Resenha: livro "Carta a D.", André Gorz

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência com o livro "Carta a D.", escrito pelo André Gorz e lido na edição lançada em 2018 pela Companhia das Letras.

Resenha, livro, Carta-a-D, André-Gorz, companhia-das-letras, blog-literario, petalas-de-liberdade, quote, trecho, citação, opiniao, capa, foto

 "Eu não posso me imaginar escrevendo se você não mais existir. Você é o essencial sem o qual todo o resto, importante apenas porque você existe, perderá o sentido e a importância." (página 99)
 André Gorz foi um filósofo e escritor. Filho de pai judeu, foi enviado pela família da Áustria para a Suíça durante a Segunda Guerra Mundial. Depois, se mudou para a França. No livro, ele conta como conheceu Dorine, como decidiram se casar, como passaram por dificuldades nos primeiros anos, Gorz fala sobre seu trabalho como escritor, sobre a saúde da esposa que foi se debilitando por causa de uma doença degenerativa incurável, mas fala principalmente sobre seu amor e sua admiração por Dorine.

 Em 2007, cerca de um ano após a publicação de Carta a D., André e Dorine, ambos com mais de oitenta anos, se suicidaram juntos, pois um não queria ter que viver sem o outro.
 "Havia ali como que um eco do pensamento de Jacques Ellul e de Günther Anders: a expansão das indústrias transforma a sociedade em uma gigantesca máquina que, em vez de libertar os humanos, restringe seu espaço de autonomia e determina como e quais objetivos eles devem perseguir. nós nos tornamos os serviçais dessa megamáquina. A produção não está mais ao nosso serviço, nós é que estamos a serviço da produção. E em razão da profissionalização simultânea dos serviços de todos os tipos, tornamo-nos incapazes de cuidar de nós mesmos, de autodeterminar as nossas necessidades e de satisfazê-las pro nossa conta: dependemos, para tudo, de 'profissões incapacitantes'." (páginas 85 e 86)
 Sendo o autor um filósofo, ele coloca algumas reflexões filosóficas na obra. Sendo uma carta de Gorz para sua esposa, é um livro bem curtinho e que pode ser lido em poucas horas. Eu tinha receio de me debulhar em lágrimas com essa leitura, mas não cheguei a esse ponto, talvez pelo fato de ser um livro breve para relatar a história de um casal que viveu mais de oitenta anos.

 Ainda assim, há momentos bem fortes na trama, como quando Dorine quis aprender alemão, e Gorz disse "'Não quero você aprenda nem uma palavra dessa língua (...) Nunca mais vou falar alemão'" (página 57), algo compreensível para quem viveu a perseguição nazista contra o seu povo. É interessante observar as menções aos períodos históricos que o casal vivenciou, e eu adoraria ler uma biografia dos dois.

 Igualmente interessante é ler os elogios que Gorz faz à esposa. Poder envelhecer ainda amando e sendo amado, ainda sentindo aquela necessidade de estar ao lado da pessoa amada, sem dúvidas é uma dádiva.
 "O livro não é mais o 'meu pensamento', uma vez que este se tornou um objeto no meio do mundo, algo que pertence aos outros e me escapa." (páginas 66 e 67)
 "O escrevedor só se tornará um escritor quando sua necessidade de escrever for sustentada por um tema que permita e exija que essa necessidade se organize num projeto." (página 42)
Resenha, livro, Carta-a-D, André-Gorz, companhia-das-letras, blog-literario, petalas-de-liberdade,
Resenha, livro, Carta-a-D, André-Gorz, companhia-das-letras, blog-literario, petalas-de-liberdade, quote, trecho, citação, opiniao, capa, foto

 Na edição da Companhia das Letras, o livro vem dentro de uma espécie de caixa, cujo nome acredito ser luva, e tem um tamanho menor que as edições normais. A capa traz uma foto do autor e sua esposa. Não encontrei erros de revisão. As páginas são amareladas, a diagramação tem letras, margens e espaçamento de bom tamanho.
 "Estou atento à sua presença como estive desde o início, e gostaria de fazê-la sentir isso. Você me deu toda sua vida e tudo de si, e eu gostaria de poder lhe dar tudo de mim durante o tempo que nos resta.
 Você acabou de fazer oitenta e dois anos. Continua bela, graciosa e desejável. Faz cinquenta e oito anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca. Recentemente, eu me apaixonei por você mais uma vez, e sinto em mim, de novo, um vazio devorador, que só o meu corpo estreitado contra o meu pode preencher. À noite eu vejo, às vezes, a silhueta de um homem que, numa estrada vazia e numa paisagem deserta, anda atrás de um carro fúnebre. Eu sou esse homem. É você que esse carro leva. Não quero assistir à sua cremação; nem quero receber a urna com as suas cinzas." (página 101)
 "Carta a D." foi uma leitura que gostei e que recomendo, acho que a história de amor entre André Gorz e Dorine pode ser inspiradora. Por hoje é só, espero que tenham gostado do post.

 Detalhes: 112 páginas, ISBN: 9788535930979, Skoob. Curiosidade: Uma música de Kathleen Ferrier é mencionada no livro, pesquisando pelo trecho que consta na obra: "Die Welt ist leer, Ich will nicht leben mehr", que segundo a Nota Técnica, em alemão quer dizer "O mundo está vazio, não quero mais viver", encontrei essa música no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=p77JoONFX8U, vale a pena ouvir, é de arrepiar. Leia um trecho. Clique para comprar na Amazon:


♥ Participe dos sorteios que estão rolando: Até 10/10 tem sorteio de dois livros da Carol Dias, até 14/10 tem sorteio valendo o livro Beco da Ilusãosorteio valendo os dois volumes de III : A Hora Morta.
Sorteio valendo III : A Hora Morta vol. 1 e 2 + marcador.
Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

14 comentários

  1. Tudo bem?! Estou bem ansiosa para ler esse livro, pois uma amiga leu e adorou. Essa edição está linda!
    Sua resenha está maravilhosa e me animou mais com os detalhes que deu. Não sou dada a romances, mas como você coloca, a história parece mesmo inspiradora. Adorei suas fotos.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Acabei de salvar a imagem desse livro, pois desejo muito lê-lo.Essa história deve ser muito emocionante, não espero a hora de poder saber de tudo na íntegra. Parabéns pela bela resenha.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Eu tenho esse livro em casa, mas em uma edição diferente. Ainda não o li, mas lendo a sua resenha agora, fiquei ainda mais interessada. E como é um livro fininho, acredito que seria uma boa opção, pois estou precisando de livros mais rápidos.
    Adorei a sua resenha!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eu vi opiniões bem diferentes desse livro. Primeiro achei que fosse algo muito romântico, mas li em algumas resenhas que mais parece que o autor se culpa e muito por ter escrito o que nunca disse. Por isso fico na duvida se leio ou não. Eu me lembrei de Diário de uma paixão, e foi um livro que despedaçou meu coração, fiquei chorando horrores com toda a história, o amor dos personagens e a prova que eles transpassam pelas páginas. É lindo ver um amor verdadeiro assim, ele nos inspira a viver esse tipo de história também.

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  5. Olá, Mari!

    Como sou uma romântica incurável sei que eu iria acabar chorando com o livro.kkkkkkk... Mesmo que ele seja curto, que não se aprofunde muito e não permita conhecer o casal profundamente. Mas só a história de amor deles, a vida inteira juntos superando cada obstáculo, passando por dificuldades, pelo desgaste do dia a dia, do passar do tempo, e ainda assim permanecerem juntos, ao ponto de não se imaginarem, de não poderem viver um sem o outro... isso é intenso. É muito mais do que a maior parte das pessoas tem o privilégio de ter na vida. É algo que eu gostaria de viver! E por isso sei que vou me emocionar! :)

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Amei a capa desse livro, apesar de ser simples, achei sensacional ainda mais com essa caixa que da a ideia de ser uma carta. Fiquei encantada para saber um pouco mais sobre a história desse casal. Sou muito fascinada com todas a história que vem junto com a segunda guerra, apesar de ser bastante tristes, acho fascinante saber um pouco de quanto as pessoas lutaram para sobreviver a ela e poder contar um pouco mais sobre ela.

    Amei a sua resenha e as fotos de apresentação do livro. Ficaram ambas lindíssimas! Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Já vi sobre esse livro e realmente estou encantada com a edição e a forma como o amor do casal é retratado.
    Certamente uma leitura muito envolvente e emocionante, difícil ver relacionamentos assim nos dias de hoje.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. deu para ver que foi uma boa leitura não é ? nao conhecia o livro e a historia é bem envolvedora sua resenha esta otima

    ResponderExcluir
  9. Olá amoreca,

    Sou suspeita a falar por que amo livros com cartas...
    Esse ainda não conhecia, mas já estou aqui me coçando pra ler.
    A única coisa que não me chamou muito a atenção é a questão da Guerra, mas acho que vale a pena dar uma chance pra leitura.
    Parece se tratar de um livro bem intenso - e pra esse momento passo a dica.

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  10. Só tenho ouvido elogios para este livro e isso me obriga a querer ler o mais rápido possível. Essa parte filosófica que você cita no livro, eu tenho certeza que me agradará.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    desde o lançamento tenho lido ótimos elogios a essa história, desejo lê-la pois já na sinopse me senti comovida com o que o livro retrata, não sei como vou lidar com a narrativa de Gorz mas tenho certeza que não terminarei a leitura indiferente ao que ela transmite.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  12. Oi.
    Realmente é incrível pensar em um casal envelhecendo, se amando e querendo ficar peto um do outro por tanto tempo. Parece ser uma história emocionante e adorei o fato de ter os elementos dos periodos históricos pelos quais os personagens passaram.
    Fiquei curiosa para ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu não conhecia o livro,mas achei a premissia interessante, não é um livro que eu leria sem antes ele ser bem recomendado, que foi o que ocorreu no caso... Adorei sua resenha e ela despertou uma certa curiosidade em mim. Espero poder ler o livro em breve e gostar dele da mesma forma que você gostou.

    ResponderExcluir
  14. Olá Maria!
    Que história lindaaa, realmente é uma dádiva, envelhecer amando e sendo amado, quero isso pra minha vida. Fiquei bem apaixonada pela histórica, pelo pouco que você nos conta sobre o casal, já quero conferir esse romance tão lindo e verdadeiro. Ótima resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo