Resenha: livro “Conto de Natal”, Charles Dickens

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje venho comentar sobre a minha experiência de leitura com o livro “Conto de Natal” (no original: “A Christmas Carol”, em algumas traduções: “Um conto de Natal”), escrito pelo Charles Dickens, publicado inicialmente em 1843, edição da Ediouro.

Resenha, livro, Cont-de-Natal, Charles-Dickens, ediouro, a-christmas-carol, fotos, capa, opiniao, critica, resumo, classico, seculo-dezenove, trechos, quote, fotos

 Narrado em terceira pessoa, o livro é protagonizado por Scrooge, um idoso empresário que só pensava em lucro, era avarento, pão-duro, mau-humorado, e desprezava o Natal. Em certa véspera natalina, após tratar mal seu funcionário, um senhor que havia pedido doações para os mais necessitados e o sobrinho, Scrooge recebeu uma estranha visita em sua casa: o fantasma de Marley, seu antigo sócio que havia morrido há alguns anos, preso em correntes feitas com sua própria avareza, que veio lhe avisar da visita de três espíritos.

 “- Bobagem? Então o senhor acha que o Natal é uma bobagem, tio? Sabe o que está dizendo?
 - E não havia de saber? – respondeu Scrooge. – Feliz Natal! Que direito tem você de estar alegre? Por que motivo? Você não é pobre?
 - Claro que sou – retorquiu o sobrinho, zombeteiro.  – Mas, então, por que o senhor está triste? O senhor não é rico?” (página 10)

 No decorrer da noite, vieram os espíritos, um de cada vez, primeiro o que lembrou Scrooge de seus natais passados e de como ele havia sido um homem diferente em outras épocas, depois o do Natal Presente, para lhe mostrar o que ele estava perdendo ao preferir se isolar, e por fim o dos natais futuros, mostrando qual seria o triste destino do protagonista. Uma verdadeira lição para que Scrooge refletisse sobre os caminhos que decidiu trilhar para a sua vida e sobre como deveria ter sido mais generoso com os demais. Ele ainda teria salvação ou seria tarde demais?

 Eu já havia lido esse livro no final da infância, mas com a releitura percebi que tinha esquecido algumas partes da história, que me parecia bem mais infantil do que realmente é. Achei interessante ler uma obra tão marcante escrita no século dezenove e poder conhecer um pouco mais sobre o Natal naquela época. Não me lembrava que a aparição do fantasma e dos espíritos tinha partes tão assustadoras, e achei maravilhosa a forma como o autor criou cada personagem e como o protagonista foi caindo em si durante a trama e percebendo o quanto ele havia endurecido e ficado vazio com o tempo. É uma leitura que eu recomendo a todos, não só pela ótima história mas também por promover a reflexão sobre a forma como convivemos com os outros. Um livro curto, com poucos capítulos, para ser lido com calma para aproveitar cada detalhe das descrições feitas pelo autor.

 “(...) Este é a Ignorância e aquela, a Miséria. Tenha cautela com ambos, mas especialmente com a Ignorância. Pois em sua frente vejo a palavra “Condenação”, e a predição há de ser cumprida a não ser que a palavra seja apagada.” (página 92)

Resenha, livro, Cont-de-Natal, Charles-Dickens, ediouro, a-christmas-carol, fotos, capa, opiniao, critica, resumo, classico, seculo-dezenove, trechos, quote, fotos
Mais uma citação que gostei.

Resenha, livro, Cont-de-Natal, Charles-Dickens, ediouro, a-christmas-carol, fotos, capa, opiniao, critica, resumo, classico, seculo-dezenove, trechos, quote, fotos, ilustração, tinzinho, scrooge, diagramação

 Essa edição da Ediouro tem uma capa bem bonita e sem orelhas, páginas brancas, boa revisão, margens estreitas, letras grandes e espaçamento de bom tamanho, além de algumas ilustrações.

 Detalhes: 125 páginas, Skoob. Onde comprar online: Saraiva (edição bilíngue) Submarino (edição em quadrinhos).

 Fica aqui a minha recomendação de leitura para qualquer época do ano, mas especialmente para quando o Natal se aproxima. E uma sugestão de presente também, para formar novos leitores.

 Por hoje é só, me contem: já conheciam o livro ou já leram algo do autor?


Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl
4 comentários via Blogger
comentários via Facebook

4 comentários

  1. Há alguns anos, li esse livro. E também o achei encantador! É uma história já bastante popularizada. Sempre vejo referências a ela em outros livros, gibis, filmes, etc. Mas o livro, é claro, é sempre melhor.
    É a única obra de Dickens que já li, mas pretendo ler outras.

    Devo dizer que adorei a sua forma de escrita. É leve, concisa e nem um pouco cansativa. Foi prazeroso ler a resenha. Adorei, mesmo.

    Passarei outras vezes por aqui.
    Beijos :*

    www.brunapezzan.com

    ResponderExcluir
  2. Heey, quanto tempo!
    Sumi um pouco, mas estou de volta (eu acho, hehe). Nunca li a obra, mas já assisti às diversas adaptações que foram feitas, filmes, desenhos, etc. Sempre gostei muito da história e da transformação que o personagem vai passando, acredito que agora realmente só me falta descobrir como tudo é no livro.

    Beijos e boas festas!

    https://confissoesdeumleitor.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li esse livro. Gostaria muito pois amo qualquer coisa relacionada com natal. Para mim natal é todo dia quando fazemos o bem a nosso semelhante.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li esse livro. Gostaria muito pois amo qualquer coisa relacionada com natal. Para mim natal é todo dia quando fazemos o bem a nosso semelhante.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo