TOP COMENTARISTA DE ABRIL

TOP COMENTARISTA DE ABRIL
Seu comentário pode te dar o livro "Ninfeias Negras", clique na imagem para saber como participar! E quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Resenha: livro "Cravos", Julia Wähmann

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje, venho comentar sobre a minha experiência de leitura com o livro "Cravos", escrito pela Julia Wähmann e publicado em 2016 pela Editora Record.

Resenha, livro, Cravos, Julia Wähmann, Editora Record, Capa

 "- É sempre virose, maresia ou mau contato.
 - Ou saudade." (página 55)

 Eu não me lembro ao certo o que me fez solicitar esse livro da parceria com a editora, talvez a capa, talvez o título, o fato é que, enquanto o livro não chegava, eu li uma resenha que me deixou em dúvida se teria feito uma boa escolha de leitura. O que lhes digo hoje é sim, "Cravos" é um livro que merece ser lido, especialmente pela forma como foi escrito, passando tanta verdade para o leitor, tornando tão fácil nos identificarmos com o que é dito que até me senti lendo uma crônica, mas na verdade é um romance.

 Um romance narrado por uma mulher, de quem pouco se sabe, idade ou nome não são ditos, o que se sabe, além de seu amor pela dança, é que ela ama um homem, um amor que proporciona um relacionamento cheio de idas e vindas, de encontros e desencontros. Um homem que a deixa esperando por horas, mas que quando chega cheio de histórias e desculpas, faz com que a decepção pela demora desapareça por um tempo. Um homem com uma personalidade diferente da dela. Um homem que ganhou seu coração, mas que não sabe permanecer ao seu lado (mas não pense que ela vai ficar parada esperando que ele volte, há um mundo inteiro para se conhecer, diversos espetáculos para ver).

 "Você atende uma chamada e logo topa alguma coisa que começa em meia hora até perceber que estou 'com uma carinha', dá pra ouvir suas reticências quando levanta com as mãos o meu rosto. É de outono, interrompo. É a minha cara de outono." (página 14)

 Tenho certeza que qualquer leitor vai se identificar com alguma parte da história, mesmo que não tenha vivido, vai se lembrar de alguma situação que um amigo viveu ou que viu na TV. Se for um leitor que goste de balé, provavelmente vai se identificar ainda mais, pois há várias referências à dança.
Resenha, livro, Cravos, Julia-Wähmann, Editora-Record, Capa, fotos, trecho, opiniao, critica
escritora, Julia-Wähmann
Resenha, livro, Cravos, Julia-Wähmann, Editora-Record, Capa, fotos, trecho, opiniao, critica, quote, diagramação

 Sobre a edição: capa bonita, com uma textura meio aveludada, páginas amareladas, ótima revisão, letras, espaçamento e diagramação de bom tamanho.

 Em algumas páginas, há apenas uma ou duas frases, mas "Cravos" já me ganhou justamente pela primeira página ao me encantar pela forma descritiva e cheia de emoção da narrativa. Da metade para o final, a trama, já fragmentada, ficou um pouco mais subjetiva para mim, o que impediu que eu o favoritasse.

 "Numa tentativa de reconstrução, pergunto ao sujeito da barraca de plantas se ele tem hortelã e depois de uma panorâmica sobre o local ele responde 'não, mas tenho begônias'. Fico tentada por essa lei da compensação, mas confesso que não entendo bem como ela pode funcionar - especialmente porque nadar não tem me salvado de me afogar na saudade que sinto de certos gestos." (página 67)

 Detalhes: 144 páginas, ISBN-13: 9788501078537, Skoobleia uma entrevista com a autora. Onde comprar online: Submarino, Saraiva.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado da resenha. Me contem: já conheciam a autora ou o livro? Já leram um romance com cara de crônica?

* Participe dos sorteios do blog, clique aqui.

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

6 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas me interessei agora. Não sou nenhuma fã de balé, mas acho que isso não irá me impedir de gostar dele, pelo que vi da sua resenha. Sobre a edição, eu visualmente não daria muita coisa por ela, mas pelo jeito me enganei feio. Realmente não parece que a capa é aveludada. Vou procurar por esse livro na próxima vez que eu for na livraria.

    bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  2. Realmente a forma como a autora escreve é linda, parece que é aquele jeito mais antigo, sabe? E isso me chama a atenção porque se fosse pela capa ou pelo título não chamaria. E a história não parece ter algo de diferente, mas com o que você colocou ali como texto, eu gostei!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Já tinha ouvido falar do livro e fiquei bem curiosa.
    Confesso que estou intrigada para saber a ligação da ilustração da capa com o conteúdo abordado.
    Gosto de balé e quero muito conferir todas as referências feitas ao gênero de dança.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá tudo bem, tbm li esse livro a principio achei a proposta da autora um pouco diferente no decorrer da leitura e a forma de conduzir a narrativa, mas achei interessante. bjkas

    ResponderExcluir
  5. Olá, não conhecia a obra e adorei a dica...

    Achei a leitura um pouco diferente do que estou acostumada, mas é sempre bom expandir os horizontes.

    Abraços

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados