TOP COMENTARISTA DE ABRIL

TOP COMENTARISTA DE ABRIL
Seu comentário pode te dar o livro "Ninfeias Negras", clique na imagem para saber como participar! E quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Resenha: livro “Conto de Natal”, Charles Dickens

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje venho comentar sobre a minha experiência de leitura com o livro “Conto de Natal” (no original: “A Christmas Carol”, em algumas traduções: “Um conto de Natal”), escrito pelo Charles Dickens, publicado inicialmente em 1843, edição da Ediouro.

Resenha, livro, Cont-de-Natal, Charles-Dickens, ediouro, a-christmas-carol, fotos, capa, opiniao, critica, resumo, classico, seculo-dezenove, trechos, quote, fotos

 Narrado em terceira pessoa, o livro é protagonizado por Scrooge, um idoso empresário que só pensava em lucro, era avarento, pão-duro, mau-humorado, e desprezava o Natal. Em certa véspera natalina, após tratar mal seu funcionário, um senhor que havia pedido doações para os mais necessitados e o sobrinho, Scrooge recebeu uma estranha visita em sua casa: o fantasma de Marley, seu antigo sócio que havia morrido há alguns anos, preso em correntes feitas com sua própria avareza, que veio lhe avisar da visita de três espíritos.

 “- Bobagem? Então o senhor acha que o Natal é uma bobagem, tio? Sabe o que está dizendo?
 - E não havia de saber? – respondeu Scrooge. – Feliz Natal! Que direito tem você de estar alegre? Por que motivo? Você não é pobre?
 - Claro que sou – retorquiu o sobrinho, zombeteiro.  – Mas, então, por que o senhor está triste? O senhor não é rico?” (página 10)

 No decorrer da noite, vieram os espíritos, um de cada vez, primeiro o que lembrou Scrooge de seus natais passados e de como ele havia sido um homem diferente em outras épocas, depois o do Natal Presente, para lhe mostrar o que ele estava perdendo ao preferir se isolar, e por fim o dos natais futuros, mostrando qual seria o triste destino do protagonista. Uma verdadeira lição para que Scrooge refletisse sobre os caminhos que decidiu trilhar para a sua vida e sobre como deveria ter sido mais generoso com os demais. Ele ainda teria salvação ou seria tarde demais?

 Eu já havia lido esse livro no final da infância, mas com a releitura percebi que tinha esquecido algumas partes da história, que me parecia bem mais infantil do que realmente é. Achei interessante ler uma obra tão marcante escrita no século dezenove e poder conhecer um pouco mais sobre o Natal naquela época. Não me lembrava que a aparição do fantasma e dos espíritos tinha partes tão assustadoras, e achei maravilhosa a forma como o autor criou cada personagem e como o protagonista foi caindo em si durante a trama e percebendo o quanto ele havia endurecido e ficado vazio com o tempo. É uma leitura que eu recomendo a todos, não só pela ótima história mas também por promover a reflexão sobre a forma como convivemos com os outros. Um livro curto, com poucos capítulos, para ser lido com calma para aproveitar cada detalhe das descrições feitas pelo autor.

 “(...) Este é a Ignorância e aquela, a Miséria. Tenha cautela com ambos, mas especialmente com a Ignorância. Pois em sua frente vejo a palavra “Condenação”, e a predição há de ser cumprida a não ser que a palavra seja apagada.” (página 92)

Resenha, livro, Cont-de-Natal, Charles-Dickens, ediouro, a-christmas-carol, fotos, capa, opiniao, critica, resumo, classico, seculo-dezenove, trechos, quote, fotos
Mais uma citação que gostei.

Resenha, livro, Cont-de-Natal, Charles-Dickens, ediouro, a-christmas-carol, fotos, capa, opiniao, critica, resumo, classico, seculo-dezenove, trechos, quote, fotos, ilustração, tinzinho, scrooge, diagramação

 Essa edição da Ediouro tem uma capa bem bonita e sem orelhas, páginas brancas, boa revisão, margens estreitas, letras grandes e espaçamento de bom tamanho, além de algumas ilustrações.

 Detalhes: 125 páginas, Skoob. Onde comprar online: Saraiva (edição bilíngue) Submarino (edição em quadrinhos).

 Fica aqui a minha recomendação de leitura para qualquer época do ano, mas especialmente para quando o Natal se aproxima. E uma sugestão de presente também, para formar novos leitores.

 Por hoje é só, me contem: já conheciam o livro ou já leram algo do autor?


Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

4 comentários:

  1. Há alguns anos, li esse livro. E também o achei encantador! É uma história já bastante popularizada. Sempre vejo referências a ela em outros livros, gibis, filmes, etc. Mas o livro, é claro, é sempre melhor.
    É a única obra de Dickens que já li, mas pretendo ler outras.

    Devo dizer que adorei a sua forma de escrita. É leve, concisa e nem um pouco cansativa. Foi prazeroso ler a resenha. Adorei, mesmo.

    Passarei outras vezes por aqui.
    Beijos :*

    www.brunapezzan.com

    ResponderExcluir
  2. Heey, quanto tempo!
    Sumi um pouco, mas estou de volta (eu acho, hehe). Nunca li a obra, mas já assisti às diversas adaptações que foram feitas, filmes, desenhos, etc. Sempre gostei muito da história e da transformação que o personagem vai passando, acredito que agora realmente só me falta descobrir como tudo é no livro.

    Beijos e boas festas!

    https://confissoesdeumleitor.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li esse livro. Gostaria muito pois amo qualquer coisa relacionada com natal. Para mim natal é todo dia quando fazemos o bem a nosso semelhante.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li esse livro. Gostaria muito pois amo qualquer coisa relacionada com natal. Para mim natal é todo dia quando fazemos o bem a nosso semelhante.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados