medrosa eu já assisti uma adaptação de Carrie, não essa.
    Confesso que não é tão assustador como eu imaginava e meio surreal, principalmente a parte de que ela não sabe que vai menstruar, mas...
    Espero ver essa e vê se gosto.

    ResponderExcluir
  5. Oi Marijleite, sua linda, tudo bem?
    Eu vi uma versão antiga do filme e vi quando era menor, por isso não lembro muito das cenas. Apenas lembro da sensação que tive, essa ficou marcada. Lembro que me senti muito mal ao ver esse filme, não pelo terror, mas pelo clima da história, não sei explicar, por isso nunca quis ler o livro e não quis conferir essa versão mais recente. Gostei das perguntas que você levantou. Sua crítica do filme ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados