Resenha: livro “Branca de Carvão”, Katherine Salles

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com “Branca de Carvão”, escrito pela Katherine Salles e publicado pelo selo Reino da Editora Portal em 2018. Foi o 5° livro lido no meu desafio de ler 30 livros em Janeiro (amanhã deve sair a resenha do 4°, acabei invertendo, rsrs, venho mostrando o andamento das minhas leituras lá no Instagram).

Resenha, livro, Branca-de-Carvao, Katherine-Salles, Selo-Reino, Editora-Portal, blog-literario-petalas-de-liberdade, releitura, branca-de-neve, trecho

 “A felicidade era isso, estar livre das garras do mal.” (página 22)

 A história se passa no final do século dezenove, na fictícia cidade mineira de Sete Chaves, e é narrada em terceira pessoa. Conheceremos Branca, filha de uma mulher negra e de um homem branco. A mãe de Branca morreu no parto, o pai se casou novamente com Magnólia, e quando ele faleceu, foi a vaidosa madrasta que passou a administrar a fábrica de carvão da qual vinha a riqueza da família.

 Magnólia não gostava de Branca e mantinha a jovem cada vez mais isolada dentro de casa, além de ter planos malignos para o futuro da garota. Não suportando mais aquela situação, Branca decidiu fugir e descobrir o que havia após aquela cortina de fumaça que via da janela.

 Branca não iria muito longe, pois logo se depararia com sete pequenos operários que necessitavam de sua ajuda. Enquanto isso, a madrasta veria a oportunidade perfeita de se livrar de vez da garota, e para isso contrataria Simão, um caçador. Será que Branca conseguiria ser livre como desejava?

 “Acreditava mais do que nunca que a cortina de fumaça era seu chamado, afinal ela foi levada até ali para salvar a vida dos sete meninos esquálidos, embora a sua ainda não estivesse salva.” (página 30)

 Como talvez vocês tenham percebido, a história é uma releitura do clássico conto de fadas Branca de Neve. Mas as semelhanças ficam só nas referências aos personagens: a garota, a madrasta má, o caçador e os pequenos operários. A trama de Katherine tem vários diferenciais, como o foco nas questões ligadas ao fim da escravidão dos negros. Não é apenas a história de Branca que conhecemos, mas também a de seus pais e os desafios que enfrentaram ao se rebelarem contra a sociedade e se casarem numa época em que as uniões inter-raciais eram polêmicas.

 “É tão triste, minha querida, que algumas vítimas se acostumem tanto com seus algozes, que não saibam viver sem eles.” (página 77)

 É um livro curto e de leitura rápida, um romance de época quase sem romance romântico, já que o foco principal é a saga de Branca para ser livre da tirania de Magnólia e não um relacionamento amoroso. É interessante a contextualização histórica, a temática da representatividade negra e o desfecho, mas a sequência de acontecimentos ficou confusa para mim no início, por não seguir uma ordem linear e por ter algumas repetições, e por isso classifiquei-o no Skoob com 3 estrelas.

 “Simão estava encantado, não um encantamento carnal e passageiro, mas do tipo que se transforma em amor, pois era a alma dela que o encantava. Esse tipo de sentimento, sabia a mais velha, era daqueles que se transformavam como as lagartas se transformam em borboletas.” (página 53)

Resenha, livro, Branca-de-Carvao, Katherine-Salles, Selo-Reino, Editora-Portal, blog-literario-petalas-de-liberdade, releitura, branca-de-neve, trecho, sinopse
Resenha, livro, Branca-de-Carvao, Katherine-Salles, Selo-Reino, Editora-Portal, trecho

 A edição traz uma capa que acho bem bonita, representando a personagem com seu cabelo crespo. As páginas são amareladas, a diagramação traz letras, margens e espaçamento de bom tamanho, além de detalhes nas bordas das páginas e fontes diferentes.

 “- Uma maldição se quebra com uma benção – pense nisso, senhorita Branca.” (página 101)

 E por hoje é só, espero que tenham gostado de conhecer essa releitura de Branca de Neve em terras brasileiras cheia de representatividade. Me contem: gostaram da premissa? Já leram algo da autora?

 Detalhes: 113 páginas, Skoob. Clique e compre na loja da editora, na Amazon (disponível no Kindle Unlimited):

Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

25 comentários

  1. Não li ainda, parece bem bom!
    Beijos
    https://oneoffjulia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Por acaso nunca tinha lido
    Beijinhos, http://damselme.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. "Branca de Carvão" é um livro muito lindo! Eu comprei e o li no ano passado e gostei muito desse conto de fadas com um fundo realista, repleto de temas polêmicos (exploração de trabalho infantil, escravidão, racismo etc), porém tratados com muita delicadeza e sensibilidade. Ainda faz referência/homenagem a Machado de Assis, o que considerei uma ousadia, porém muito bem elaborada pela autora e encaixada na trama com precisão. Uma releitura que faz com que o (a) leitor (a) se sinta com a cabeça nas nunvens, porém com os pés (bem!) fincados no chão.

    ResponderExcluir
  7. Bacana fazer uma releitura da Branca de Neve onde os personagens também puxam um pouco para outras cosias, como a escravidão, fato importante demais aqui no Brasil.
    E o fato de Branca querer ser livre ♥ Achei lindo.
    Não sou fã grande de releituras, mas essa me deixou curiosa.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Não conhecia esse livro ainda, mas a premissa pareceu-me bem interessante. É uma pena que a obra não tenha sido tão boa para ti, acredito que eu também ficaria confusa com essa coisa do tempo.

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  9. Olá Maria!
    Não conhecia a obra, mas achei bem interessante ser uma releitura de branca de neve e com uma personagem negra. Gostei do foco ser na questão racial, escravidão, acho um tema bem válido. Uma pena que o início da obra ter sido confuso.
    Beijos

    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    O livro parece ser bem interessante, já que a autora faz uma releitura mudando vários aspectos. Porém essa repetição que você citou me deixou com um pé atrás. Mas eu leria o livro por causa das poucas páginas.

    ResponderExcluir
  11. Eu não conhecia a autora e cheguei a achar que era gringa. A capa está super parecida com as capas da Jojo Moyes e eu adorei a diagramação interna. Fiquei curiosa pra ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o livro, mas AMO releituras de contos de fada, e esse já me ganhou na capa, lendo a premissa e sua resenha minha curiosidade só aumentou.
    Já tá na lista.
    P.S: Que capa incrível. Apaixonada real aqui.

    ResponderExcluir
  13. Ainda não conhecia o livro e como eu amo releituras é impossível não me fisgar com sua resenha. Gosto de ideia de ser uma leitura rápida e gosto ainda mais dessa representatividade que encontramos, então mesmo com a ressalva sobre a ordem dos fatos é um livro que adoraria ler. Dica super anotada.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Que bonitinha esta releitura. Gostei da forma como você descreveu o que ela vai encontrando no caminho e como tudo vai acontecendo. É uma releitura bem interessante e gostei pelo estilo de colocar a personagem assim. E os sete anões? que fofura mesmo!

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Eu não conhecia o livro e normalmente não sou muito fã dessas releituras da Disney ou de clássicos de princesas. Porém, achei esse muito interessante. Primeiro, por se passar no Brasil. Depois, pela autora tratar da questão do racismo e da escravidão. E por último, a questão do romance ser quase nula.
    Anotei a dica.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Adoro releituras, e essa capa lembrou bastante as capas dos livros da JoJo, são lindas demais e ficou lindo nesse livro também. Acho que... talvez pra mim, a proposta seja um pouco mais do mesmo, como se... eu já tivesse lido algo parecido, entretanto, vou adicionar o livro na minha lista de leituras, talvez dê uma chance.

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?

    Confesso que tenho um pé, um não, os dois pés atrás e bem atrás com releituras, apesar de ter curtido algumas que li, odiei outras. rs
    Enquanto lia o início da sua resenha estava ficando com a sensação de uma quase cópia de Branca de neve, que bom que você deixou claro que vai além.

    É uma pena que o livro tenha ficado meio confuso, primeiro livro da autora, será?

    Gostei das pontuações que você fez sobre a temática do livro, achei interessante.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Achei interessante a premissa principalmente pela autora ambientar a trama no Brasil e também não focar apenas no romance, dando nos uma visão diferente daqueles tempos.
    A capa me lembrou os livros da Jojo Moyes e me vi querendo realizar a leitura e conhecer mais da personagem.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  19. Ola!!

    Confesso que estou um pouco afastada de ler esse tipo de romance, mas você me conquistou com a questão da releitura. Parece ser uma história diferente, pela sua resenha me pareceu o classico se fosse aqui no Brasil, sabe?

    Gostei muito da sua dica!

    beijos

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Adorei o titulo deste livro! Chama bastante atenção haha
    Releituras são muito interessantes, adoro ver como cada autor pode "brincar" com uma história clássica. A história me agradou, mas após ler sua resenha acho que irei deixar esta leitura de lado. Uma pena a sequencia de acontecimentos ter ficado confusa e ter algumas repetições, acho que não terei muita paciência para isso.
    Abraços

    FLeituras

    ResponderExcluir
  21. Olá! Gostei bastante da sua resenha e fico curiosa para ler esse livro também. Anotada a indicação. Espero ler em breve. Achei lindo seu blog, sucesso, bjo

    ResponderExcluir
  22. Adoro esses livros que trazem épocas históricas, parecem ser mais originais e me transportam para um mundo onde fatos realmente aconteceram. Fiquei bem interessado nessa obra.

    ResponderExcluir
  23. Olá Mari!!!
    Quando vi a capa do livro achei que era mais um livro da Jojo, porém aí vi que a autora era outra e notei logo pelo título a ideia da releitura.
    Gostei da ideia da autora de trazer a questão da escravidão para dentro do texto e debater determinadas questões no mesmo.
    Adorei a resenha uma pena mesmo que os finais tenham ficado confusos.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Olá!
    Amo livros que traz o lado histórico para o enredo. Ainda não conhecia a obra, mas amei a relação com Branca de Neve e a ambientação. A capa também bem fofa 🤗 amo esse estilo de capa.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Amei o título, e também a proposta de uma nova versão da tão conhecida branca de neve. Ainda não conhecia essa obra, mas pelos detalhes apresentados por você, fiquei com uma certa curiosidade poder ler.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo