Resenha: conto "O poço e o pêndulo" e poema "Os sinos", Edgar Allan Poe #12mesesdepoe

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje venho trazer meus comentários sobre os textos lidos em agosto no desafio literário 12 meses de Poe.

resenha, conto, o-poço-e-o-pendulo, edgar-allan-poe, medo-classico, darkiside, doze-meses-de-poe, ilustração, livro

 Em agosto, o conto lido foi "O poço e o pêndulo", cuja história é contada por um narrador sem nome. Tudo o que sabemos é que ele foi condenado à pena de morte pela Inquisição (o motivo não é revelado). Após o julgamento, no qual desmaiou, ele acorda e se encontra em um lugar que não consegue bem definir por estar muito escuro, talvez uma cela, talvez uma masmorra. O fato é que há um poço e um macabro pêndulo nesse local. Será que o narrador conseguiu escapar de sua prisão (já que está nos contando sua história)?

 "Estava exaurido, mortalmente exaurido por aquela longa agonia; quando enfim me soltaram e permitiram que me sentasse, os sentidos me deixaram. A sentença - a temida sentença de morte - foi a última coisa que alcançou meus ouvidos."

 Eu gostei do conto, não foi uma leitura muito difícil. Foi possível imaginar o horror de se estar preso num lugar daquele, foi possível sentir revolta pela crueldade das torturas impostas pela Inquisição. Mas quando finalizei a leitura, fiquei com aquela sensação de que precisava de pelo menos mais alguns parágrafos para entender exatamente como aquele desfecho se deu.

 "Desejava, mas não tinha coragem de abrir os olhos. Receava contemplar os objetos ao meu redor pela primeira vez. Não que temesse me deparar com uma cena horrível; meu medo era que não houvesse nada para ver."

 Composto por quatro estrofes, o poema The Bells, "Os sinos" ou "Os sinos dobram" (dependendo da tradução), fala sobre algumas ocasiões em que os sinos tocam, algumas felizes, outras nem tanto. E sendo um poema escrito pelo Poe, a última estrofe nos faz imaginar algumas coisas sombrias. O poema usa uma repetição de palavras, lembrando o barulho de um sino. 

 Por ser de domínio público, o conto pode ser lido gratuitamente em e-book no arquivo que contem os textos do desafio. Eu li no formato impresso, no livro "Edgar Allan Poe: medo clássico" publicado pela Editora Darkside. Já gravei um vídeo mostrando alguns detalhes da edição do livro, que tem capa dura e muitas ilustrações, para quem não viu ou quiser rever, é só apertar o play:



 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem: já conheciam o conto ou o poema? Para conferir mais posts e resenhas sobre o desafio, clique em #12mesesdepoe.

 Participe do TOP COMENTARISTA  de agosto para concorrer ao livro "Dois Mundos", clique aqui para deixar seu e-mail no formulário de inscrição.



Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:
7 comentários via Blogger
comentários via Facebook

7 comentários

  1. Oi Mari, tudo bem? Eu só li até hoje O gato preto do Allan Poe, mas já deu pra perceber que a narrativa do autor é bem fluida. E essa edição da Darkside é um luxo <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Olá minha flor! Gosto muito de Poe! Eu já li O Poço e o Pendulo e realmente é um conto bastante forte e bem escrito. Dá para sentir na pele tudo o que o personagem sente. O outro ainda não li, mas quero muito. Esse Poe é o melhor!
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  3. Hello!
    I really liked the post hehe, thanks for sharing it. I followed your blog, could you follow me back?
    A hug!.

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari,eu ainda não li o conto ou o poema que nos mostrou agora.
    Mas já li " O Escaravelho de Ouro".

    Já tinha visto essa edição da Darkside , mas confesso que não sabia ao certo do que se tratava.
    Espero ainda poder ter a oportunidade de ler. 😊

    ResponderExcluir
  5. Olha, sendo sincera eu não gosto de ler muitos contos, não é algo que eu leio sempre. Então não sei se algum da irei ler...
    Mas gostei da resenha, está bem detalhada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nada do Poe, mas é por falta de vergonha na cara mesmo. Sou muito curiosa com a escrita dele e penso que vou gostar, principalmente por causa do meu "período clássico" literário. Adorei a ideia de repetir palavras para fazer soar como um sino. Queria ter pensado nisso antes auehauehaueha

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada desse autor, essa edição da Darkside está muito linda,espero um dia ler algo do Poe,esse conto parece interessante, sendo contado por um narrador sem nome,e deve ser muito agoniante estar preso em um lugar desses

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo